Nossa Reza de Novembro na Casa de Marina e Família

Nosso encontro mensal para celebração e confraternização. Desta vez nos encontramos na casa da Marina e família, em Goiabeiras - Vitória. Além da alegria do encontro, celebramos com Marina e seus familiares a dádiva da Vida. Foi uma festa assim como em Caná da Galiléia! Muitas cartinhas... A partir de uma cartinha, lida por sua neta, muitas outras cartinhas surgiram para dizer o quanto Marina é guerreira e sua presença é uma alegria e nos fortalece na caminhada. 

Clique aqui e veja as fotos desse momento de partilha e alegria.

Leonardo Boff e Frei Betto entregam carta à Dilma Rousseff

O frade dominicano e escritor Frei Betto, o teólogo e intelectual Leonardo Boff e quatro integrantes do grupo Emaús se reuniram nesta quarta-feira (26) com a presidenta Dilma Rousseff e entregaram a ela uma carta com 16 demandas a serem analisadas em seu segundo mandato. Na avaliação deles, após a vitória de Dilma na eleição, na qual havia um risco de que o projeto popular do PT não continuasse à frente do país, é necessário maior diálogo com a sociedade.

Após o encontro, Leonardo Boff afirmou que a própria presidente reconheceu a falta de contato com as bases. “[Dilma] se ocupava muito com a administração dos grandes projetos. Ela disse que a partir de agora será um ponto alto do seu governo um diálogo permanente, orgânico, contínuo, com os movimentos sociais, e com a sociedade em geral”, afirmou.Ela disse que será um ponto alto do governo um diálogo permanente, orgânico, contínuo

Estudo em Linhares

Nos dias 25 de outubro e 22 de novembro, estivemos na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Linhares, para encerrarmos o estudo Visão Global da Bíblia – Primeiro Testamento.

Durante o ano de 2014 foram realizados cinco encontros e em todos eles a metodologia utilizada, permitiu a participação de todos os membros do grupo. 

A reflexão dessa vez ficou centrada nos acontecimentos do período helenístico.

Nesse último encontro foi enfatizada a influência grega na cultura, nas artes, esportes, filosofia, na religião. Influência essa que permanece até nossos dias. Não poderia faltar nos encontros de estudo é a ligação da palavra com o chão da vida. Aproveitamos o espaço para aproximarmos e compararmos as atitudes daquela época com a realidade contemporânea.

Clique aqui e veja as fotos desses dois encontros.

Padre Gabriel Maire 25 anos de martírio

Padre Gabriel Felix Roger Maire. Mártir da Caminhada.
Assassinado em 23 de dezembro de 1989.
Sua luta não foi em vão.

Discurso do Papa Francisco ao Parlamento Europeu

Mensagem de esperança e encorajamento.
Vale a pena ler o discurso lúcido, corajoso, profético que o Papa Francisco pronunciou ontem ao Parlamento Europeu. 

Profeticamente o Papa disse:

"Realmente que dignidade existe quando falta a possibilidade de exprimir livremente o pensamento próprio ou professar sem coerção a própria fé religiosa? Que dignidade é possível sem um quadro jurídico claro, que limite o domínio da força e faça prevalecer a lei sobre a tirania do poder? Que dignidade poderá ter um homem ou uma mulher tornados objeto de todo o gênero de discriminação? Que dignidade poderá encontrar uma pessoa que não tem o alimento ou o mínimo essencial para viver e, pior ainda, o trabalho que o unge de dignidade?"

"Promover a dignidade da pessoa significa reconhecer que ela possui direitos inalienáveis, de que não pode ser privada por arbítrio de ninguém e, muito menos, para benefício de interesses econômicos."

Leia aqui a íntegra do discurso do Papa Francisco ao Parlamento Europeu.

Tráfico de crianças aumenta, diz mais recente relatório do UNODC

Mais de 2 bilhões de pessoas não estão devidamente protegidas contra o tráfico de seres humanos pela legislação de seus países, diz relatório; aumenta a preocupação com baixas taxas de condenação.

O Relatório Global 2014 sobre Tráfico de Pessoas, divulgado nesta segunda-feira (24) em Viena pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), mostra que, em cada três vítimas conhecidas de tráfico de pessoas, uma é criança – um aumento de 5% em comparação com o período 2007-2010. As meninas são 2 em cada 3 crianças vitimadas e, em conjunto com as mulheres, representam 70% das vítimas do tráfico total no mundo inteiro.

“Infelizmente, o relatório mostra que não há lugar no mundo onde crianças, mulheres e homens estão a salvo do tráfico de seres humanos”, disse o diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov. “Os dados oficiais comunicados ao UNODC pelas autoridades nacionais dos diversos países representam apenas o que foi detectado. É muito claro que a escala de escravidão moderna é muito pior.”

Para ter acesso ao relatório (em inglês), clique aqui.

Marcos 13.(24)33-37: Vigiai e orai - Elaine Neuenfeldt

Esta é uma fórmula que fica guardada na memoria ao ler este texto bíblico. Estar atentos combinado com a oração. É esta a principal mensagem do que se guardou na memória em relação a este texto. E muitas vezes já se afirmou que oração sem ação ou igualmente ação sem oração se torna vazio de sentido na prática cristã.

O texto do evangelho de Marcos a ser refletido no primeiro domingo de Advento reflete uma linguagem apocalíptica, ou um jeito de dizer profecia em tempos de perseguição e perigo. O contexto do texto na época reflete o período conturbado da destruição do Templo de Jerusalém pelos romanos e a subsequente perseguição, morte e violência sofrida neste período. Vigiar constantemente, em todos os momentos - à tarde, à meia-noite, ao cantar do galo, pela manhã engloba todas as horas do dia. Não há tempo de deixar cair a guarda, de cochilar. Estas são recomendações que se encaixam no período litúrgico celebrado: o Advento. Advento é tempo de espera, de esperança; mas não uma espera passiva, de cruzar os braços. Esperança ativa que se desenvolve em ações que concretizam os anseios da oração feita é o que envolve o período do ad-vento - do tempo que já vem.

Uma nova educação para um novo planeta

“Os parâmetros curriculares do MEC estabelecem que a educação ambiental deve ser aplicada de forma transversal, alcançando todos os professores de todas as disciplinas. Isso só dá resultado onde há planejamento“, escreve AndréTrigueiro, jornalista, em artigo publicado pelo sítio Mundo Sustentável, 24-11-2014.

Eis o artigo.

De que serve a educação quando ela nos prepara para um mundo que não existe mais?

Que parte dos conteúdos pedagógicos oferecidos hoje nas escolas e universidades brasileiras consegue responder ao imenso desafio de formar cidadãos preparados para enfrentar a maior crise ambiental da história da humanidade?

Não é exagero.

A triste realidade é que o analfabetismo ambiental continua produzindo gigantescos estragos na formação de nossos jovens que, não raro, já adultos, vão buscar no mercado cursos complementares que tentam suprir essas lacunas nos currículos. Quem faz esses cursos por aí (alguns deles reconhecidamente sérios como os da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo e do Rio, e da Fundação DomCabral) costuma reagir com perplexidade ao descobrir como certas informações consideradas básicas jamais haviam sido compartilhadas em sala de aula. E isso tem um custo pessoal e profissional enorme.

3º Encontro do Cerrado

O 3º Encontro do Cerrado, organizado pela Articulação CPT (Comissão Pastoral da Terra) do Cerrado, aconteceu entre os dias 21 e 23 de novembro, no Seminário Santa Mônica, em Brazabrantes (GO), distante 40 quilômetros de Goiânia. 

Durante os três dias de formação, cerca de 40 participantes, entre representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e de organizações parceiras, refletiram sobre as problemáticas ambientais e sociais geradas com a degradação do cerrado, a partir das assessorias de Caroline Leal, do Conselho Indigenista Missionário de Pernambuco (Cimi); Roberto Malvezzi, o Gogó, da Articulação Popular São Francisco Vivo (SFVivo); Tatiana Emilia, CPT Bahia; Plácido Júnior, da CPT Nordeste II, e Danilo Pereira Cuin, estudante da Universidade Federal Fluminense (UFF). O Encontro contou ainda com representantes da CPT do Ceará e da Articulação das CPT’s na Amazônia.

Ao final do Encontro o grupo aprovou uma Carta, em que destacam que “se faz necessário olhar para os conhecimentos produzidos pela ciência e pelas comunidades, de modo que a vida que segue, com base nas experiências vivenciadas pelas comunidades, possibilite uma melhor compreensão das “alternatividades” construídas, enxergando nelas saídas para as crises: de trabalho, da falta de água, da produção de alimentos, sem se deixar pautar apenas pelo acúmulo de riquezas por alguns, mas sim pautando-nos pelo direito à vida”. 

CARTA DO ENCONTRO DO CERRADO

Rede Eclesial faz apelo em defesa da vida na Amazônia

A Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam) foi criada com o objetivo de fortalecer a presença missionária no território amazônico, por meio de uma parceria entre diversas entidades como o Conselho Episcopal Latino-Americano e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A proposta da Rede é unir forças e criar caminhos de diálogo, cooperação e articulação entre todos os atores eclesiais presentes na região. Veja o vídeo de lançamento da Rede

Em mensagem da coordenação da Rede, as lideranças eclesiais expressam preocupação com a vida na Amazônia. “As condições de vida destes povos com suas culturas e o seu futuro nos impelem a ficar mais próximos uns dos outros e a viver em ‘rede’ para resistirmos juntos às investidas de devastação e violência. É desta maior proximidade e solidariedade que emerge nossa esperança. Amazônia tem futuro”, manifestam no texto. Confira a íntegra do texto

Desafios pastorais

Juventude reafirma a unidade da luta popular

Nesse período socializaram experiências organizativas e promoveram a integração, a vivência e a agenda política comum dos movimentos e organizações presentes. Nesse período socializaram experiências organizativas e promoveram a integração, a vivência e a agenda política comum dos movimentos e organizações presentes. 

No sentido de dar passos concretos em direção a unidade política da juventude latinpo-americana, os jovens construíram uma carta onde reafimam seus compromissos com a classe trabalhadora e com a construção da unidade popular na América Latina. 

"Compreendemos que as forças do Capital afetam a vida da juventude, a transformando em alvo de violência, usurpando a sua possibilidade de sonhar, de produzir, de gerar conhecimento e de lutar. Desagrega-nos, nos individualiza, mantendo-nos afastados da socialização da vida e da nossa humanização. Os meios de produção e reprodução do Capital nos padronizam, nos coisificam e nos alienam colocando-nos como inimigos uns dos outros. Oprimem e exploram os nossos povos e a nossa cultura condicionando-nos ao seu modelo de produção", afirmam em trecho da carta. 

Confiram abaixo a Carta na íntegra:

Carta de Compromisso do 14° Acampamento Latino-americano da Juventude

Mapa da PRF aponta recorde de pontos de exploração sexual de menores em BRs

A sexta edição do "Mapeamento dos Pontos Vulneráveis à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Federais Brasileiras", divulgada nesta terça-feira (25) pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), identificou um número recorde de pontos propícios à exploração sexual de menores nas BRs. Ao todo, 1.969 locais foram mapeados entre 2012 e 2013.

O número apresentado representa uma alta de 9% em relação ao estudo apresentado no ano passado, quando foram identificados 1.776 pontos. O estudo é feito pela PRF em parceria com a OIT (Organização Internacional do Trabalho), Childhood Brasil, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e MPT (Ministério Público do Trabalho).

Os organizadores, no entanto, dizem que o aumento não necessariamente é negativo. "Este aumento é percebido de forma positiva pela PRF e parceiros, visto que este órgão tem investido, ao longo dos últimos anos, no treinamento dos policiais rodoviários. Pontos que antes não eram vistos como problemáticos, hoje têm sua vulnerabilidade detectada e medida, fruto de maior capacidade e refinamento por parte dos policiais na identificação desses locais", afirma o estudo.

Para se basear na definição da vulnerabilidade, o estudo classifica como pontos propícios os ambientes ou estabelecimentos com "presença de adultos se prostituindo, inexistência de iluminação, ausência de vigilância privada, locais costumeiros de parada de veículos e consumo de bebida alcoólica."

Fonte: UOL

Primaz da IEAB: 16 dias de ativismo contra violência às mulheres

MENSAGEM DO BISPO PRIMAZ E DA COMISSÃO DE INCIDÊNCIA PÚBLICA

CAMPANHA DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELA SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

Estamos vivendo mais uma Campanha que tem tido alcance mundial. Trata-se da Campanha de ativismo contra a violência de Gênero que tem mobilizado Igrejas - nossa Igreja Anglicana tem assumido esta Campanha - ONGs, Movimentos Sociais e Organismos Ecumênicos.

Precisamos continuar erguendo nossas vozes contra a violência institucionalizada contra as mulheres no mundo inteiro. Aqui no Brasil, mesmo com avanços nas políticas afirmativas, ainda somos um país que ocupa vergonhoso posto de país onde a violência contra as mulheres alcança níveis insuportáveis.

Dia a dia, em nossa sociedade construída sobre padrões de comportamento machista, vemos a continuidade do feminicídio, da exclusão das mulheres ao acesso ao mercado de trabalho, da desigualdade salarial, da exclusão de políticas públicas de saúde, entre tantos outros desafios que parecem crescer a uma velocidade exponencial e cujas soluções e enfrentamento se dão ainda de forma lenta e com raríssimos sucessos.

3º Encontro Bíblia e Juventudes

No dia 23/11/14 nos reunimos mais uma vez. Foi mais uma linda vivência! Nos encontramos na sala do CEBI-ES para partilhar a vida, iluminando-a com a Bíblia. Fizemos memória da caminhada deste ano de 2014 e já pensamos algumas atividades para 2015. Assim como os/as discípulos/as de Emaús podemos dizer: "Não ardia o nosso coração quando Ele nos falava pelo caminho...?"

Clique aqui e veja as demais fotos do nosso encontro! Ano que vem esperamos por você!

Estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus, em Conceição do Castelo

O encontro sobre o Evangelho segundo a Comunidade de Mateus, que aconteceu no dia 22 de novembro 2014, em Conceição do Castelo, começou com a alegria do reencontro. Brincando de bola, o desejo de vida, coragem e ressurreição. A bola foi passando de mão em mão e animando a caminhada do grupo de ministros e ministras da palavra que atuam nas comunidades.

Tendo como motivação o texto de Mateus 28,1-8, que relata sobre a ressureição de Jesus, os grupos moldaram no barro os sinais de ressurreição presentes nas comunidades de Conceição do Castelo. Neste 4º encontro, o último de 2014, celebramos a vida e os sonhos de um mundo onde reine a partilha, a justiça e a paz.

Clique aqui e vejas as demais fotos desse encontro.

Compromissos e desafios no Brasil pós eleições

“Passadas as eleições, urge ao País recompor sua unidade no respeito às diferenças e à pluralidade, próprias da democracia. Nada justifica a disseminação de uma divisão ou de ódio que depõe contra a busca do bem comum, finalidade principal da Política. O bem de todos coloca a pessoa humana e sua dignidade acima de ideologias e partidos”. Esse é um trecho da nota divulgada pela CNBB para o Brasil pós eleições.

Os bispos reafirmam a importância da participação da Igreja na Política como auxílio na construção de “uma sociedade justa e fraterna”. Neste sentido, a nota também destaca a urgência da reforma política, como arma contra a corrupção.

Veja o texto na íntegra:

Brasil pós-eleições: compromissos e desafios

O Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília nos dias 18 e 19 de novembro de 2014, saúda a nação brasileira pela democracia e cidadania vivenciadas nas eleições de outubro deste ano. Cumprimenta a todos que participaram do processo eleitoral e os eleitos. Recorda-lhes a responsabilidade colocada sobre seus ombros de não frustrar as expectativas de quem os elegeu e seu compromisso com a ética, a verdade e a transparência no exercício de seu mandato, bem como o dever de servir a todo o povo brasileiro.

Dez primeiros meses de 2014 foram os mais quentes já registrados, diz NOAA

Ano se encaminha para ser o mais quente desde 1880, segundo agência. Mês de outubro deste ano foi o mais quente desde o início das medições.

A reportagem é publicada pelo portal G1, 20-11-2014.

Os dez primeiros meses de 2014 foram os mais quentes já registrados no planeta desde que a temperatura global começou a ser medida por cientistas, em 1880, de acordo com informações da Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos, a NOAA. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (20).

De acordo com o departamento ligado ao governo americano, o mês de outubro bateu recordes de calor e, por isso, há indícios de que este ano possa ficar conhecido como o mais quente desde o início das constatações oficiais.

No mês passado, considerado o outubro mais quente desde 1880, a temperatura média global, combinação de medições feitas nas superfícies terrestre e oceânica, ficou 0,74ºC acima da média do século 20, que é de 14ºC.

No período de janeiro a outubro deste ano, a temperatura ficou 0,68ºC acima da média registrada pelos termômetros ao longo do século passado (14,1ºC).

OMS: 748 milhões de pessoas não têm acesso a água potável no planeta

Um total de 748 milhões de pessoas não tem acesso a água potável de forma sustentada em todo o mundo e calcula-se que outros 1,8 bilhão usem uma fonte que está contaminada com fezes, segundo relatório divulgado hoje (19) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo mostra que 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a saneamento adequado e que 1 bilhão defecam ao ar livre, nove em cada dez, em áreas rurais.

Os dados constituem as principais conclusões do relatório Glass 2014, estudo feito a cada dois anos pela OMS cujo título, este ano, é investir em água e saneamento, aumentar o acesso e reduzir as desigualdades.

O texto informa que o acesso a água potável e ao saneamento adequado tem implicações num amplo leque de aspectos, desde a redução da mortalidade infantil, passando pela saúde materna, o combate às doenças infecciosas, a redução de custos sanitários e no meio ambiente.

A cada hora, um gay sofre violência no Brasil

O estudante André Baliera foi espancado em 2012 por dois homens

A cada hora, um homossexual sofre algum tipo de violência no Brasil. Nos últimos quatro anos, o número de denúncias ligadas à homofobia cresceu 460%.

Segundo números obtidospelo jornal "O Estado de S. Paulo", o Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDHPR), registrou 1.159 casos em 2011. Neste ano, em um levantamento até outubro, os episódios de preconceito contra gays, lésbicas, travestis e transexuais já superam a marca de 6.500 denúncias.

Os jovens são as principais vítimas dos atos violentos e representam 33% do total das ocorrências. A cada quatro casos de homofobia registrados no Brasil, três são com homens gays.

Estudante de Direito na USP, André Baliera, 29, foi espancado em 2012 por dois homens no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Ele voltava a pé para casa pela rua Henrique Schaumann quando dois jovens o ofenderam por causa de sua orientação sexual. Depois de uma discussão, acabou agredido pela dupla.

Uma em cada três mulheres no mundo é vítima de violência conjugal, diz OMS

Libanesa da ONG Sociedade Civil mostra cartaz durante manifestação para exigir lei para proteger mulheres contra a violência doméstica.

Uma em cada três mulheres no mundo é vítima de violência conjugal, adverte a Organização Mundial da Saúde (OMS) em uma série de estudos publicada na sexta-feira (21) na revista médica "The Lancet".

Apesar da maior atenção dada nos últimos anos à violência contra mulheres e meninas, esta ainda se mantém em níveis "inaceitáveis", segundo a OMS, que considerou insuficientes os esforços feitos.

Em todo o mundo, entre 100 milhões e 140 milhões de mulheres jovens e adultas sofreram mutilações genitais, e cerca de 70 milhões de meninas se casaram antes dos 18 anos, frequentemente contra a sua vontade, enquanto 7% das mulheres correm risco de ser vítimas de estupro ao longo da vida, destacaram os autores destes estudos.

Brasil recebe 14° Acampamento da juventude latino-americana

Durante os dias 20 a 23 de novembro, cerca de dois mil jovens de todo o continente americano estarão em Palmeira das Missões no RS, um território de grandes lutas indígenas e camponesas, participando do 14° Acampamento latino-americano da Juventude. 

Organizado pela Coordenação Latinoamericana das Organizações do Campo (CLOC) e Via Campesina (VC), o acampamento será um espaço importante para construção de intercâmbios e para aprofundar a formação sócio-política da juventude em uma perspectiva de construção de análises, debates e lutas conjuntas com a juventude urbana. Mas será, principalmente, um espaço de luta dos jovens contra a ação do capital sobre as terras e territórios da América Latina.

Mateus 25,31-46: “Quem está aí?” – “Sou eu!” Entre nós está, e não o conhecemos - Mesters, Lopes e Orofino

No domingo, 23/11, meditaremos sobre o texto em que Jesus diz estar presente nas pessoas com fome e sede e sem roupa, nos estrangeiros, nas pessoas doentes, presas e sem casa. Pessoas assim é que não faltam hoje. Existem em toda parte. O número delas cresce cada vez mais. Somado a isso, o aumento do desemprego, da pobreza e das doenças é produzido pelo sistema neoliberal. 

1. Situando

1. O Sermão da Montanha, o primeiro livro da Nova Lei, abriu com as oito bem- aventuranças. 

O Sermão da Vigilância, o quinto e último livro da Nova Lei, encerra com a parábola que descreve o juízo final. As bem-aventuranças descreveram o portão de entrada para o Reino, enumerando oito categorias de pessoas: os pobres de espírito, os mansos, os aflitos, os que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os de coração limpo, os promotores da paz e os perseguidos pela justiça. A “Parábola do Juízo Final” conta o que devemos fazer para poder tomar posse do Reino, a saber, acolher os famintos, os sedentos, os estrangeiros, os sem-roupas, os doentes e os prisioneiros. No começo e no fim da Nova Lei, estão os excluídos e marginalizados, estão os que procuram acabar com a exclusão.

Povos Indígenas - criminalização e resistência

O Cimi (Conselho Indigenista Missionário) teme pioras na questão indígena. A criminalização das lideranças, divisão das comunidades e aldeias, pressão sobre os recursos naturais, violação dos territórios com a implantação de grandes projetos são alguns dos indicativos de que o cerco está se fechando. Esta foi uma das constatações do Conselho Nacional do Cimi, reunido no Centro de Formação Vicente Canhas, em Luziânia, de 5 a 8 de novembro.

Na análise de conjuntura ficou evidenciado uma atuação nefasta da Sesai que está promovendo a divisão em muitas comunidades provocando tensionamentos e fracionamento das aldeias, buscando afastar aliados, como o Cimi. A Sesai está exercendo o papel que fazia a Funai no período da ditadura. A crescente judicialização dos processos de regularização das terras indígenas dificulta ainda mais os processos de demarcação configurando um quadro paralisante com relação a esse direito sagrado dos povos indígenas.

Foi visto com muita preocupação o crescente número de índios presos e criminalizados, bem como a atuação da Polícia Federal, na repressão aos índios.

Dia da Consciência Negra: entrevista com Marcelo Barros

O Brasil celebra hoje, 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. Zumbi foi morto em 1695, na referida data, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho.

O dia de sua morte, descoberta por historiadores no início da década de 1970, motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em 1978, a elegerem a figura de Zumbi como um símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil, bem como da luta por direitos que seus descendentes reivindicam ainda nos dias de hoje.

Desde Zumbi, a realidade do negro no Brasil mudou bastante, mas as disparidades continuam. Por exemplo: entre os jovens assassinados, 77% são negros (saiba maisaqui). No mundo do trabalho, dados mostram que um trabalhador negro no Brasil ganha, em média, pouco mais da metade (57,4%) do rendimento recebido pelos trabalhadores de cor branca (confira aqui). E por aí vai...

É por estas e outras que a luta por mais igualdade não pode parar.

Aproveitando o ensejo, o CONIC fez uma entrevista com o monge Marcelo Barros. O bate-papo abordou, entre outros temas, a perseguição que religiões com raízes africanas (como o Candomblé e a Umbanda) ainda sofrem no Brasil; o papel do poder público, cotas, além de seu mais novo livro, “Na Casa de meu Pai há muitas moradas - Conversas com um pastor pentecostal sobre a Bíblia e outras religiões” *.

Desmatamento avança 467% na Amazônia

O desmatamento na Amazônia Legal chegou a 244 km² em outubro, aumento de 467% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram desmatados 43 km².

O monitoramento, não oficial, foi feito pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), da organização de pesquisaInstituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), de Belém (PA).

Em outubro, 72% do território da Amazônia Legal foi monitorado, por causa da cobertura de nuvens. Em outubro do ano anterior, o monitoramento abrangia 69% do território.

Manifesto “REFORMA POLÍTICA DEMOCRÁTICA JÁ!”

O Brasil necessita de uma agenda civilizatória, com respeito à democracia, à vontade popular, à tolerância com as divergências, realizando as mudanças de que a nação necessita a começar pela reforma política.

Mais do que nunca o povo brasileiro precisa se unir em torno de uma proposta de reforma política democrática capaz de mobilizar a sociedade em torno de medidas que combatam verdadeiramente a corrupção eleitoral, que construam um sistema de representação política mais identificada com as aspirações do povo, que assegurem a paridade de gênero nas listas de candidatos às eleições proporcionais e que abram um caminho para o fortalecimento efetivo dos mecanismos democráticos de ouvir a voz do povo.

Para isso a Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, composta por mais de cem entidades e movimentos sociais, representativos dos mais diversos segmentos da sociedade civil, apresenta ao povo brasileiro o projeto de lei de iniciativa popular que propõe: Fim da influência do poder econômico nas eleições e barateamento das campanhas eleitorais. Extinção do financiamento de campanha por empresas e adoção do financiamento democrático de campanha, através do financiamento público e da contribuição do cidadão, de no máximo setecentos reais. E, na soma total, não ultrapassando 40% do financiamento público.

Anistia Internacional lança campanha sobre o alto índice de homicídios de jovens

A Anistia Internacional lançou no domingo (09/11), às 10h, na pista de skate do Aterro do Flamengo (altura do Museu da República), Rio de Janeiro, a campanha Jovem Negro Vivo. A mobilização chama a atenção para o alto número de mortes de jovens no país, em especial entre a juventude negra.

“Além de ser um país com um dos maiores índices de homicídios no mundo, o Brasil está matando mais seus jovens e, entre estes, os negros. Os números são chocantes. Dos 56 mil homicídios que ocorrem por ano, mais da metade são entre os jovens. E dos que morrem, 77% são negros. A indiferença com a qual o tema é tratado na agenda pública nacional é inaceitável. Esteve presente de forma tímida no debate eleitoral, está fora das manchetes dos jornais. Parece que a sociedade brasileira naturalizou esta situação”, afirma Atila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional Brasil.

Tráfico de pessoas

Um terço dos jovens do mundo vive em vulnerabilidade social

Cerca de um terço dos jovens entre 10 e 24 anos de todo o mundo vive em situação de vulnerabilidade social. A conclusão do Fundo de População das Nações Unidas (ONU) consta no relatório Situação da População Mundial em 2014, que a agência da ONU apresenta nesta terça-feira, 18.

De acordo com o fundo, cerca de 1,8 bilhão dos mais de 7 bilhões de habitantes do planeta tem entre 10 e 24 anos. Desses, mais de 500 milhões vivem abaixo da linha de pobreza, com menos de US$ 2 por dia.

O Fundo de População indica que os países, especialmente aqueles em desenvolvimento, podem alcançar avanços econômicos e sociais expressivos se investirem no potencial produtivo de seus jovens.

Formação do Núcleo Linhares

Olá!
No dia 24 de outubro de 2014 estivemos em Linhares, terra muito acolhedora, para iniciarmos a formação de um núcleo do CEBI-ES no Norte do Estado.

O tema da reunião foi “Leitura Popular da Bíblia” com a reflexão sobre a Parábola da moeda perdida. Ao ouvirmos o texto escolhemos uma palavra que nos chamou atenção e escrevemos em papel. A partir daí fizemos uma conversa sobre o chão da vida.

O grupo está motivado e desejoso em continuar os trabalho! Ficaram de se reunir para programar as atividades para 2015. Ano que vem estamos juntos!

Clique aqui e veja as demais fotos.

A palavra dos excluídos - Padre Xavier Paolillo

Numa conjuntura em que várias comunidades eclesiais correm o risco de se fecharem em seu “mundinho” e de ficarem indiferentes diante das situações de exclusão, Papa Francisco ainda uma vez empurra a Igreja para as periferias para colocar o “pé na lama” e assumir a evangélica opção pelos pobres.

Entre os dias 27 e 29 de outubro, mais de 100 líderes de grupos sociais, 30 bispos engajados na defesa e promoção da vida dos mais pobres em seus países e alguns agentes de pastorais sociais reuniram-se em Roma para participar do Encontro Mundial dos Movimentos Populares. O evento foi
promovido pelo Pontifício Conselho Justiça e Paz, em colaboração com a Pontifícia Academia das Ciências Sociais.

O Brasil contou com a participação de uma delegação liderada por dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). João Pedro Stédile, da coordenação nacional do MST, também participou do evento.

Brasil tem 155 mil pessoas em situação de escravidão, diz ONG

Escravidão moderna afeta quase 36 milhões de pessoas no mundo

Quase 36 milhões de homens, mulheres e crianças - 0,5% da população global - vivem em situação de escravidão moderna no mundo, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira pela organização de direitos humanos Walk Free Foundation.

O Brasil, apesar de ter um dos menores índices de escravidão do continente americano (atrás de Canadá, EUA e Cuba), ainda abriga 155,3 mil pessoas nessa situação, que abrange desde trabalho forçado ou por dívidas, tráfico humano ou sexual até casamentos forçados, em que uma das partes é subserviente.

"Depois da Europa, o continente americano é a região com a menor prevalência de escravatura moderna no mundo. Ainda assim, cerca de 1,28 milhão de pessoas (no continente) são vítimas de escravatura, na sua maioria por meio do tráfico sexual e exploração laboral, (sobretudo) trabalhadores agrícolas com baixas qualificações e elevada mobilidade", diz o relatório.

A casa de Deus precisa de uma boa faxina - Padre Xavier Paolillo

O trecho de Evangelho lido nas igrejas católicas durante as celebrações deste domingo nos apresenta uma cena inusitada: Jesus apronta um chicote, atravessa o átrio do Templo de Jerusalém como um trator desgovernado, derruba as mesas dos cambistas e dos comerciantes e expulsa do templo todos aqueles que fizeram da casa do Senhor um covil de ladrões (Jo 2,13-25).

O recado é claro e de uma atualidade impressionante: a casa de Deus não é uma feira.

As igrejas não são um mercado e a fé não pode se tornar um negocio economicamente lucrativo.

Na relação com Deus não se aplicam as leis do comércio ou a mesquinha lógica da troca de favores. Deus não se deixa comprar. Suas bênçãos não dependem da quantidade de dinheiro que lhe ofertamos. Seus benefícios não estão atrelados às promessas que lhe fazemos. Deus é Graça, é gratuidade, é suprema generosidade. Deus não se adquire. Seu amor não se compra. É de todos, sobretudo daqueles que não têm nada para dar em troca. Se pensarmos de envolver a Deus em operações mercantilistas, deixamos de ser discípulos e nos tornamos clientes. As igrejas deixam de ser casas de oração e de encontro fraterno para virarem centros comerciais. As boas obras deixam de ser um jeito de vivenciar a fé e se transformam em investimentos na “Bolsa de Valores Celestes” para garantir um pedaço de Céu. Se as igrejas caírem nessa tentação vai precisar criar um PROCON RELIGIOSO, um serviço de proteção ao consumidor de bens espirituais para apresentar reclamações contra Deus e seus ministros quando não ficarem satisfeitos com os serviços recebidos.

Tomara que Deus não exista - Davy Lincoln Rocha

Sob o título “Tomara que Deus não exista“, o artigo a seguir é de autoria do procurador da República Davy Lincoln Rocha, de Joinville (SC), que manifesta sua discordância sobre a concessão do auxílio-moradia.

Brasil, um país onde não apenas o Rei Está nu. Todos os Poderes e Instituiçōes estão nus, e o pior é que todos perderam a vergonha de andarem nus. E nós, o Procuradores da República, e eles, os Magistrados, teremos o vergonhoso privilégio de recebermos R$ 4.300,00 reais de “auxílio moradia”, num país onde a Constituição Federal determina que o salário mínimo deva ser suficiente para uma vida digna, incluindo alimentação, transporte, MORADIA, e até LAZER.

A Partir de agora, no serviço público, nós, Procuradores da República dos Procuradores, e eles, os Magistrados, teremos a exclusividade de poder conjugar nas primeiras pessoas o verbo MORAR.

Fica combinado que, doravante, o resto da choldra do funcionalismo não vai mais “morar”. Eles irão apenas se “esconder” em algum buraco, pois morar passou a ser privilégio de uma casta superior. Tomara que Deus não exista…

Papa e movimentos sociais populares: entrevista com Rosângela Piovizani

No dia 28 de outubro último, o papa Francisco recebeu no Vaticano, para um encontro inédito no seio da Igreja romana, representantes de movimentos sociais populares de todas as partes do planeta. Pessoas que lutam por moradia, trabalho digno, melhores condições de emprego e renda, além de representantes do campesinato mundial estiveram presentes.

Do Brasil, entre outros, estava participou o secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner; o membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile e a coordenadora nacional do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e da Via Campesina, Rosângela Piovizani Cordeiro.

“Este encontro nos dará mais condições de entrar em espaços que desde um certo período vêm se afastando da luta camponesa e da luta de enfrentamento ao capital. Eu penso que teremos mais liberdade em dialogar nas paróquias, nas dioceses e dizer: ‘Olha, o papa está aberto, porque vocês não?’”, questionou Rosângela Piovizani em entrevista inédita ao CONIC. Confira!

49 anos do Pacto das Catacumbas: um apelo aos bispos da Igreja Católica - Tiago de França

No dia 16 de novembro de 1965, portanto, há 49 anos, poucos dias antes do encerramento do Concílio Vaticano II, cerca de 40 padres conciliares celebraram uma Eucaristia nas catacumbas de Domitila, em Roma. Após a celebração, assinaram o “Pacto das Catacumbas”. Trata-se de um documento histórico, que dispensa maiores comentários porque por si mesmo fala com clareza e objetividade de uma proposta original, evangélica, audaciosa e profética. 


Entre os signatários estava Dom Helder Câmara, um dos grandes profetas da história da Igreja no Brasil. O documento é dirigido aos bispos da Igreja Católica, um convite para que todos possam se colocar no caminho de Jesus: caminho de pobreza e de serviço ao povo de Deus. Os bispos que assinaram e que viveram este importante pacto entraram para a história da Igreja como homens despojados e livres, pastores zelosos do povo de Deus, que viveram na radicalidade evangélica a opção pelos pobres.

Se conhecéssemos os sonhos do homem branco… - Leonardo Boff

A crise econômico-financeira que está afligindo grande parte das econonomias mundiais criou a possibilidade de os muito ricos ficarem tão ricos como jamais na história do capitalismo, logicamente à custa da desgraça de países inteiros como a Grécia, a Espanha e outros e de modo geral toda a zona do Euro, talvez com uma pequena exceção, da Alemanha. Ladislau Dowbor ( http://dowbor.org)., professor de economia da PUC-SP resumiu um estudo do famoso Instituto Federal Suiço de Pesquisa Tecnológica (ETH) que por credibilidade concorre com as pesquisas do MIT de Harvard. Neste estudo se mostra como funciona a rede do poder corporativo mundial, constituída por 737 atores principais que controlam os principais fluxos financeiros do mundo, especialmente, ligados aos grandes bancos e outras imensas corporações multinacionais. Para esses, a atual crise é uma incomparável oportunidade de realizaram o sonho maior do capital: acumular de forma cada vez maior e de maneira concentrada.

O capitalismo realizou agora o seu sonho possivelmente o derradeiro de sua já longa história. Atingiu o teto extremo. E depois do teto? Ninguém sabe. Mas podemos imaginar que a resposta nos virá não de outros modelos de produção e consumo mas da própria Mãe Terra, de Gaia, que, finita, não suporta mais um sonho infinito. Ela está dando claros sinais antecipatórios, que no dizer do prêmio Nobel de medicina Christian de Duve (veja o livro Poeira Vital: a vida com imperativo cósmico, 1997) são semelhantes àqueles que antecederam às grandes dizimações ocorridas na já longa história da vida na Terra (3,8 milhões de anos). Precisamos estar atentos, pois os eventos extremos que já vivenciamos nos apontam para eventuais catástrofes ecológico-sociais ainda na nossa geração.

Definidos os nomes para a Direção Nacional e Conselho Nacional do CEBI no triênio 2015-2017

Toda a Assembleia, bem como todo o CEBI Nacional, deseja a esta nova Equipe o êxito em coordenar as tarefas relacionadas com a Leitura Popular da Bíblia nas escolas, grupos e encontros populares que o CEBI anima pelos estados do Brasil. 

Diretora Nacional: Martha Bispo 
I Adjunto: Luis Pietro Sartorel
II Adjunto: Western Clay Peixoto 

Representantes das regiões:

Sul: Lúcia Sirtoli
Sudeste: Fátima Castelan
Nordeste: Adriana Amorim 
Norte: Maria da Conceição Evangelista
Centro-oeste: Amarildo Rodrigues 
Amazônia: Nilva Cardoso Baraúna

Estudo sobre Exegese

Dia 15/11/14 nos reunimos para aprofundar a terceira etapa do Curso Bíblia Caminho de Libertação, que teve como tema: Exegese. Apresentamos os trabalhos de casa e fizemos a análise exegética da Fábula de Juízes 9, 7-15. Retomando o método histórico-crítico demos um primeiro passo para análise teológica.

Clique aqui e veja as demais fotos.

Abraço e até ano que vem, onde teremos as etapas 4 e 5 do curso.

REJU é apresentada por facilitadora nacional às/aos participantes da 20ª Assembleia Nacional do CEBI

Edoarda Scherer (Estrela/RS), facilitadora nacional da Rede Ecumênica de Juventude, deu início aos trabalhos da tarde do dia 15/11 apresentando o histórico, os moldes e as incidências da REJU.

Esta rede articula juventudes do campo político, religioso e social reunindo jovens representantes de diferentes localidades, movimentos, religiões e entidades, tendo em vista que essa parcela da população sofre inúmeras violações de direitos.

Edoarda ressalta que, entre outras questões, com a REJU desenvolve-se a luta pela promoção dos direitos juvenis e pela defesa do estado laico. Informou que em 2014 se encerra o biênio que pauta a discussão sobre Juventude e Justiça Socioambiental; Juventude e Equidade de Gênero, Juventude e Superação das Intolerâncias (sexual e religiosa) e também sobre as questões e ações necessárias para o fortalecimento da REJU (nacional, regional e local).

Edmilson Schinelo contribuiu indicando que o CEBI estimulou o surgimento da REJU nas deliberações do Grupo FE ACT Brasil, e busca estreitar mais os laços, especialmente em parcerias em publicações e também no suporte burocrático para o aparato fiscal. Na oportunidade, os participantes da 20ª Assembleia Nacional do CEBI aprovaram a utilização de uma sala da sede nacional do CEBI, em São Leopoldo/RS, pela coordenação da REJU.

Fonte: Cebi Nacional

CEBI celebra seus 35 anos

A noite do dia 14/11 teve seu momento especial para a celebração da vida e de todas as conquistas na trajetória de lutas do Centro de Estudos Bíblicos: foram comemorados os 35 anos da instituição. Mais de 60 participantes, em procissão, acompanharam encenações que trouxeram presentes momentos históricos, simbologias e bandeiras de lutas empunhadas pelos grupos do CEBI ao longo destas três décadas. Zé Vicente e José Luis Possato Jr. garantiram a animação cantante, em músicas ícones da luta de classes e emancipação popular. O povo todo divertiu-se e emocionou-se em danças circulares. Ao final da memória, Frei Carlos Mesters e Edmilson Schinelo, de mãos dadas, cortaram o bolo que, durante a partilha, foi alimento para todas e todos.

Confira mais sobre a assembleia do CEBI: clique aqui

Simpósio ecumênico aborda missão da Igreja

Estão abertas as inscrições para o Simpósio Diálogo e Missão, promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Com o tema “Os desafios do diálogo ecumênico e inter-religioso para a missão da Igreja”, o evento será de 23 a 25 de janeiro de 2015, no Centro de Formação Sagrada Família, no Ipiranga, em São Paulo.

Dentro do contexto das celebrações dos 50 anos da realização do Concílio Vaticano II, o Simpósio será um momento para aprofundar a compreensão das orientações conciliares sobre o ecumenismo e o diálogo inter-religioso, além das implicações para a missão da Igreja.

Na formação será realizada uma leitura atualizada dos documentos do Conselho Mundial de Igrejas e do Concílio Vaticano II que orientam a relação entre o diálogo e a missão.

Mateus 25,14-30: Todos recebemos algum dom de Deus. Para que servem os dons? Lopes, Mesters e Orofino

Para o evangelho do próximo domingo, vamos refletir a “Parábola dos Talentos”. Ela fala sobre os dons que as pessoas recebem de Deus. Toda pessoa tem alguma qualidade ou sabe alguma coisa que pode ensinar aos outros. Ninguém é só aluno, ninguém é só professor. Aprendemos uns com os outros.

1 Situando

1. A “Parábola dos Talentos” (Mt 25,14-30) faz parte do 5º Sermão da Nova Lei. Ela está situada entre a “Parábola das Dez Moças” (Mt 25,1-13) e a “Parábola do Juízo Final” (Mt 25,31-46). As três parábolas orientam as pessoas sobre a chegada do Reino. A “Parábola das Dez Moças” insiste na vigilância: o Reino pode chegar a qualquer momento. A “Parábola dos Talentos” orienta sobre como fazer para que o Reino possa crescer. A “Parábola do Juízo Final” diz que, para tomar posse do Reino, se devem acolher os pequenos.

2. Uma das coisas que mais influi na nossa vida é a ideia que nós fazemos de Deus. Entre os judeus da linha dos fariseus, alguns imaginavam Deus como um Juiz severo que os tratava de acordo com o mérito conquistado pelas observâncias. Isso produzia medo e impedia as pessoas de crescerem. Sobretudo, impedia que elas abrissem um espaço dentro de si para acolher a nova experiência de Deus que Jesus comunicava. Para ajudar a essas pessoas, Mateus conta a “Parábola dos Talentos”.

A Atmosfera Social e Cultural em painel na 20 Assembleia Nacional do CEBI

Após a celebração de abertura da 20ª Assembleia Nacional do CEBI, iniciou-se o painel com Magali do Nascimento Cunha, que apresentou um quadro geral da conjuntura política e social do país. Magali destacou o momento de eras: a) da autonomia; b) dos três minutos (Michael Ignatieff); c) da imagem/visibilidade (Iconografia) e d) do provisório. Também apresentou uma rica análise do momento político brasileiro, especialmente o cenário eleitoral no período de voto e a configuração pós-pleito. Refletindo sobre estas questões, os participantes e os grupos presentes repensam/reorganizam/rearticulam sua atuação local e comunitária no universo global da diversidade brasileira.

Iniciou a 20ª Assembleia Nacional do CEBI

Na manhã do dia 14/11, deu-se início à 20ª Assembleia Nacional do CEBI. Cerca de 50 pessoas representantes dos diversos estados e regiões do Brasil estão reunidas na cidade de Guarulhos-SP, para, além dos encaminhamentos institucionais, conviver, celebrar e cantar a vida, com todas as suas nuances e diversidades.

Às 9h aconteceu a celebração onde todas e todos se apresentaram e partilharam elementos símbolos de suas regiões. Com a bênção do Frei Carlos Mesters e de Tea Frigerio, houve encenação da passagem bíblica tema desta assembleia: Dá-me de beber (Jo 4,7).

Ainda há muito o que acontecer até a noite do dia 16/11.

A educação infantil é um direito da criança

Sabemos que a educação infantil é o ponto de partida da boa aprendizagem. Frequentar uma instituição de educação infantil: creche ou pré-escola é importante para o desenvolvimento da criança, pois nesses ambientes a criança tem a oportunidade de conviver com outras crianças sob a responsabilidade de profissionais especializados em educação infantil. 

A Constituição Federal garante, em seu artigo 205, que “a educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”.

Panorama nacional:

Atualmente são milhares de pais que se perguntam “cadê a creche do meu filho?” Oito milhões de crianças menores de três anos estão fora das creches no Brasil. No artigo 208, da Constituição Nacional, define como o dever do Estado se efetiva, garantindo educação básica obrigatória e gratuita (…) e educação infantil, em creche e pré-escola, às crianças até cinco anos de idade (CF, art. 208,IV).

A meta atual do governo ainda está longe de ser cumprida. O governo quer construir seis mil creches até o fim de 2014. Até agora, 1.180 foram entregues e o déficit de vagas chama a atenção. Segundo dados do Ministério da Educação, o país tem quase dez milhões e meio de crianças entre zero e três anos. Só dois milhões e meio foram matriculadas no ano passado, ou seja menos de 25%.

Por lei, o ensino infantil é responsabilidade dos municípios, mas o Governo Federal ajuda as prefeituras, pagando a construção das creches e repassando dinheiro para parte do pagamento de professores. Os municípios, segundo a Confederação Nacional dos Municípios, alegam que a verba repassada é insuficiente para manter as creches em funcionamento.


Assine e divulgue a petição online “Devolva, Gilmar”

Colabore com um processo eleitoral mais justo e transparente, assine e divulgue o abaixo-assinado "Devolva, Gilmar".

A petição da change.org é para que o ministro conclua o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4650) ajuizada pela OAB sobre doações de empresas privadas para as campanhas eleitorais.

Entenda o caso: em dezembro de 2013, o STF começou a julgar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI n° 4.650) ajuizada pela OAB sobre a inconstitucionalidade das doações das empresas nas eleições. Em abril de 2014 a votação chegou a 6 a 1, pelo fim das doações de empresas, quando o ministro Gilmar Mendes pediu vista (adiamento) da votação por tempo indeterminado.

Em tese, não há justificativa para o adiamento da votação, considerando que o ministro já foi presidente do TSE – Tribunal Superior Eleitoral e conhece bem o assunto. Eis, então, a importância do pedido para que ele traga o mais breve possível o seu voto e devolva o processo para encerrar a votação e finalizar o julgamento.

Fonte: CONIC

Encerramento do estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus, no setor muquiçaba (Guarapari)

Olá!

Dia 09/11/14 (domingo), pela manhã, foi a vez de nos encontramos com as pessoas do setor Muquiçaba, Paróquia São Pedro de Guarapari, para finalizarmos o estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus.

Percebemos durante o ano a nova proposta de justiça e cumprimento da Lei assumida pelas Comunidades de Mateus. Nosso gesto de lavar as mãos significa para nós o compromisso com a caminhada de fé e luta pela justiça. Ao larvarmos as mãos do outro temos a certeza de não estarmos sozinhos nessa empreitada.

O companheirismo e motivação das pessoas foram pontos marcantes na partilha do estudo.

Ano que vem estaremos juntos novamente!

Clique aqui e veja as demais fotos.

Encerramento do estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus, em Amarelos


Olá!

No sábado, dia 08/11/14, à tarde, fizemos o encerramento do estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus, em Amarelos (Guarapari), Paróquia São Pedro.

As dificuldades e lutas das Comunidades de Mateus se parecem com as nossas hoje! O tempo passa, mas a busca por justiça continua presente na vida das nossas comunidades. Foi uma alegria compartilhar desse estudo ao lado de pessoas animadas e motivadas!

Ano que vem estaremos novamente juntos!

Clique aqui e veja as demais fotos.