Gentileza atrai gentileza: menino doa economias e recebe surpresa

Veja como gentileza gera gentileza.

Um menino de 9 anos decidiu usar todo o dinheiro que tinha poupado, para comprar um PlayStation 4, para doar detectores automáticos de incêndio a pessoas carentes.

O texano Hector Montoya, de 9 anos, economizou 300 dólares, quase 700 reais.

Mas mudou de ideia quando ouviu a trágica história de uma mãe e de um filho que morreram num incêndio. 

Dia Nacional de Luta pela Constituinte do Sistema Político

A Semana da Pátria e a votação do Plebiscito Popular se aproximam cada vez mais e atingir os mais amplos setores da população brasileira é nossa tarefa principal! Não temos dúvidas que é chegada a hora de levarmos a Campanha pela Constituinte para as ruas e enraizá-la cada vez mais!

As pautas reivindicadas pelos setores populares convergem para uma transformação profunda e estrutural na sociedade brasileira: a reforma do Sistema Político, que, dada a atual configuração do Congresso Nacional, só pode ser obtida através de uma Constituinte Exclusiva e Soberana que debata o tema com uma ampla participação popular.

Maria, a mulher que vai a Emaús - Maria Soave

"Os contos das Marias geram o
en-canto da vida"
(Lc 24,13-35)

Maria, um nome tão comum. Quando não se conhece o nome de uma mulher, tenta-se chamá-la de Maria e, muitas vezes, se acerta. Maria, um nome tão comum. Provavelmente, ela se chamava Maria.

Era uma mulher baixinha. Os lindos cabelos negros recolhidos em castas tranças. Este era o costume obrigatório das mulheres judias de boa reputação.

Maria gostava dos seus cabelos soltos; eram macios e espalhavam um perfume quente de azeite de oliva e de flores de jasmim.

Espírito Santo possui menos de 4% de sua extensão ocupada por áreas de preservação

O Espírito Santo possui apenas 19,3% de área de Mata Atlântica, das quais menos da metade (8,7%) são remanescentes. Além disso, possui apenas 3,7% de seu território ocupado por área de terras indígenas (TI), unidades de conservação de proteção integral (PI) e de uso sustentável (US). Os índices são os piores do Sudeste que, apesar da grande biodiversidade, possui o maior número de espécies ameaçadas de extinção em todo o país.

Os dados são do relatório Brasil em Desenvolvimento 2013 - Estado, Planejamento e Políticas Públicas, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). No Estado, são 122 espécies de fauna e 63 espécies de flora ameaçadas de extinção. Em todo o Sudeste, são respectivamente 391 e 278 espécies, o que torna a região campeã no índice nacional de espécies ameaçadas. O elevado grau de proteção e cobertura de vegetação nativa, gerados por unidades de conservação e terras indígenas, são proporcionais ao nível de proteção da biodiversidade brasileira.

No Caminho de Emaús - Ele está no meio de nós! (Lucas 24,14-31) - Mester e Lopes

1. De que estavam falando pelo caminho?

Duas pessoas andando pela estrada. Desanimadas. Tristes! Estavam indo na direção contrária. Fugindo. Buscando. Imagem de ontem e de hoje. Imagem de todos nós. No ano de 85, muitos discípulos e discípulas andavam pelo caminho, tristes, desanimados, sem saber se estavam no caminho certo. Parece que a cruz ficou maior e mais pesada. O desemprego, a violência, a droga, a falta de atenção séria à saúde e à educação, a falta de dinheiro, as dívidas... o desespero. Sentimo-nos impotentes frente à corrupção que desvia fundos dos cofres públicos, ou frente à má administração que deixa o povo no desamparo. O sistema neoliberal vai gerando cada dia mais exclusões de indivíduos, grupos e países. Parece que vivemos em um caos, em uma situação sem saída. Temos a impressão de estarmos caminhando ladeira abaixo, para o pior.

2. Tinham os olhos vendados

A experiência da morte de Jesus tinha sido tão dolorosa que eles perderam o sentido de viver em comunidade, abandonaram o grupo de discípulos e discípulas. Sentiram-se impotentes diante do poder que matou Jesus e procuraram salvar pelo menos a própria pele. Sua frustração era tão grande, que nem reconheceram Jesus, quando este se aproximou e passou a caminhar com eles (24,15). Tinham um esquema rígido de interpretação sobre o Messias, e não puderam ver a salvação de Deus entrando em suas vidas. Algumas discípulas tentaram ajudar os companheiros a perceber que Jesus estava vivo (24,22-23). Mas eles se recusaram a acreditar (24,24). Esta notícia era por demais surpreendente. Era o mesmo que dizer que Jesus era o vencedor do caos e da morte. Só podia ser fantasia, sonho, delírio de mulheres (24,11). Impossível acreditar! Quando a dor e a indignação pegam forte, há pessoas que ficam depressivas, desesperadas. Outras se tornam coléricas e amargas. Algumas invocam o fim do mundo com catástrofes que vão tirar os maus da face da terra. Outras buscam evadir-se numa oração sem compromisso social e político. Mas nenhuma dessas posturas ajuda a abrir os olhos e analisar a situação com fé lúcida e responsável, capaz de inventar saídas para esta situação aparentemente sem saída.

FEACT-Brasil: nota de apoio aos Tupinambá

Recebemos com grande preocupação a notícia da prisão pela Policia Federal neste dia 23 de abril, de Rosivaldo Ferreira dos Santos, cacique do Povo Tupinambá da Serra do Padeiro, sul da Bahia.

Babau, como é mais conhecido, é uma das principais lideranças indígenas do Brasil e sua forte e contundente atuação na defesa do território de seu povo no sul da Bahia vem, há alguns anos, gerando uma série de perseguições e ameaças de morte, perpetradas por fazendeiros e lideranças políticas da região, com forte conivência de outros poderes locais, incluindo o judiciário e as polícias.

Alguns meios de comunicação de massa também têm contribuído para aumentar a onda de perseguição aos Tupinambá, criminalizando o direito legítimo desse povo ao seu território ao associar a luta política de sua principal liderança ao banditismo e à violência.

“A beleza salvará o mundo”: Dostoiewski nos ensina como - Leonardo Boff

Dos gregos aprendemos e isso atravessou os séculos, que todo ser, por diferente que seja, possui três características transcendentais (estão sempre presentes pouco importa a situação, o lugar e o tempo): ele é o unum, o verum e o bonum, quer dizer ele goza de uma unidade interna que o mantem na existência, ele é verdadeiro, porque se mostra assim como de fato é e é bom porque desempenha bem o seu lugar junto aos demais ajundando-os a existirem e coexistirem.

Coube aos mestres franciscanos medievais, como Alexandre de Hales e especialmente São Boaventura que, prolongando uma tradição vinda de Dionísio Aeropagita e de Santo Agotinho, acrescentarem ao ser mais uma característica transcendental: o pulchrum vale dizer, o belo. Baseados, seguramente na experiência pessoal de São Francisco que era um poeta e um esteta de excepcional qualidade, que “no belo das criaturas via o Belíssimo,” enriqueceram nossa compreensão do ser com a dimensão da beleza. Todos os seres, mesmo aqueles que nos parecem hediondos, se os olharmos com afeição, nos detalhes e no todo, apresentam, cada um a seu modo, uma beleza singular na maneira como neles tudo vem articulado com um equilíbrio e harmonia surpreendentes.

Reza na casa de Luiza e Rafael

Olá! Nossa reza de abril aconteceu dia 25, na casa Luiza, Rafael e Família...

Pelos prados e campinas, montanhas e praias, no interior e na cidade, vamos caminhando e o Senhor nos leva... Nos leva a descansar, a anunciar e denunciar... 
Rezando e compartilhando experiências vamos construindo o caminho de ajuda mútua.
Obrigado a toda a família pela acolhida. Uma casa acolhedora e quente.

A próxima será na casa de Davi e Penha, em Vila Velha, dia 30/05, 19:30. Você é nosso(a) convidado (a)!!!

Abertas as inscrições para o Fórum Temático: Leitura popular e feminista da Bíblia!

A proposta é fazer um exercício de ler a bíblia na perspectiva feminista, tendo em vista a superação das violências cotidianamente impostas sobre as mulheres; refletir sobre novas posturas na defesa dos Direitos das mulheres e na construção de novas relações.



Fale com o CEBI:

Centro de Estudos Bíblicos - CNPJ: 29.832.607/0001-10
São Leopoldo - RS - Brasil
Fone: (51) 3568-2560 - Fax: (51) 3568-1113 - E-mail: cebi@cebi.org.br

Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia. Carta aberta à 52ª Assembleia Geral da CNBB

A Boa Notícia do Reino de Deus, que a Igreja - cumprindo sua missão - anuncia ao mundo, é dirigida a todos e a todas, mas a partir dos pobres (a partir da manjedora). È o caminho de Jesus de Nazaré!. Por isso, parafraseando João XXIII e Francisco, posso dizer: Como gostaria de uma Igreja Pobre, para os Pobres, com os Pobres e dos Pobres!, escreve Marcos Sassatelli, frade dominicano, doutor em Filosofia (USP) e em Teologia Moral (Assunção - SP), em Carta aberta dirigida à 52ª Assembleia Geral da CNBB, 23-04-2014.

Eis a carta.

Pela presente Carta aberta, dirijo-me fraternalmente aos participantes da 52ª Assembleia Geral da CNBB (bispos, assessores/as e outros/as) e a todos/as os interessados/as. Em 2013, a 51ª Assembleia Geral da CNBB publicou o Documento de Estudo 104: Comunidade de Comunidades: uma Nova Paróquia. O texto, a partir da Palavra de Deus, dos Documentos da Igreja - sobretudo da América Latina e do Brasil - e da experiência eclesial nas bases (Comunidades, Paróquias e Dioceses) apresenta reflexões teológico-pastorais valiosas, mas que precisam ser aprofundadas e melhor esclarecidas. O texto, com a intenção - talvez - de agradar a todos/as, é bastante repetitivo, confuso, ambíguo, contraditório e pouco objetivo.

A missão da comunidade. A paz esteja com vocês (João 20,19-31) - Mesters, Lopes e Orofino

1. Situando

Na conclusão do capítulo 20 (Jo 20,30-31), o autor diz que Jesus fez “muitos outros sinais que não estão neste livro. Estes, porém, foram escritos (a saber os sete sinais relatados nos capítulos 2 a 11) para que vocês possam crer que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e, acreditando, ter a vida no nome dele” (Jo 20,31). Isso significa que, inicialmente, esta conclusão era o final do Livro dos Sinais. Mais tarde, foi acrescentado o Livro da Glorificação que descreve a hora de Jesus, a sua morte e ressurreição. Assim, o que era o final do Livro dos Sinais passou a ser conclusão também do Livro da Glorificação.

2. Comentando

1. João 20,19-20: A experiência da ressurreição

Jesus se faz presente na comunidade. As portas fechadas não podem impedir que ele esteja no meio dos que nele acreditam. Até hoje é assim. Quando estamos reunidos, mesmo com todas as portas fechadas, Jesus está no meio de nós. E até hoje, a primeira palavra de Jesus é e será sempre: “A paz esteja com vocês!” Ele mostrou os sinais da paixão nas mãos e no lado. O ressuscitado é o crucificado. O Jesus que está conosco na comunidade não é um Jesus glorioso que não tem mais nada em comum com nossa vida. Mas é o mesmo Jesus que viveu nesta terra, e traz as marcas da sua paixão. As marcas da paixão estão hoje no sofrimento do povo, na fome, nas marcas de tortura, de injustiça. É nas pessoas que reagem, lutam pela vida e não se deixam abater que Jesus ressuscita e se faz presente no meio de nós.

Movimento Negro do ES cobra apuração de morte do adolescente Alailton

Representantes do Movimento Negro se reuniram na manhã desta quinta-feira (24), com o chefe de Polícia Civil, Joel Lyrio, para cobrar informações sobre apuração da morte do adolescente Alailton Ferreira, de 17 anos, ocorrida após ser linchado por populares, no dia 6 de abril deste ano, no bairro Vista da Serra II, em Serra.

O jovem foi espancado por diversas pessoas, depois de ter sido acusado de estuprar uma criança e tentado roubar uma moto na região. Entretanto, segundo informações da polícia, não houve nenhuma queixa registrada contra ele.

SE SOUBESSES...

“Se soubesses irmã quantas lágrimas temos derramado... se soubesses...”
Ó... que saberemos nós na própria pele da violação desmedida a seus direitos, do excesso planejado de maldade?

Sabemos por que seu coração se abre confiante porque seus olhos
Deixam cair lágrimas de dor e de medo...

Hoje te vi mulher de pele negra,
Com seu rosto tenso, encoberto pela tristeza, presa do terror.
Seus olhos avermelhados derramando lágrimas para dentro
E sua voz como um gemido sussurrando: “Tenho medo, muito medo”.

De fato seu medo é muito real, vem à sua memória imagens de companheiras assassinadas pelo despotismo e inumanidade de quem as explorou.

E sentes as saudades de sua pátria distante,
Da paisagem, de seus filhos e filhas e de algum outro parente...
Lembras-te com angústia das dívidas impostas por mãos opressoras.

Sente-te e é verdade que tem sido explorada, enganada,
Sem esperança do retorno ao sonho que te lançou à “aventura”.
E te perguntas: Será realmente uma aventura?

Tuas aspirações mais legítimas de melhorar a vida
Lançaram-te sem rumo ou talvez ao rumo dos que negociaram
Com sua credibilidade, com sua fé simples e singela,
Com o jeito próprio de sua terra natal.

E chegas ao país de seus sonhos atravessando mares
Debruçando-se sobre obstáculos e removendo escombros,
Acreditando na promessa de um futuro melhor para você e seus filhos,Para acabar com a dor e a crescente exclusão.

Esta poesia foi escrita por Ir. Manuela Rodríguez Piñeres a partir da experiência de acompanhamento a mulheres dominicanas traficadas que chegavam à Argentina.

Na Suíça, igrejas assinam acordo de reconhecimento mútuo do batismo

Foi assinado na Suíça, no dia 21 de abril, um acordo entre igrejas cristãs sobre o reconhecimento mútuo do batismo, sacramento considerado único e que, por este motivo, não pode ser repetido por outra igreja. Deste modo, se uma pessoa mudar de uma igreja signatária para outra, não será feito novo batismo, mas reconhecido o já existente.

Algumas igrejas evangélicas reformadas, as vétero-católicas e a Católica Romana já mantinham um acordo deste tipo desde 1973. Agora, evangélicos luteranos, metodistas e anglicanos também assinaram o acordo. Ortodoxos, batistas e Exército da Salvação não se sentiram à vontade para assinar, porém, presenciaram o culto e o ato festivo subsequente à assinatura.

Fonte: CONIC



Documentário aponta alternativa a sistema que utiliza agrotóxicos

O filme O veneno está na mesa 2 alerta sobre os impactos do agronegócio e do uso abusivo de venenos nas lavouras

A oposição entre uma alimentação saudável promovida pela agricultura familiar e o modelo do agronegócio, que promove o uso de agrotóxicos e também é calcado na monocultura e na baixa empregabilidade, compõe o cenário da escolha a nível alimentar que o Brasil deve realizar, segundo Silvio Tendler, diretor do documentário O veneno está na mesa 2. 

No primeiro filme, O veneno está na mesa, o cineasta relata que expunha um alerta, diferentemente de agora, quando é exposta uma alternativa ao sistema sustentado pelas multinacionais do agronegócio. "Ele te leva a escolher em que mundo você quer viver. É agora ou nunca mais", disse, sobre o filme. Além de retratar os impactos do agronegócio e do uso abusivo de venenos nas lavouras, O veneno está na mesa 2 também mostra alternativas dentro da agricultura familiar que já estão em curso no território brasileiro, como o cultivo orgânico, a agroecologia e os sistemas agroflorestais.

O ES sanciona lei que obriga estabelecimentos a divulgarem o disque-denúncia da violência contra a mulher

O governador Renato Casagrande sancionou a Lei Estadual 10.209/14, que obriga a divulgação do serviço de Disque-Denúncia Nacional de Violência contra a Mulher em estabelecimentos.

A partir da norma, fica obrigatória a divulgação do serviço, conhecido como Disque 180, em hotéis, motéis, pensões, pousadas e outros que prestem serviços de hospedagem; bares, restaurantes, lanchonetes; casas noturnas; clubes sociais e associações recreativas ou desportivas, cujo quadro de associados seja de livre acesso, ou que promovam eventos com entrada paga; agências de viagens e locais de transportes de massa; salões de beleza, casas de massagem, saunas, academias de dança, de fisiculturismo, de ginástica e atividades correlatas; postos de abastecimento de veículos e locais de atendimento ao público localizados às margens de rodovias. 

Caso não respeitem a legislação, os estabelecimentos estão sujeitos a sanções que vão desde advertência por escrito, até multa no valor de mil Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs), que poderá ser agravada em até dez vezes no caso de reincidência. 

A Lei Maria da Penha em Cordel (versão animada do DVD Mulher de Lei)

A Lei Maria da Penha em Cordel faz parte do DVD Mulher de Lei, de autoria do cantor, repentista e arte educador cearense Tião Simpatia, e explica os principais artigos da da Lei Maria da Penha com uma linguagem de fácil entendimento e de forma ilustrada. O DVD Mulher de Lei foi produzido graças a uma parceria entre o Instituto Maria da Penha - IMP: http://www.institutomariadapenha.org.br e a Coodenadoria de Políticas Públicas para a Mulher do Ceará - Cepam:http://cepamce.blogspot.com/ Projeto idealizado por Tião  Simpatia e Naná Jucá.

Francisco: sacerdócio não é profissão. Na Igreja, não há lugar para a mediocridade

Cidade do Vaticano (RV) – Os seminaristas não estão se preparando para uma profissão, para se tornarem funcionários de uma empresa ou de um organismo burocrático: palavras do Papa Francisco à comunidade do Pontifício Colégio Leonino de Anagni, recebida esta manhã no Vaticano.

Os seminaristas vieram a pé para a audiência com o Pontífice, percorrendo 72 km. “Vocês são corajosos”, disse-lhes o Papa. “Esta peregrinação é um símbolo muito belo de seu caminho de formação, a ser percorrido com entusiasmo e perseverança, no amor de Cristo e na comunhão fraterna.”

Quirguistão tenta coibir sequestros de mulheres para casamento

Autoridades do Quirguistão estão tentando combater a prática de sequestrar mulheres para casamento. Pesquisas sugerem que cerca de um terço de todos os matrimônios no país são realizados com meninas sequestradas e forçadas a se casar contra sua vontade.

Muitos acreditam que sequestrar noivas é uma antiga tradição do Quirguistão, mas alguns pesquisadores argumentam que a prática se tornou comum apenas algumas décadas atrás, após o colapso da União Soviética e o fortalecimento de valores patriarcais no país.

Aigul tinha 18 anos quando foi sequestrada no ano passado na porta da escola de medicina onde estuda, por homens que não conhecia.

A paixão de Deus

“Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, mas esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens” (Fl 2, 6 – 7).

Muito se pode dizer a respeito do relato da paixão de Jesus, o Messias, descrito no evangelho. Cada evangelista narra em uma perspectiva diferente, mas todos são unânimes em demonstrar o amor infinito de Deus pela humanidade. Não é mero sacrifício expiatório, nem mero cumprimento das Escrituras, mas paixão de Deus na história humana. Quer aceitemos, quer não, após a morte e a ressurreição de Jesus de Nazaré a história ganhou um novo significado. Para ateus e curiosos, a história do mundo gira em torno do antes e depois de Cristo. Para os cristãos, não há somente uma demarcação temporal, mas há um encontro extraordinário e transformador de Deus com a humanidade.

Tempo da Páscoa – Vida que renasce

No Tempo da Quaresma deste ano de 2014, a Campanha da Fraternidade, nos ajudou em nossa conversão. Neste ano de 2014, o tema foi: “Fraternidade e Tráfico Humano”, com o lema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5, 1)”. Nesta páscoa de Jesus somos convidados a refletir sobre as armadilhas do diabo, porque Deus não se manifesta naquilo que mata a vida humana: a idolatria do dinheiro, que desconsidera a vida por causa do lucro, que leva tantas pessoas a sofrerem com o tráfico humano.

"O Senhor ressuscitou, aleluia”! Feliz e Santa Páscoa a todos! Celebramos a vitória da vida sobre a morte e o pecado. É dada vida nova àqueles que confiam no poder salvador e libertador de Deus. Pela ressurreição de Cristo, a cruz torna-se sinal de vitória, amor de Deus e salvação da humanidade.

Questões de gênero em sala de aula: algumas dicas

O resultado de uma pesquisa divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada) no dia 27 de março causou polêmica e indignação. O estudo então revelou que 65% dos brasileiros concordam com a afirmação de que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas.” No dia 4, depois de já ter causado inúmeras reações e discussões nas redes sociais, esse índice foi corrigido para 26%.

Entre as reações, a jornalista Nana Queiroz, moradora do Distrito Federal, criou um evento no Facebook que convocava mulheres a se fotografarem seminuas segurando um cartaz com a frase “eu não mereço ser estuprada.” O protesto virtual contou com a adesão de mais de 42 mil usuários, entre mulheres e homens que também decidiram abraçar a causa. No domingo (30/3), o tema foi um dos mais mencionados no Twitter. Até a presidente Dilma Rousseff se manifestou pela rede social em apoio a jornalista Nana Queiroz e a todas as mulheres ameaçadas ou vítimas de violência.

Movimento religioso ecumênico emite nota sobre o Plano Nacional de Educação

O movimento religioso ecumênico nacional, do qual o CONIC faz parte – e diante das discussões acerca do Plano Nacional de Educação (PNE) – decidiu emitir uma nota sobre o tema, afinal, será o PNE a diretriz da educação brasileira para os próximos anos. Caso sua entidade queira assinar o documento, encaminhe um e-mail paracomunicacao@conic.org.br com o título “PNE – Eu assino – Nome da Entidade”. A mensagem deve ser encaminhada via e-mail institucional da entidade.

Veja a nota:

NOTA DO MOVIMENTO RELIGIOSO ECUMÊNICO
SOBRE O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Abril de 2014

Nós, as organizações abaixo assinadas, vimos a público declarar que, de acordo com a luta histórica de movimentos protestantes e católicos que se empenharam pela implementação do Estado laico brasileiro, repudiamos qualquer tentativa de instrumentalização religiosa da política e da educação. A doutrina ou forma de compreender de uma Igreja ou grupo religioso não podem ser impostas a toda a população.

O fermento dos Fariseus e de Herodes - Maurício Abdalla

"Prestem atenção e tomem cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes" (Mc 8,15).

A advertência de Jesus a seus discípulos, no evangelho de Marcos, logo depois de ter alimentado uma grande multidão com o que tinha à disposição (“sete pães”), partilhando e distribuindo os alimentos, revela que na sociedade de sua época havia distintos projetos e ideias que disputavam a capacidade de “fermentar” as mentes de seu tempo.

O seu, chamado de Reino de Deus – fundado nos ideais de justiça, partilha dos bens, amor irrestrito a todos os seres humanos, tolerância, perdão, igualdade social e paz – competia com o dos fariseus e de Herodes (na mesma passagem do evangelho de Mateus aparecem os saduceus no lugar de Herodes) – baseado no domínio político de uma casta social, na aplicação rigorosa da lei, no exclusivismo étnico e religioso (só os judeus se salvam), na concentração de bens, na submissão ao Império, etc.

Teologia Antenada - Leituras Históricas da Bíblia

Palestra com o Dr. Milton Schwantes: (Teólogo e pastor Luterano) Palestra realizada em Maio de 2010 na Faculdade Unida de Vitória

Uma Missa de Ramos diferente

Enquanto a paróquia de São Pedro, no bairro São Pedro, periferia de Vitória-ES, realizava a procissão de Ramos, o pároco foi informado de que mais a frente, no trajeto que a procissão passaria, acabara de acontecer um assassinato. O padre Kelder, então, decidiu celebrar a missa programada para acontecer na matriz de São Pedro naquele local, onde de novo, a violência acabara com mais uma vida. Num ato de amor e comprometimento, realizou a missa de encerramento em volta do corpo do jovem rapaz.

Padre Kélder Brandão explicou que ao receber a notícia lembrou-se de Santo Ambrósio que, perante uma situação semelhante, fechou a Igreja e pediu ao povo que fizesse penitência para voltar a abri-la. Assim, e em sintonia com a celebração do dia, que narra a paixão e morte de Jesus, toda a comunidade celebrou com a presença do cadáver, enquanto se aguardava a chegada da polícia para a retirada. “Durante todo o dia, o sentimento era de tristeza e dor em toda a comunidade. Nunca vi São Pedro tão triste”, disse padre Kélder.

O arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela esclareceu que “o padre agiu espontaneamente e de forma profética diante do fato. Celebrar a missa naquele local foi um gesto concreto de mostrar que Jesus deu a sua vida pela paz. Jesus veio para que todos tenham vida e não a morte”.

Na semana passada, um jovem negro no município da Serra foi espancado e torturado até a morte.

Nesta quarta-feira, 16/04, as 19h, haverá uma procissão em direção à igreja de São Pedro, onde o Pe. Kelder ministrará a missa. 

Movidos pelo amor que vem de Deus, pelo comprometimento com os mais fracos, pobres e oprimidos, convidamos todos a se juntarem a nós nesta missa, no intuito de levarmos nosso apoio, compaixão e indignação pelas mortes diárias que estão ceifando a vida de nossos jovens, mulheres e crianças. 

Precisamos dar um basta à impunidade, um basta à violência policial, um basta as truculências do governo, que governa só para as elites.

Venha de branco e traga uma flor, num ato simbólico de paz daremos nossos pesames à comunidade de São Pedro e nos comprometeremos, assinando lá com todos presentes uma declaração pública, de que não aceitaremos mais que as vidas sejam levadas, que o povo seja humilhado e que a morte prevaleça.

'Quando o dia da paz renascer, quando o sol da esperança brilhar, eu vou cantar"

Movimentos sociais e Ecumênicos do ES

Nobel da Paz: Dom Paulo Arns me salvou duas vezes da ditadura brasileira

O ativista de direitos humanos argentino Adolfo Perez Esquivel, de 82 anos, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1980, disse que foi "salvo duas vezes" por dom Paulo Evaristo Arns durante a ditadura no Brasil.

Em entrevista à BBC Brasil em Buenos Aires, Esquivel disse que foi preso na primeira vez por militares em São Paulo em 1975, e na segunda vez em 1981.

"Em 1975, foi muito difícil, porque eles colocaram um capuz na minha cabeça, uma gravação de gritos de pessoas sendo torturadas e levantavam um pouco o capuz somente para que eu pudesse identificar latino-americanos que eles perseguiam."

Segundo ele, os militares queriam que ele "denunciasse" outros opositores ao regime no Brasil. "Eu disse que não conhecia ninguém”.

Perez Esquivel afirmou ainda que três militares o interrogaram e não pode ver seus rostos. "Eram três interrogadores – um muito duro que dizia que iam me matar, que iam me torturar, outro que dizia que era conveniente que eu falasse e outro que queria se fazer de meu amigo, que estava ali para me ajudar", afirmou.

Carta de um teólogo, Pe. José Antônio Pagola, ao Papa

Querido irmão Francisco:

Desde quando foste eleito para ser a humilde “Rocha” sobre a qual Jesus quer continuar construindo hoje a sua Igreja, segui com atenção tuas palavras. Agora, acabo de chegar de Roma, onde te vi abraçando crianças, abençoando enfermos e desvalidos e saudando multidões.

Dizem que és próximo, simples, humilde, simpático, e não sei quantas outras coisas. Penso que há em ti algo mais, muito maior. Pude ver a Praça São Pedro e a Via da Conciliação repletas de pessoas entusiasmadas. Não creio que essa multidão se sinta atraída somente por tua simplicidade e simpatia. Em poucos meses, te transformaste numa “boa notícia” para a Igreja e, inclusive, mais além da Igreja. Por quê?

Quase sem nos darmos conta, estás introduzindo no mundo a Boa Notícia de Jesus. Estás criando na Igreja um novo clima, mais evangélico e mais humano. Estás trazendo o Espírito de Cristo. Pessoas distantes da fé cristã me dizem que as ajudas a confiar mais na vida e na bondade do ser humano. Alguns, que vivem sem caminhos para Deus, me confessam que despertou em seu interior uma luz, que os convida a rever sua atitude ante o Mistério último da existência.

Políticos indianos defendem a forca para mulheres estupradas

Líderes políticos afirmaram que mulheres solteiras ou casadas que têm relações sexuais com outros homens devem morrer, mesmo que tenham sido violentadas

Uma declaração de um dos chefes do Partido Socialista Maharashtra da Índia, Abu Azmi, teve repercussão internacional: ele defendeu que mulheres que mantêm relações sexuais antes do casamento – mesmo se for caso de estupro – devem ser enforcadas.

“Qualquer mulher, casada ou solteira, deve ser morta se se deitar com um homem, com ou sem consentimento”, defendeu.

O filho de Azmi, o também político e candidato ao governo de Mumbai, pediu desculpas pelas declarações do pai, segundo o The Independent. “Eu acredito que estupradores deveriam ser enforcados centenas de vezes. Tenho cinco irmãs e todos na minha família pensam o mesmo”, retratou.

Ressurreição e Missão: Estou com vocês todos os dias! (Mt 28,1-20) [Mesters, Lopes e Orofino]

O Evangelho a ser refletido no próximo domingo é Mt 28,1-10. Aqui, optamos por transcrever a passagem integral (Mt 28,1-20), abordada no 25º roteiro de círculo bíblico do livro Travessia: quero misericórdia e não sacrifício.

Situando 

a) No início do Evangelho de Mateus, ao apresentar Jesus, o evangelista tinha dito que Jesus é Emanuel, Deus Conosco (Mt 1,23). Agora, no fim, ele comunica a mesma certeza, pois a fé, proclamada pelas comunidades, era esta: “Jesus ressuscitou como havia dito. Ele está vivo no meio de nós e nos envia em missão! Estará conosco sempre, até o fim dos tempos. (Mt 28,7.18-20). Mas nas contradições da vida, esta verdade muitas vezes é contestada. Por isso, neste último capítulo, não faltam as oposições. De um lado, guardas romanos que controlam tudo. Do outro, mulheres amorosas que buscam saídas. De um lado, os chefes dos judeus mandam dizer que o corpo foi roubado pelos discípulos. Do outro, as mulheres, alegres com a presença de Jesus, reúnem de novo os discípulos e levam a eles a Boa Notícia da ressurreição.

Papa diz «basta» ao tráfico de pessoa

Cidade do Vaticano, 10 abr 2014  – O Papa defendeu hoje ser necessário dizer “basta” ao tráfico de pessoas, que considerou um “crime contra a humanidade”.

“O tráfico de seres humanos é uma chaga, uma chaga no corpo da humanidade contemporânea, uma chaga na carne de Cristo. É um crime contra a humanidade”, declarou, perante os participantes na segunda conferência internacional ‘Combating Human Trafficking: Church and Law Enforcement in partnership’, que decorre desde quarta-feira no Vaticano.

Segundo Francisco, este é “um encontro importante, mas também é um gesto da Igreja, das pessoas de boa vontade, que quer gritar ‘basta’!”.

A paz perene com a natureza e a Mãe Terra - Leonardo Boff

Um dos legados mais fecundos de Francisco de Assis e atualizado por Francisco de Roma é a pregação da paz, tão urgente nos dias atuais. A primeira saudação que São Francisco dirigia aos que encontrava era desejar “Paz e Bem” que corresponde ao Shalom bíblico. A paz que ansiava não se restringia às relações inter-pessoais e sociais. Buscava uma paz perene com todos os elementos da natureza, tratando-os com o doce nome de irmãos e irmãs.

Especialmente a “irmã e Mãe Terra”, como dizia, deveria ser abraçada pelo amplexo da paz. Seu primeiro biógrafo Tomás de Celano resume maravilhosamente o sentimento fraterno do mundo que o invadia ao testemunhar:”Enchia-se de inefável gozo todas as vezes que olhava o sol, contemplava a lua e dirigia sua vista para as estrelas e o firmamento. Quando se encontrava com as flores, pregava-lhes como se fossem dotadas e inteligência e as convidava a louvar a Deus. Fazia-o com terníssima e comovedora candura: exortava à gratidão os trigais e os vinhedos, as pedras e as selvas, a plantura dos campos e as correntes dos rios, a beleza das hortas, a terra, o fogo, o ar e o vento”.

Estudo em Santa Maria de Jetibá

No dia 05 de abril fomos a Santa Maria de Jetibá para estudarmos o livro de Gênesis. O encontro foi na União Paroquial da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB). Tivemos a presença de 35 pessoas animadas e participativas.

Após um rico e espirituoso momento de oração conduzido pela Pastora Marli, a qual enfocou a violência contra a mulher e que cada um(a) de nós somos pessoas boas, a Equipe de CEBI-ES propôs que cada participante criasse, com massa de modelar, o mundo de hoje. A seguir o grupo apresentou sua “criação” e o porquê fez aquela obra. Esta atividade foi o ponto de partida para iniciar o estudo do Livro do Gênesis.

Depois deste momento inicial foi feita uma introdução ao Livro do Gênesis, sendo focados os períodos em que os textos foram escritos com a finalidade de situar os participantes. Neste momento foi feita a seguinte pergunta: Alguém estava presente quando Deus criou o mundo? Foi destacado ainda neste momento que o Livro do Gênesis é divido em dois blocos, a saber: capítulos 1 a 11 – A origem da humanidade e capítulos 12 a 50 – As origens dos povos.

O próximo encontro será dia 09 de agosto com o estudo do livro dos Salmos. Venha participar conosco!!!

Clique aqui e veja as demais fotos.

A Entrada em Jerusalém O Messias pobre e desarmado (Mateus 21,1-11) - Mester, Lopes e Orofino

Mateus 21,1-5: O Messias pobre e desarmado

A cena da entrada de Jesus em Jerusalém revela a sua identidade como Messias pobre e desarmado. Jesus mesmo toma as providências para entrar na cidade montado num jumentinho, o transporte dos pobres daquela época. Ao narrar este episódio, Mateus se inspira na tradição profética. Para dar à cena o sentido do cumprimento da profecia, ele cita literalmente o texto de Zacarias 9,9: “Dizei à Filha de Sião: eis que o teu rei vem a ti. Ele é manso e está montado num jumento, num jumentinho, cria de um animal de carga!”

Mateus 21,6-7: Acolher Jesus tal como ele se revela e se apresenta

Os discípulos são encarregados de preparar o animal para a entrada de Jesus na cidade. Eles vão e fazem exatamente como Jesus mandou. Por trás desta narração, tem um recado para as comunidades: verdadeiro discípulo é aquele que aceita Jesus do jeito que ele é e quer ser, e não do jeito que elas gostariam que ele fosse. Se Jesus se fez Messias pobre e desarmado, não podem fazer dele um messias glorioso e poderoso.

Educação, o novo alvo do fundamentalismo

Em nome da moral conservadora, bancadas religiosas tentam detonar, no Congresso, projeto essencial para construir ensino público de excelência.

O Plano Nacional de Educação está no Congresso Nacional desde dezembro de 2010, quando o ainda presidente Lula o enviou para apreciação e processo de votação. Passados três anos e alguns meses e muita discussão, ele foi votado na Câmara e no Senado, onde sofreu alterações e voltou à Câmara que acatará ou não o que foi modificado.

As entidades defensoras da política de educação, especialmente aquelas que lutam por educação de qualidade, estão acompanhando o processo desde então. E agora, no retorno à Câmara, foram surpreendidas pela oposição de vários grupos religiosos evangélicos neopentecostais e católicos conservadores, que se intitulam Pró-Vida.

Teólogo pontua desafios da Igreja Católica sobre a relação entre espiritualidade e sexualidade

As declarações do Papa Francisco sobre os homossexuais, como este assunto repercute dentro e fora da Igreja Católica, relação entre sexualidade e espiritualidade, juventude, diferenças de gênero e o atual papel da mulher são alguns dos temas tratados pelo teólogo André S. Musskopf (foto à esquerda) em entrevista ao site do I Encontro Nacional de Juventudes e Espiritualidade Libertadora. Ele pontua alguns dos desafios que a Igreja Católica terá que enfrentar, já que está sendo impelida cada vez mais a abordar assuntos considerados polêmicos, e conversou sobre como "mudanças doutrinárias" poderão ser implantadas sem que se fira nenhum dos princípios orientadores da ética teológica católica romana.

André Musskopf ministrará a oficina sobre Espiritualidade e corpo durante o I Encontro Nacional de Juventudes e Espiritualidade Libertadora, que acontecerá de 1º a 4 de maio, em Fortaleza (CE), e está sendo organizado pela Adital e demais parceiros. Veja abaixo a entrevista.

Charge


Levantamento da ONU aponta Vitória como a 14ª cidade mais violenta do mundo

Vitória é a 14ª cidade mais violenta do mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (10) e elaborado pelo Escritório sobre Drogas e Crime da ONU.

A pesquisa, que contabiliza o número de homicídios por cada 100 mil habitantes, tem como base os crimes ocorridos no ano de 2012. Outros dez municípios brasileiros também estão na lista, que é composta por 30 cidades.

Das cidades brasileiras, Maceió foi a apontada pelo estudo como a mais violenta, ocupando a quinta colocação geral. Em seguida, aparecem Fortaleza, na sétima posição, e João Pessoa, em nono.

Também foram listadas pelo levantamento da ONU Natal (12ª posição); Salvador (13ª); São Luís (15ª); Belém (23ª); Campina Grande (25ª); Goiânia (28ª); e Cuiabá (29ª). O crime organizado é apontado como o principal fator para o alto número de homicídios no país.

Fonte: Simnoticias

Reunião discute Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016

Foi realizada, nos dias 8 e 9 de abril, em Campinas (SP), a primeira reunião da Comissão Organizadora da Campanha da Fraternidade de 2016, que será coordenada pelo CONIC.

Entre os vários assuntos tratados estavam: o resgate documental das três Campanhas da Fraternidade Ecumênicas anteriores (CLIQUE AQUI e saiba mais); a avaliação de impacto (positivo ou não) das experiências passadas, observando as fraquezas e potencialidades das CFEs e a apreciação dos temas sugeridos para a Campanha de 2016. Foi realizada também uma análise sobre o atual contexto político, econômico e religioso brasileiro e o significado de uma nova CFE na atual conjuntura nacional.

Perder-se para encontrar-se: o monge, o gato e a lua - Leonardo Boff

O homem moderno perdeu o sentido da contemplação, de maravilhar-se diante das águas cristalinas do riacho, de encher-se de espanto face a um céu estrelado e de extasiar-se diante dos olhos brilhantes de uma criança que o olha interrogativa. Não sabe o que é o frescor de uma tarde de outono e é incapaz de ficar sozinho, sem celular, internet, televisão e aparelho de som. Ele tem medo de ouvir a voz que lhe vem de dentro, aquela que nunca mente, que nos aconselha, nos aplaude, nos julga e sempre nos acompanha. Essa pequena estória de meu irmão Waldemar Boff, que tenta pessoalmente viver no modo dos monges do deserto, nos traz de volta a nossa dimensão perdida. O que é profundamente verdadeiro só se deixa dizer bem, como atestam os sabios antigos, por pequenas estórias e raramente por conceitos. Às vezes quando imaginamos que nos perdemos, é então que nos encontramos. É o que esta estória nos quer comunicar: um desafio para todos.

“Era uma vez um eremita que vivia muito além das montanhas de Iguazaim, bem ao sul do deserto de Acaman. Fazia bem 30 anos que para lá se recolhera. Algumas cabras lhe davam o leite diário e um palmo de terra daquele vale fértil lhe dava o pão. Junto à cabana esgueiravam-se algumas ramas de videira. Durante o ano todo, sob as folhas de palmeira de cobertura, abelhas vinham fazer suas colméias.

"Novo genocídio pode acontecer", diz homem que inspirou filme "Hotel Ruanda"


mpliar

Genocídio em Ruanda completa 20 anos37 fotos

1 / 37
Menina ruandesa observa cova coletiva com dezenas de corpos de vítimas do genocídio em Ruanda, em fotografia de 20 de julho de 1994. Neste ano, o genocídio de Ruanda completa 20 anos. Mais de 800 mil pessoas da etnia tutsi foram assassinadas em cem dias, em massacres planejados pela maioria étnica hutu Corinne Dufka/AFP

Em 1994, os sete milhões de habitantes de Ruanda eram compostos aproximadamente por 85% de hutus e 15% de tutsis. Estes últimos, em sua maioria, pertenciam à elite do país, que era vista como responsáveis por grande parte das desigualdades sociais e dificuldades econômicas de Ruanda. Através do uso de propaganda e de manobras políticas, o então presidente, o hutu Juvénal Habyarimana, e seus partidários aumentavam as divisões e as tensões entre as duas etnias.

No dia 6 de abril de 1994, o avião em que Habyarimana viajava foi derrubado, dando início à perseguição e ao assassinato de tutsis em todo o país. Cerca de três meses depois, mais de 800 mil pessoas haviam sido mortas, em sua maior parte tutsis, mas também hutus acusados de colaborar com a minoria. Estima-se que o genocídio de Ruanda tenha eliminado cerca de 75% dos tutsis do país.

A Prelazia de Lábrea - AM e seus desafios

Cadernos da Semana de Oração já estão disponíveis!

Os Cadernos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos já estão disponíveis para venda. No site do CONIC (www.conic.org.br, precisamente neste LINK) todos poderão ter acesso a mais informações e baixar gratuitamente o cartaz da SOUC.

Como adquirir os materiais?

Este ano o Cartaz será enviado gratuitamente a todos que adquirirem os Cadernos de Oração. Isso se dará por uma questão prática: como o Cartaz não será vendido, aproveitaremos o envio dos Cadernos para, com eles, encaminhar o Cartaz. Contudo, a arte do Cartaz também pode ser baixada neste LINK. Para adquirir os Cadernos, efetue o depósito identificado no valor correspondente à quantidade desejada e mande um e-mail com o comprovante para conic@conic.org.br.

Banco Bradesco
Agência: 0606-8 Brasília/DF
Conta Poupança: 112888-4

Obs.: não esqueça de indicar o endereço para o envio dos materiais!

Fonte: CONIC

Pastoral Carcerária leva propostas à ONU

A vice coordenadora nacional da Pastoral Carcerária, irmã Petra Silvia Pfaller, e a coordenadora para a Questão da Mulher Presa, Heidi Ann Cerneka, participaram, entre os dias 25 e 28 de março, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), na Áustria, de reunião para elaborar propostas sobre a revisão de regras mínimas para presos. Representantes de 58 países e de 20 entidades da sociedade civil organizada participaram do encontro.

A reunião foi promovida pela Comissão de Prevenção de Crime e Justiça Criminal (CPCJC) da ONU. Com o objetivo de rever as Regras Mínimas para o Tratamento de Prisioneiros, os participantes desejam que as determinações reflitam os avanços nas ciências criminais e as boas práticas, assim como a atualização de questões sobre direitos humanos, comunicação e outros aspectos.

Papa recebe denúncias de violações aos direitos dos indígenas brasileiros

Para tratar de violações aos direitos indígenas no Brasil promovidas por uma aliança entre capital privado e governo federal, o Papa Francisco recebeu, no último dia 4 de abril, o presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e bispo do Xingu, Dom Erwin Kräutler, no gabinete papal, no Vaticano. Destacou-se durante a reunião a questão Guarani e Kaiowá, no Estado doMato Grosso do Sul, onde estaria ocorrendo o confinamento de 45 mil índios em área reduzida, gerando mortes, suicídios e sério sofrimento contínuo à comunidade.

Durante a audiência, foi discutida também a situação do povo Tupinambá de Olivença, que vive na Serra do Padeiro, localizada no sul do Estado da Bahia, que, hoje, abrigaa em suas terras uma base do Exército e sofre coma truculência por parte do governo brasileiro. Esses indígenas são vítimas de incêndios de casas e ataques do agronegócio contra o Cimi, organismo vinculado a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e demais organizações indigenistas.