Celebração da luz de Deus e da voz do anjo que sussurra no ouvido - Anete Roese

1. ACOLHIDA

Preparar o espaço para sentar em círculo. Ao meio, colocar luz, luz de velas – tantas quantas forem as semanas de Advento – e símbolos de Advento, mas não em excesso, para que haja simplicidade. Fazer a acolhida com a leitura do Evangelho.

Lucas 1,76-79

Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo,
porque precederás o Senhor, preparando-lhe os caminhos,
para dar ao seu povo conhecimento da salvação,
no redimi-lo dos seus pecados;
graças à entranhável misericórdia de nosso Deus,
pela qual nos visitará o sol nascente das alturas,
para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte,
e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.

Salmo 27 (Fazer uma leitura alternada ou alguém lê e a comunidade reunida repete cada frase.)
1. Deus é a minha luz e a minha salvação;
2. Deus é a fortaleza desta vida;
1. Se Deus é minha luz,
2. A quem temerei?
1. Nada me fará tremer.

2. ORAÇÃO-INVOCAÇÃO

Convidar para um momento de oração-invocação na presença de Deus (As pessoas repetem as palavras.)

Oração

Espírito de Deus,
Luz do mundo,
Paz da terra, vem sobre nós. Visita-nos e traz-nos a tua esperança.
Ilumina-nos com fé e confiança.
Envia-nos, ó Deus, um anjo.
Envia um anjo para a tua humanidade e permite-nos dizer, sim,
para a tua presença em nossa vida.

Invocação
(Em círculo: braços abertos e mãos colocadas umas sobre as outras, com as palmas para cima; olhar para o alto e invocar a presença de Deus, dizendo: Paz de Deus.)

Paz de Deus,
Vem sobre nós.
Preenche com a tua luz as nossas mãos.
Inunda meu ser com a tua presença (trazer para o peito).
E inunda, ó Deus, meu corpo sagrado com a tua plenitude.
Faz-me templo do teu Ser.
E não permitas que eu jamais me esqueça de ti.
Tu estás aqui. (Dar as mãos – mão direita com a palma para baixo,
esquerda palma para cima.)
Faz-nos sentir a tua presença. Amém.

3. A PALAVRA DE DEUS ILUMINANDO A NOSSA VIDA: A VOZ DO ANJO DE DEUS

A voz do anjo sussurrou no meu ouvido, eu não duvido, já escuto os teus sinais. Tu vens, tu vens (...) Deus menino, tu vens, eu já escuto os teus sinais.

Leituras

Lucas 1,11-19; 1,26-38; 2,8-15
Mateus 1,18-21; 2,13-15; 2,19-20

(Intercalar a leitura com um canto curto. Os textos podem ser lidos desde o começo da celebração em diferentes momentos.)

4. CELEBRANDO A PALAVRA DE DEUS

Meditação

O anjo apareceu para Zacarias, para Maria, para José e para os
pastores.
Os encontros com os anjos são inusitados e bonitos em cada texto.
O anjo apareceu a José enquanto ele “ponderava nestas coisas” que
estavam acontecendo com Maria.
Parece que José tomou tempo para meditar sobre o que estava
acontecendo em sua vida e assim, em sua calma, o anjo apareceu, e
ele ouviu o que o anjo lhe disse e assim fez.
Em todos os casos, os anjos dizem uma mesma palavra – palavra
que é profundamente consoladora e plena de confiança e coragem.
Esta palavra é: Não temas! Maria, não temas! Não temais – disse o anjo
aos pastores. Não temas, Zacarias, pois a tua oração foi ouvida! José,
não temas receber Maria! Aqui podemos meditar sobre os medos e sobre
a confiança. Em todas as vezes, a voz do anjo foi ouvida, todos
confiaram na voz do anjo. Mas houve momentos em que aconteceram
belos diálogos com o anjo, foram feitas perguntas ao anjo e tudo foi
esclarecido.
Esses textos são um convite para que em nossa vida saibamos
ouvir a voz de Deus que vem sussurrar em nossos ouvidos, aconselhar
e orientar em momentos difíceis, de medo e dúvida. Mas é somente no
silêncio, no tempo, na meditação e na fé que nós somos capazes de
ouvir e de crer nas palavras que Deus nos diz.
Maria, Zacarias, José e os pastores confiaram naquilo que Deus
lhes sussurrava na voz do anjo. Cada qual escutou e confiou na voz do
anjo. Por isso, Deus pôde visitar o seu povo e anunciar a Boa-Nova. Se
nós tivermos capacidade de ouvir bem, certamente ouviremos a Boa-
Nova de Deus para a nossa vida e para o mundo.

Partilha
Se o grupo ou a comunidade reunida tiver tempo, algumas pessoas podem compartilhar experiências pessoais sobre a voz de Deus que sussurrou coisas no seu ouvido em algum momento da vida, e o que mudou a partir disso. Ou ainda: que coisas gostaríamos que o anjo sussurrasse em nosso ouvido neste tempo de Advento – tempo de espera pela notícia do anjo?

Pai-Nosso
Na fé e na esperança de que o nosso maior presente de Natal será a Boa-Nova do anjo de Deus orar de mãos dadas a oração Pai-Nosso.

Bênção Final

Bênção de Luz (Colocar as velas no centro do círculo.)
Todas as pessoas estendem as mãos para frente para pegar desta luz de Deus. Enchem as mãos e trazem esta luz para o peito – para dentro de si. Depois, novamente estendem as mãos para frente e pegam luz. Desta vez, a luz será distribuída: trazer uma mão ao peito com um tanto desta luz. O outro tanto será distribuído para o mundo – levantando a mão direita e distribuindo a luz com a palma da mão aberta – para as pessoas, povos e situações que necessitam de luz; cada pessoa dá uma volta inteira em redor de si. O gesto pode ser feito mais uma vez, pegando luz e distribuindo luz para pessoas e famílias da comunidade, casas e cidade.

Canto: Caminhamos pela luz de Deus

Oração final

Espírito Santo da paz,
Espírito Santo da luz,
Deus do mistério,
cuida de nós e conforta-nos.
Toma-nos na palma da tua mão e com a tua presença suave
renova a nossa vida,
sopra em nossa face o teu vento de vida
e abençoa-nos com a tua alegria de viver.

5. UMA AJUDA PARA O GRUPO

Este momento celebrativo abre o tempo de Advento. Advento é tempo de espera da vinda do nosso Senhor, o Deus encarnado que se torna humano para se aproximar da sua criação. Deus nos surpreende com a sua visita. Anuncia, sussurra, orienta..., e é tão bela e suave a maneira que encontra para se aproximar da humanidade.

Certamente tomou Deus muito cuidado para que esse encontro fosse o mais agradável possível e para que nada pudesse atrapalhar a aceitação do anúncio da sua vinda. E tudo foi simples e perfeito, do jeito de Deus. Deus veio, vem e virá. Agora temos certeza. Agora temos confiança. É até bom que o Advento aconteça assim em meio à correria de final de ano, pois só assim ainda somos capazes de, talvez, reservar um pouco de tempo para o essencial, para o espiritual para pensar sobre o fundamento de toda a vida. Caso contrário, perderíamos o controle total, no desespero dos preparativos e, por fim, não veríamos e nem ouviríamos a sua chegada.

A possibilidade de reunir-se para um momento de paz e reflexão, neste momento, é um tempo de Deus, um momento para com Deus, um momento para nós e entre nós, um momento divino para que assim, enfim, o humano e o divino estejam amavelmente unidos.

Por essa razão, seria bom se pudéssemos celebrar este encontro com luz e paz; com silêncio e tranqüilidade para melhor ouvirmos os sussurros e anúncios de Deus. No grupo ou na comunidade reunida, a reflexão poderia estar centrada justamente no silêncio e na luz, no falar baixo, no canto suave. Que haja um momento em que cada pessoa possa refletir sobre o seguinte: Será que eu ouvi, na turbulência da minha vida, o que Deus sussurrou para mim através do seu anjo? E qual é o sonho que Deus colocou em meu sono e em meu coração para que eu cuidasse e realizasse?

É um momento reservado para ouvir o que Deus tem para nós e o que espera que façamos em nossa vida. Cada pessoa pode pensar sobre isso e em seguida algumas pessoas podem compartilhar. Em um segundo momento, a comunidade reunida pode refletir sobre o que Deus sussurra para os ouvidos da “igreja”. E depois ainda, o que Deus vem sussurrando para os ouvidos da sociedade em geral. Para que coisas Deus gostaria que, neste momento, déssemos ouvidos? E que sonhos temos na comunidade e na sociedade?

Os sonhos e sussurros que chegaram para Maria, José e os pastores são todos profundamente desafiadores, exigem coragem. E, se por um lado exigiram obediência a Deus, por outro, exigiam desobediência à moral social e religiosa da época. Caso contrário, ninguém teria tido coragem de enfrentar a vida para colocar em prática o sussurro do anjo e o sonho de Deus.

É fundamental que cada texto bíblico aqui sugerido seja lido muito bem, com a mesma calma e entonação para que cada palavra do texto soe e ecoe nos ouvidos como sussurros e anúncios de Deus. Só assim cada palavra sagrada e cada sussurro de anjo enviado por Deus poderá cair em nós e fazer profundo sentido. Antes da leitura de cada texto, as pessoas serão convidadas para ouvir e guardar uma palavra de cada texto, apenas uma – que seja uma palavra de confiança e esperança – a ser acolhida nos ouvidos, guardada no coração e levada para casa, para a vida. Essas palavras podem ser compartilhadas sempre no final da leitura de cada texto. Soarão sempre. Farão luz em nossa volta e em nossa vida! Serão palavras de Luz e de Paz. Palavras de Deus.

Fonte: CEBI-ES