Documentário: Muito Além do Peso

Hoje em dia, um terço das crianças brasileiras está acima do peso. Esta é a primeira geração a apresentar doenças antes restritas aos adultos, como depressão, diabetes e problemas cardiovasculares. Este documentário estuda o caso da obesidade infantil principalmente no território nacional, mas também nos outros países no mundo, entrevistando pais, representantes das escolas, membros do governo e responsáveis pela publicidade de alimentos.

Roda de Biodanza

Todas as quartas-feiras, às 19:00, na nossa sala, acontece a Roda de Biodanza. É um poderoso agente de transformação e de resgate dos valores essenciais da vida. É um sistema de integração afetiva, renovação orgânica e reaprendizagem das funções originárias de vida, baseada em vivências induzidas pela dança, canto e situações de encontro de grupo. É recomendada para todas as faixas etárias.

A proposta da Biodanza é restabelecer o conceito original de dança na sua mais ampla acepção, como movimento natural pleno de significado, e com o poder de induzir transformações na existência.

Cada participante está convidado a descobrir as próprias respostas vitais e a conduzir sua forma de expressão e de ação reforçando seu desenvolvimento, equilíbrio orgânico e existencial.

Ao som da música e conforme a proposição, as pessoas movem-se no seu ritmo. Cada um dança (desenvolvendo ritmo, coordenação, flexibilidade, elasticidade, harmonia de movimentos, etc.) dentro dos limites possíveis para aquele momento. Com isso aumenta o vínculo da pessoa consigo mesma e com o(s) outro (s) e o nível de satisfação e confiança em si mesma.

Venha participar conosco!!!
click aqui e veja as demais fotos.

Formação CF 2014: Bíblia e Tráfico de Pessoas

No dia 22 de fevereiro (sábado), de 08:30 às 17:00, na nossa sala, no Centro de Vitória - ES, realizamos o estudo sobre o tema desafiador proposto pela Igreja Católica Romana para a Campanha da Fraternidade 2014: Fraternidade e Tráfico Humano. É para a liberdade que Cristo nos libertou (Gl.5, 1).

O encontro foi muito enriquecedor. Muitas descobertas! Agora mais esclarecidos podemos Ver, Julgar e Agir com mais segurança.

CEBI-ES ajuda na Formação Bíblica da Igreja de Lábrea (AM)


 O CEBI-ES está retomando a sua relação de formação com a Igreja de Lábrea (AM) que já acontece há mais de 12 anos. Depois de fornecer em 2013 dois blocos de Círculos Bíblicos (Mês da Bíblia e Novena de Natal) agora é a vez de enviar material humano, que eles tanto necessitam. Do 16 a 29 de janeiro a nossa companheira Maria de Fátima Castelan (Fatinha) esteve na Paróquia de Pauini ajudando na formação bíblica. O convite feito pelo Coordenador de Pastoral Pe. Éder Carvalho, será realizado junto com o Fr. Antonio, responsável por aquela paróquia. 

Ainda este ano outras pessoas e outras datas serão agendadas para Formação Bíblica nas demais paróquias da Prelazia de Lábrea, segundo informou o Coordenador de Pastoral. Dessa forma estaremos dando a nossa pequena, mas significativa contribuição na formação do povo de Deus daquela região.

Click aqui  e veja as demais fotos daquele espaço de vivência e partilha de vida e saberes.

Documentário: “A invenção da infância"

São 25 minutos, mas vale a pena assistir, o documentário trás à tona a questão dos valores da infância, do trabalho escravo infantil e das diferenças econômicas e sociais de milhares de crianças.

Interessante a forma como foi produzido o documentário, fazendo-se as mesmas perguntas para crianças com realidades totalmente distintas, vai revelando a diferença gritante entre conceitos de "infância".

O documentário também traz o trabalho escravo infantil versus crianças com realidades "privilegiadas", mas que também são retiradas de seu mundo lúdico e mergulhadas no universo dos adultos. Assista aqui


Celebração de Abertura dos trabalhos 2014 do CEBI-ES

O inícios dos trabalhos do CEBI-ES é momento de alegria e abastecimento de nossa esperança para a caminhada que faremos durante o ano. É sempre bom dizermos "fica conosco Senhor" (cf. Lc 24,13-35). É um encontro celebrativo e um envio para "águas mais profundas" (cf. Lc 5,1-11).

Aconteceu dia 21 de fevereiro (sexta-feira), às 19:00, na nossa sala. Veja as demais fotos no nosso Facebook click aqui 

Professor da EST é eleito para Comitê Gestor da Rede Inter-Religiosa Global

Nos dias 22 a 27 de janeiro foi realizada, na África do Sul, a 2ª Conferência da Rede Inter-Religiosa Global para pessoas de todos os Sexos, Orientações Sexuais, Identidades e Expressões de Gênero (GIN-SSOGIE), encontro que reuniu 68 delegados/as de 35 países e das mais diversas tradições religiosas e movimentos sociais. Seu objetivo principal foi aprofundar o debate realizado na 1ª Conferência, celebrada em Estocolmo, em 2012, e, a partir da Reunião Anual Geral aprovar a Visão, Missão e Objetivos para que a Rede possa ter um registro civil e todos os documentos necessários para o seu reconhecimento legal e político.

Convidado por trabalhar essas temáticas no âmbito da teologia e por sua militância na área, o professor Dr. André S. Musskopf participou como um dos dois delegados latino-americanos presentes à Conferência. Além disso, foi eleito para compor o Comitê Gestor que ficará responsável pela constituição legal da Rede, junto com outros/as oito representantes: L-R Jacq Carver (Holanda), Japé Mokgheti-Heath (Suécia), Ken Moala (Samoa), Ludovic Zahed (África do Sul), Jide Macauly (Nigéria), Judith Kotzé (África do Sul), Janbarne Soda (Noruega), Haven Herrin (Estados Unidos).

A cada 100 índios mortos no Brasil, 40 são crianças

Cerca de 40% de todas as mortes entre índios brasileiros registradas desde 2007 foram de crianças com até 4 anos. O índice é quase nove vezes maior que o percentual de mortes de crianças da mesma idade (4,5%) em relação ao total de óbitos no Brasil no mesmo período.

Um levantamento da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) obtido pela BBC Brasil por meio da Lei de Acesso à Informação revela que indicadores da qualidade do serviço de saúde prestado aos índios estão em patamar muito inferior aos do resto da população.

Os dados detalham todas as mortes de índios registradas desde 2007 em cada um dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), que englobam uma população de cerca de 700 mil índios. As informações de 2013 estão incompletas.

Discipulado de mulheres - O perfume encheu a casa - Tea Frigerio

“Maria tomou uma libra de perfume de nardo puro, muito caro, ungiu com ele os pés de Jesus e os enxugou com seus cabelos. A casa se encheu com o perfume.” (João 12,3).

Ungir, enxugar os pés com os cabelos, gestos de muita intimidade. Maria costumava sentar aos pés de Jesus, para escutá-lo (Lc 10,39; João 11,32). Tinha espiado para os aprendizes de discípulo fazer isso com seus mestres. Tinha ouvido falar que sentar aos pés do mestre era uma frase técnica que indicava estar no caminho do discipulado. Tinha visto e ouvido. Tinha desejo... Desejo, anseio profundo guardado em seu coração. Desejo e anseio acalentado longamente, mas, secreto.

Era proibido às mulheres estudar as Escrituras, ter nas mãos os rolos sagrados. Desde pequena, na sinagoga no lugar das mulheres escutava com atenção as Palavras. Mas que desejo ardente de tomar nas mãos os rolos, ler, estudar, enfim ser discípula. Não podia, era negado, era caminho somente para os homens.

Até que Jesus passou por Betânia e sua irmã Marta, rompendo as tradições o acolheu em sua casa. Então ela ousou e o Mestre acolheu, e se tornou discípula. Com elas outras a seguiram, trilharam o caminho do discipulado.

“O Mestre está aqui e te chama”, dissera-lhe sua irmã Marta. E, Maria “ao ouvir, levantou depressa, se dirigiu a ele... caiu aos seus pés” (João 11,28-29.32). Chamar, ouvir, seguir, estar aos pés o caminho do discipulado e Maria viveu tudo isso. Viveu e foi além. Foi discípula e profetiza.
Aos pés de Jesus para escutar seu projeto, aos pés de Jesus para ungir e consagrar o projeto.

Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça (Mt 6,24-34) - Ildo Bohn Gass

Nesta reflexão sobre o evangelho para a liturgia do próximo domingo, vamos ir ao texto de Mateus a partir da preocupação em torno da necessidade de buscarmos um novo estilo de vida, um novo jeito de estabelecer relações com todas as criaturas, de modo que possamos recuperar a vida como obra de arte que é bela e precisa ser vivida intensamente e com um sentido profundo.

O lugar de Mateus 6,24-34 no Sermão da Montanha

O nosso texto encontra-se no Sermão da Montanha (Mateus 5 a 7) e deve ser lido tendo como pano de fundo a doação da lei a Moisés no monte Sinai. Encontra-se no coração desse Sermão, uma vez que está em seu capítulo central.

Em Mateus 6, Jesus revela o rosto da economia que gera vida. Ele fala da solidariedade desinteressada para com os mais pobres (vv. 2-4), da partilha do pão cotidiano (v. 11) e do perdão de dívidas (v. 12). Em seguida, Jesus apresenta a economia de Deus em confronto com o projeto de quem serve ao dinheiro (Mateus 6,19-34). Aqui, Jesus vai ao ponto central da nossa condição humana: deixar-se levar pela cobiça e servir à riqueza ou deixar-se conduzir pelo dinamismo do amor e servir a Deus? São dois modelos econômicos, duas formas de organizar a sociedade. Uma tem como base o poder da riqueza, que gera angústia, fome, preocupações e injustiças. A outra prioriza uma estrutura social que privilegia a justiça do reinado de Deus, gera dignidade, alegria e vida cidadã.

Para onde aponta a crise do clima

Conheço poucos jornalistas que com tanto afinco, inteligência, boa informação e senso de equilíbrio nos entrega textos de grande relevância sobre questões ecológicas e afins como Washington Novaes. Cada sexta-feira publica no Estado de São Paulo um artigo que vale ler e guardar. Todos no Brasil estamos sofrendo sob o calor intenso, falta de chuvas e de águas nos reservatórios. Por outro lado, enchentes devastadoras, localizadas, em várias regiões do país. Como entender estes eventos extremos? Que sinais são estes que a Terra nos está dando? Para onde nos conduzirá o aumento da temperatura que não para de subir? Estas interrogações nos são colocadas para nossa preocupação e como desafio para fazermos alguma coisa a fim de mitigarmos e adaptarmo-nos aos efeitos perigosos das mudanças climáticas. Publicamos neste blog este artigo do amigo Washinton Novaes pois nos orienta sobre a real situação da Terra e de nosso pais. 
Leonardo Boff.

****************************

O noticiário recente sobre a mais longa estiagem no Brasil em seis décadas – e suas graves consequências em vários setores de atividade no país – traz consigo memórias incômodas e a sensação de despreparo do poder público e da sociedade para a questão das mudanças do clima. Há muitas décadas numerosos estudos científicos têm alertado para a gravidade e o agravamento progressivo das mudanças, para a necessidade de implantar sem perda de tempo políticas e programas de “mitigação” e “adaptação” a essas transformações. Mas têm encontrado pela frente o ceticismo – quando não o descaso. Ou a crença nas avaliações dos chamados “céticos do clima”.

CEBI-GO e parcerias: O cerrado denuncia: agronegócio quer exterminar o que resta deste esse bioma!

O cerrado grita! E denuncia! O agronegócio quer exterminar esse bioma!

Dando continuidade aos encaminhamentos feitos no encontro das Comunidades do Cerrado, no ano de 2013, bem como a algumas ações planejadas em outras instâncias pela Rede Grita Cerrado, aconteceu no dia 12/02/2014, na cidade de Goiás, um momento de articulação em preparação ao Dia Nacional do Cerrado, que é 11 de setembro. Uma das vontades manifestadas pelo grupo é que esse dia não seja um mero evento, mas a culminância de ações conjuntas desenvolvidas em defesa do Cerrado no decorrer do ano de 2014, as quais envolverão escolas (ensino médio e fundamental), universidades (UEG/UFG), comunidades rurais e urbanas, alguns órgãos públicos, pastorais e movimentos sociais e etc.

O bioma do cerrado se encolhe ano a ano, invadido pelo agronegócio.

Desnutrição matou 491 crianças indígenas desde 2008

Com 5 kg e desnutrição crônica, Júlio César tem perdido cabelo e exibe manchas na pele. O quadro do bebê - um índio xavante - é tão grave que, mesmo monitorado por uma nutricionista desde o início do ano, ele rejeita qualquer alimento exceto o leite materno e não consegue ganhar peso.

O pediatra Lásaro Barbosa, que internou Júlio César no hospital de Água Boa, em Mato Grosso, explica que casos como o dele são comuns entre índios da região. Segundo o médico, a partir do quarto ou quinto mês de vida de uma criança é preciso ensiná-la a comer para que aos poucos deixe de depender do leite materno.

"Mas se falta comida ou o alimento é de baixa qualidade, e às vezes as duas coisas ocorrem nas aldeias, os bebês não desenvolvem esse aprendizado na hora certa".

E quando o leite da mãe já não basta, diz Barbosa, os bebês que não se alimentam por outras fontes podem ficar com sequelas para sempre ou até morrer.

Voto feminino: 82 anos de luta por mais espaço para mulheres

O Dia da Conquista do Direito ao Voto Feminino é comemorado em 24 de fevereiro, data em que entrou em vigor o Código Eleitoral Provisório de 1932. Pela primeira vez, todas as mulheres tiveram a oportunidade de votar. Dois anos depois, em 1934, Carlota Pereira de Queirós se tornava a primeira deputada federal eleita.

Recente pesquisa do IBGE mostrou que 41% dos brasileiros apoiam o aumento do número de mulheres na política.

Apesar da chegada de Dilma Rousseff à Presidência da República em 2010, o espaço da mulher nesse meio ainda é muito tímido, como avalia a deputada Jô Moraes. "Um dos maiores desafios nossos é a valorização do papel da mulher na sociedade. Quando a sociedade aponta em uma pesquisa que as mulheres podem contribuir e melhorar a política é uma mudança cultural significativa para que se possa, inclusive, alterar as relações humanas."

“Pobres são os que mais pagam impostos no Brasil”: entrevista com Márcio Pochmann

O Brasil diminuiu a desigualdade nos últimos anos e milhões de pessoas deixaram a pobreza. Porém, o país ainda está entre os vinte mais desiguais do mundo. Para avançar, uma das mudanças urgentes é a reforma tributária. 

É o que diz Márcio Pochmann (foto), um dos principais economistas do país. “Aqui, são os ricos que reclamam dos impostos, mas quem paga mais são os pobres”, afirmou em entrevista ao Brasil de Fato. Segundo ele, há uma grande resistência dos mais ricos em mudar essa estrutura. “Um exemplo foi a tentativa de mudar a cobrança do IPTU em São Paulo”, diz.

Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem (Mateus 5,38-48) - Ildo Bohn Gass

A justiça do Reino é mais exigente que a do ser humano. Por isso, “se a vossa justiça não for maior que a dos escribas e dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus” (Mateus 5,20). Escribas e fariseus também praticavam a lei por medo de Deus.

Diferentemente, Jesus propõe que o amor seja a motivação última. Se fariseus cumpriam estritamente a letra da lei, Jesus propõe a seus discípulos e a suas discípulas a irem além da letra e discernirem por onde passa o Espírito de Deus, a fim de cortarem os males pela raiz. Jesus exige que a prática da justiça seja levada à plenitude, à perfeição do próprio Deus, de modo que proporcione a todas as pessoas vida e liberdade.

Tráfico de pessoas movimenta US$ 30 bi

No país, quase 500 brasileiros foram traficados entre 2005 e 2011. Igreja vai incentivar denúncia ao usar o tema na Campanha da Fraternidade

O tráfico de pessoas é considerado o segundo crime mais praticado no mundo, atrás apenas do tráfico de drogas. A estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU) é que o tráfico humano movimente US$ 30 bilhões e vitime três milhões de pessoas a cada ano. No Brasil, entre os anos de 2005 e 2011, 475 brasileiros – a maioria mulheres – foram traficados, segundo o Ministério da Justiça. Para incentivar as pessoas a denunciarem esse tipo de crime e discutir as políticas públicas vigentes, a Igreja Católica usará o tema na Campanha da Fraternidade, que será lançada em março.

A ideia surgiu em 2011 em um encontro de bispos que receberam propostas de agentes pastorais que trabalham com a temática. O tráfico de pessoas ganhou repercussão com a telenovela Salve Jorge, exibida pela Rede Globo entre outubro de 2012 e maio de 2013. O assunto motivou ainda a formação da Comissão Parlamentar de Inquérito do Tráfico de Pessoas, que começou a trabalhar em maio de 2012 e apresentou relatório preliminar em dezembro de 2013.

Tráfico de Pessoas: Uma abordagem para os direitos humanos

"O livro Tráfico de Pessoas: uma Abordagem para os Direitos Humanos, fruto da parceria entre a Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e o IEDC – Instituto de Estudos Direito e Cidadania, surge nesse cenário alinhado a diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, aprovada pelo Decreto 5.948, de 26 de outubro de 2006. 

A finalidade da publicação apresentada é contribuir para a cultura de respeito aos direitos humanos, especialmente para a proteção da dignidade e integridade das pessoas em situação de tráfico ou os mais vulneráreis a esta situação. Dividido em duas partes: Parte I – Tráfico de Pessoas e Justiça Global; Parte II – Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e suas modalidades: o
Olhar Para a Proteção das Vítimas, o livro busca fortalecer a compreensão de que a temática do tráfico de pessoas só pode ser percebida e enfrentada na perspectiva da proteção e da promoção dos direitos humanos." (Pag. 11)




Compartilhe nas Redes Sociais

Queremos uma sociedade de paz, mas paz como fruto da justiça e jamais paz de cemitério, a alardeada pela mídia

Resposta ao Editorial do Jornal Nacional da TV Lobo, dia 10/02/2014. Por frei Gilvander Moreira.

A mídia brasileira está esbravejando contra o/s rapaz/es que jogou/jogaram o rojão que matou o cinegrafista da TV Band Santiago Ilídio Andrade, na última quinta-feira, dia 06/02/2014, em uma justa manifestação popular contra o aumento do preço das passagens de ônibus no Rio de Janeiro. A mídia está tentando vender a ideia de que a violência que levou Santiago à morte aos 49 anos é a maior e pior violência que acontece no Brasil. Ledo engano. Mentira! Querem continuar com uma cortina de fumaça que impeça o povo de ver muitas outras violências execráveis.

Abertura dos Trabalhos do CEBI-ES 2014

O inícios dos trabalhos do CEBI-ES é momento de alegria e abastecimento de nossa esperança para a caminhada que faremos durante o ano. É sempre bom dizermos "fica conosco Senhor" (cf. Lc 24,13-35). É um encontro celebrativo e um envio para "águas mais profundas" (cf. Lc 5,1-11).

Será dia 21 de fevereiro (sexta-feira), às 19:00, na nossa sala, na Rua Duque de Caxias, 121, Ed. Juel, 2º. Andar, sala 206, Centro de Vitória - ES. Fica em cima da Livraria Paulus, ao lado da escadaria que dá acesso à Cidade Alta.

Venha participar conosco desse momento importante na vida do CEBI !
Sua presença muito nos alegrará!




Compartilhe nas Redes Sociais

16/02/2005: uma data que não pode ser esquecida

Nove anos se passaram. 16 de fevereiro de 2005 é uma data que não pode ser esquecida. O "Sonho Real" não morreu; ele está vivo. O "Sonho Real" é a Utopia do "Bem-Viver", é o Reino de Deus acontecendo.

Nestes dias, numa atitude de profunda meditação, assisti - mais uma vez - ao documentário: "Sonho Real: uma História de Luta por Moradia" (de uma hora de duração). A indignação, vivida na epoca, irrompeu novamente dentro de mim com toda força e confirmou-me no compromisso intransigente com a defesa dos Direitos Humanos e a luta pela Justiça e Paz, que é, ao mesmo tempo, um desafio e uma conquista.

A ternura: a seiva da amor - Leonardo Boff

Mesmo no coração da atual crise social não podemos esquecer da ternura que subjaz a todos os empreendimentos que envolvem valores e afetam o coração humano. 

São misteriosos os caminhos que vão do coração de um homem na direção do coração da mulher e do coração da mulher na direção do coração homem. Igualmente misteriosas são as travessias do coração de dois homens e respectivamente de duas mulheres que se encontram e declaram seus mútuos afetos. Desse ir e vir nasce o enamoramento, o amor e por fim o casamento ou a união estável. Como temos a ver com liberdades, os parceiros se encontram inevitavelmente expostos a eventos imponderáveis.

As manifestações renovarão os mecanismos existentes ou criarão novos? Entrevista com Rodrigo Nunes

“No Brasil, o maior movimento de massa desde as Diretas Já aconteceu sem que as grandes organizações de massa tivessem um papel central”, pontua o filósofo.
As manifestações que se iniciaram no país desde junho do ano passaso relacionadas à “convergência de três tendências históricas”, das quais duas são “irreversíveis”: o uso das redes digitais, que gerou uma “autocomunicação de massa”, e a “queda vertiginosa dos custos de organização”, pontuaRodrigo Nunes, autor do livro The Organisation of the Organisationless: Organisation After Networks (A Organização dos Sem Organização: Organização Depois das Redes), que será publicado nos próximos meses. Por outro lado, assinala, a terceira “tendência histórica”, compreendida como a crise dos mecanismos de representação, não será solucionada rapidamente.

Para compreender o fenômeno que está ocorrendo, Nunesutiliza o conceito “sistema-rede”, a partir do qual se pode compreender como as manifestações nas ruas e nas redes estão conectadas. “Os sistemas-rede não são um mero agregado de indivíduos; são internamente diferenciados, com zonas mais esparsas e núcleos mais densos, mais orgânicos, mais organizados. Normalmente, são estes núcleos que têm o papel de convocar, definir protocolos, garantir um mínimo de estrutura, inclusive física, às ações”.

Comissão de Direitos Humanos do Senado adere a movimento encabeçado por homens pelo fim da violência contra as mulheres

''É preciso combater todo tipo de violência contra a mulher'', frisou a senadora Ana Rita, que preside a Comissão

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado aderiu nesta quinta-feira (13) a um movimento nacional encampado por parlamentares do Rio Grande do Sul pelo fim da violência contra as mulheres. 

Deputados gaúchos que integram o grupo apresentaram, durante audiência pública, ações adotadas para combater atos de violência doméstica e familiar e sensibilizar homens para o problema, entre elas a campanha “Cartão Vermelho para a Violência contra as Mulheres”.

Capixabas estão insatisfeitos com a saúde, aponta pesquisa

Segundo o levantamento do CNI/Ibope, segurança, drogas e educação aparecem na sequencia como áreas consideradas problemáticas pela população

A Saúde é o principal problema do Estado, segundo dados da pesquisa “Retratos da Sociedade Brasileira - Problemas e Prioridades para 2014”, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com o Ibope em todos os Estados brasileiros. 

A pesquisa ouviu 614 pessoas no Estado e apontou que 60% dos capixabas entrevistados apontaram a saúde o principal problema do Espírito Santo, seguido da segurança pública/violência (50%), drogas (39%) e educação (27%).

Entidades denunciam estado de abandono das unidades do Instituto de Atendimento Sócio educativo do Espírito Santo (Iases)

Em nota, as entidades repudiam as péssimas condições às quais adolescentes e funcionários estão submetidos

Entidades sociais divulgaram nota nesta quarta-feira (12) em repúdio às péssimas condições às quais estão submetidos adolescentes e funcionários das unidades do Instituto de Atendimento Socio educativo do Espírito Santo (Iases).

Segundo as entidades, a situação é de descaso e abandono. As precárias condições, diz a nota, não oferecem as condições mínimas para que os profissionais consigam desenvolver um trabalho em conformidade com as normativas legais de direitos dos adolescentes que cumprem medida de internação.

De acordo com as entidades, o Iases não está atendendo aos direitos universais mínimos dos adolescentes, como alimentação, vestuário, segurança, saúde e educação. “As dependências são ineficientes, inadequadas, ultrapassadas e não propiciam vivência socioeducativa, além da superlotação que supera a capacidade de atendimento”, denuncia a nota.

A raiz última da crise ecológica: a ruptura da re-ligação universal - Leonardo Boff

Há muitas causas que levaram à atual crise ecológica. Mas temos que chegar à última: a rupturapermanente da re-ligação básica que o ser humano introdiziu, alimentou e perpetuou com o conjunto do universo e com seu Criador. 

Tocamos aqui numa dimensão profundamente misteriosa e trágica da história humana e universal. A tradição judeo-cristã chama a essa frustração fundamental de pecado do mundo e a teologia no seguimento de Santo Agostinho que inventou esta expressão, de pecado original ou queda original. O original aqui não não tem nada a ver com as origens históricas deste anti-fenômeno, portanto, ao ontem. Mas ao que é originário no ser humano, ao que afeta seu fundamento e sentido radical de ser, portanto, ao agora de sua condição humana.

Igualdade de gênero: um desafio na América Latina

México, fevereiro (SEMlac) - Embora as mulheres na América Latina estão vindo lentamente a cargos políticos nos últimos 14 anos se verifica neles maior incidência de pobreza não se reduziu a mortalidade materna e ainda pensava enfrentar características preocupantes de discriminação e exclusão, porque os governos não têm sido diligente em estabelecer a igualdade como um compromisso social.

Chamadas ODM, adoptada em 2000, nas Nações Unidas, a própria conseguido alguns ganhos nesta região, tais como a educação para as crianças ea redução da mortalidade infantil, mas existem lacunas e encostas.

Alcançar a igualdade de género continua a ser um desafio na América Latina, disse Sonia Montaño, Diretor da Divisão de Assuntos de Gênero da Comissão Econômica para a América Latina eo Caribe (CEPAL), a partir de Chile.

Sobre menores infratores e grandes criminosos - Maurício Abdalla *

*Professor de Filosofia na UFES 

Com frequência crescente, os noticiários têm dado destaque para crimes cometidos por menores de idade. Embora, segundo as estatísticas, os delitos praticados por adolescentes menores de 18 anos não representem um caso significativo no universo da criminalidade, a mídia corporativa tem tentado transformar essa exceção em regra.

Segundo dados do Instituto Latino-americano das Nações Unidas para Prevenção e Tratamento do Delinquente (ILANUD), do total de crimes cometidos no país, menos de 10% são cometidos por adolescentes. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informa, ademais, que os 30 mil jovens que cumprem medidas socioeducativas correspondem a 0,5% da população adolescente do país. A maioria dos infratores cometeram os chamados “delitos de rua”, contra o patrimônio, como roubos, furtos e porte de armas. (Fontes ao final do artigo).

Rede Um Grito pela Vida lança campanha contra o tráfico de pessoas

Junte-se a nós. Jogue a Favor da Vida!

A campanha preventiva contra o tráfico de pessoas antes e durante a copa do mundo de 2014 no Brasil, denominada Jogue a Favor da Vida, inicia suas ações sensibilizando a população para o tema. Esta é uma iniciativa da Conferência dos Religiosos e Religiosas do Brasil - “Rede Um grito pela Vida”, que após reflexões e avaliações sobre a problemática, principalmente em tempos de megaeventos, decidiu investir forças e energias na realização de uma campanha preventiva que pudesse alertar quanto aos riscos antes e durante tais eventos.

Pautada na análise de situações anteriores, tais como a Copa do Mundo na Alemanha e na África do Sul, e observando os modos como as organizações da sociedade civil atestaram o aumento da exploração sexual no tempo relativo aos ocorridos eventos, a campanha atua contra esse tipo de exploração, abrindo reflexões abrangentes que convidam ao debate.

Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas

Entidades da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas se reuniram nesta segunda-feira (10/02) na sede do Conselho Federal da OAB para discutirem um Plano de Mobilização pela campanha.

Um dos pontos de maior evidência no encontro foi a organização da Coalizão nos Estados e a denúncia do risco da aprovação do projeto de “reforma” em andamento na Câmara.

Segundo Aldo Arantes, do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, pela proposta aprovada na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, cada partido pode decidir se quer ou não quer o financiamento de empresas. Para ele “a proposta da Câmara constitui um grave retrocesso democrático ao país, pois constitucionaliza o financiamento de empresas de uma forma escancarada”. E finaliza, “pelo projeto da Câmara, não há a valorização de projetos dos partidos, nem de propostas dos candidatos, já que quem ganha é quem mais tem recursos financeiros”.

Ouvistes o que foi dito... Eu, porém vos digo (Mt 5,17-37) – Carlos Mesters

No próximo domingo, o texto a ser meditado em muitas igrejas é extraído do capítulo 5 de Mateus, na continuidade do Sermão da Montanha. Por ser um texto longo, algumas igrejas optam por selecionar algumas partes. Optamos por manter aqui o comentário geral de Frei Carlos Mesters ao bloco de Mt 5,20-37.

O texto do evangelho de hoje está dentro da unidade maior de Mt 5,20 até Mt 5,48. Nela Mateus mostra como Jesus interpretava e explicava a Lei de Deus. Por cinco vezes ele repetiu a frase: "Antigamente foi dito, eu, porém, lhes digo!" (Mt 5,21.27.33.38.43). Na opinião de alguns fariseus, Jesus estava acabando com a lei. Mas era exatamente o contrário. Ele dizia: “Não pensem que vim acabar com a Lei e os Profetas. Não vim acabar, mas sim dar-lhes pleno cumprimento (Mt 5,17). Frente à Lei de Moisés, Jesus tem uma atitude de ruptura e de continuidade. Ele rompe com as interpretações erradas que se fechavam na prisão da letra, mas reafirma categoricamente o objetivo último da lei: alcançar a justiça maior que é o Amor.

Luta mundial pelo direito à terra em ponto de inflexão

As tendências mundiais para o fortalecimento dos direitos legais sobre a terra para comunidades indígenas e locais parecem ter parado significativamente nos últimos anos. Analistas alertam que a luta pelo controle local das florestas chegou a um ponto de inflexão, com o perigo de dar marcha a ré nos avanços.

Nos últimos cinco anos, menos de 20% das terras florestais mundiais ficaram sob controle comunitário, segundo pesquisa divulgada no dia 5, em Londres, pela Rights and Resources Initiative (RRI), uma coalizão de 140 organizações internacionais, com sede em Washington. Esta organização indicou também que, no último período, foram implantadas muito menos salvaguardas legais, enquanto as leis aprovadas são mais frágeis.

A cultura do medo e da violência

A mídia comercial, principalmente a televisão aberta, é, sim, uma tremenda usina ideológica. Num país onde a oralidade ainda é o mais eficaz meio de comunicação - em função dos analfabetos funcionais serem milhões - é justamente esse veículo que acaba sendo o meio mais importante de informação da maioria das pessoas. No mais das vezes, se apareceu na TV, o fato assume status de verdade. Se a pessoa não vê na TV, a coisa parece que não aconteceu, daí as estratégias "espetaculares" dos movimentos sociais para poderem aparecer na telinha. Não é sem razão. A Globo já foi mais poderosa no que diz respeito à audiência, mas, mesmo hoje, dividindo espaço com outros canais, como a Record, Band e SBT, segue ditando o modelo de jornalismo e de informação. No geral, todas as emissoras divulgam os fatos com a mesma abordagem, o que, sistematicamente, só fortalece o sistema atual vigente no mundo: o capitalismo - reino do consumo, do egoísmo, do individualismo, no qual o outro é o inimigo a ser eliminado.

A desigualdade social: a riqueza dos 10 mais ricos podem alimentar um bilhão de famintos

Oxfam aproveitou a oportunidade do Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), para tornar público o documento "Governar para as Elites -. Sequestro desigualdade democrática e económica", que mostra os números e os efeitos da desigualdade social extrema do Fórum de Davos não foi escolhido aleatoriamente para divulgar este documento. Durante essa reunião foram reunidos alguns dos maiores proprietários de riqueza do mundo. Oxfam chamou a atenção e convidam à reflexão.

A organização enfatiza que a desigualdade econômica extremo é prejudicial e perturbador, bem como ser moralmente questionável, impede a redução da pobreza, o crescimento econômico e os problemas sociais se multiplicam. Oxfam teme que, se este problema não for controlada o que quer que pode ter consequências irreversíveis e gerar um "monopólio de oportunidade" pelos ricos, cujos filhos tenham a melhor educação, melhores cuidados de saúde e as melhores oportunidades, criando, assim, um círculo vicioso de privilégios.

Casaldáliga é ouvido pela Comissão Nacional da Verdade

Próximo ao aniversário de 86 anos, Pedro Casaldáliga, bispo e poeta, um dos maiores defensores da causa indígena e dos direitos dos camponeses no Brasil e na América Latina, ofereceu depoimentos aos pesquisadores do GT Papel das Igrejas durante a Ditadura e Camponeses e Indígenas da Comissão Nacional da Verdade neste final de semana.

Catalão, nascido em 1928, dom Pedro veio ao Brasil em 1968 para atuar como missionário. Um dos fundadores da Teologia da Libertação, assumiu a opção pelos pobres. Em 1968, após um período de aclimatação no Rio e em São Paulo, mudou-se em definitivo para São Félix do Araguaia, Nesta região, como missionário claretiano, acompanhava os Xavante. Em 1970, foi nomeado bispo e prelado de São Félix do Araguaia pelo papa Paulo VI.

MST inicia congresso nacional com projeto de Reforma Agrária Popular

Reivindicações pelo assentamento de famílias englobam situação de acampados no ES

Começou nesta segunda-feira (10) e seguirá até a sexta-feira (14) o VI Congresso Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), realizado em Brasília, sob o tema “Lutar, construir Reforma Agrária Popular”. Segundo a coordenação estadual do MST, cerca de 300 dos 15 mil participantes do congresso são capixabas, não somente desse movimento, mas de diversas entidades ligadas à luta pela terra.

O MST completou 30 anos de existência em janeiro deste ano. A principal intenção do evento é discutir e fazer um balanço crítico da atual situação dos sem terras no País e traçar novas formas de luta pela terra, pela Reforma Agrária e por transformações sociais. Além disso, apresentar o programa de Reforma Agrária Popular, um conceito que não abrange somente a distribuição de terras, mas também a implantação de infraestrutura no campo.

Mensagem de Francisco para a Quaresma 2014

Fez-Se pobre, para nos enriquecer com a sua pobreza (cf. 2Cor 8, 9)

Queridos irmãos e irmãs!

Por ocasião da Quaresma, ofereço-vos algumas reflexões com a esperança de que possam servir para o caminho pessoal e comunitário de conversão. Como motivo inspirador tomei a seguinte frase de São Paulo: "Conheceis bem a bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, Se fez pobre por vós, para vos enriquecer com a sua pobreza" (2Cor 8, 9). O apóstolo escreve aos cristãos de Corinto encorajando-os a serem generosos na ajuda aos fiéis de Jerusalém que passam necessidade. A nós, cristãos de hoje, que nos dizem estas palavras de São Paulo? Que nos diz, hoje, a nós, o convite à pobreza, a uma vida pobre em sentido evangélico?

Os caminhos para a igualdade

A América Latina e o Caribe encontram-se hoje em uma encruzilhada. A região passa historicamente por um caminho pouco sustentável, de crescimento insuficiente, com altos níveis de desigualdade, com escasso estímulo para a mudança estrutural. E, ainda que tenha desfrutado de uma década favorável, enfrenta, hoje, um cenário externo cada vez mais problemático.

Desde 2002, a pobreza na América Latina caiu em média, 15,7 pontos percentuais. A pobreza extrema caiu também 8 pontos, ainda que seu ritmo de queda esteja em declínio. A taxa de desemprego alcança um nível histórico de 6,4% e o poder aquisitivo dos salários médios se manteve ou aumentou na maioria dos países, coincidindo com uma baixa inflação, cuja média passou de 7,1% para 5,4%, entre 2011 e 2012.

Copa para quem? - Nota pública dos Comitês Populares da Copa

Quando os Comitês Populares da Copa começaram a questionar o autoritarismo, a ganância e o desprezo pelos direitos humanos que envolvem a realização da Copa da FIFA, já há mais de três anos (portanto, ao contrário do que alguns afirmam, a resistência não é de agora), parecíamos pessimistas que não queriam ver a alegria do povo no "país do futebol".

Hoje, entrando em 2014, as pessoas se perguntam: mas, Copa Para Quem? Os/as cidadãos/as do país do futebol não se deixam mais enganar tão facilmente. Poucos são os que acreditam que a Copa trará qualquer legado para a população. O que vemos nas 12 cidades-sede da Copa da FIFA: despejos (remoções forçadas), violação dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, uma legislação de exceção, destruição do que era público para a construção de uma cidade privatizada orientada aos interesses das grandes empresas e corporações, aumento da exploração sexual infanto-juvenil. Somam-se a tudo isso, ainda, as violentas ações de repressão do Estado sobre a população e, o que é pior, a falta de diálogo e sensibilidade para com os milhões de indignados que saem às ruas.

CNBB divulga nota sobre sistema carcerário do país

Uma nota sobre o sistema carcerário do país foi apresentada pela presidência da CNBB em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, 6. Participaram da coletiva o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência, cardealRaymundo Damasceno Assis, e o secretário geral, dom Leonardo Steiner. A nota foi produzida pelo Conselho Episcopal Pastoral (Consep), que esteve reunido de 4 a 6 de fevereiro, em Brasília.

No texto, os bispos manifestam repúdio aos episódios de violência ocorridos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA). Foram 60 mortes em 2013 e três no último mês de janeiro. "A falência do nosso sistema prisional é sustentada pela política de encarceramento em massa e comprovada pelas desumanas condições dos presídios, por denúncias de práticas de torturas, por despreparo de agentes penitenciários", apontam os bispos.

Ao final, a CNBB reafirma seu compromisso de contribuir para a promoção de uma cultura de paz.

Eis a nota.

Espiritualidade para mudar o mundo

Depois da realização de quatro jornadas latino-americanas sobre teologia ocorridas no ano de no México, Guatemala, Bogotá e Santiago, e do Congresso Continental de Teologia, em São Leopoldo, no Brasil, em 2012, um grupo de teólogos e outros estudiosos do tema começaram a pensar na construção de evento que discutisse a espiritualidade da juventude no mundo contemporâneo. Ermanno Allegri, diretor executivo da Adital, conta que, ao final do encontro, quase por brincadeira, ao pararem para tirar uma foto, eles decidiram continuar a se encontrar para debater a relação entre a teologia e o mundo contemporâneo.

Nascia aí o embrião do I Encontro Nacional de Juventudes e Espiritualidade Libertadora, que acontecerá em Fortaleza entre os dias 1º a 04 de maio de 2014, em Fortaleza, Estado no Ceará. Para Allegri, o evento deve proporcionar um momento de mística, discussão e fraternidade, fomentando uma grande expectativa na comunidade teológica brasileira.

Violência é tema do curso de Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso

De 14 a 27 de julho de 2014, o CESEEP em parceria com o CEBI estará realizando nova edição do curso de Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso. Com o tema "Violência: Desafios às religiões na construção da justiça e da paz", o curso contará com assessoria de Pe. Dr. Oscar Beozzo, Dr. Prof. Benedito Prezia, Profª Luciana Galente, Dr. Prof. Ruy Póvoas, Mãe Rita de Cassia, Monja Coen, Rabino Alexandre Leone, Shankara Brahmachari, Dra. Ivone Gebara, Dr. Faustino Teixeira, entre outros. 

A inscrição está em US$ 450,00 (Inscrição, Estudo, Hospedagem e Alimentação).

Outras informações podem ser adquiridas no endereço http://www.ceseep.org.br/ ou pelo e-mail ecumenismo@ceseep.org.br ou ainda pelo telefone (11) 3105.1680.
Fonte: CEBI Naconail



Compartilhe nas Redes Sociais

Além de salvar vidas, bombeiros levaram 50 toneladas de alimentos às vítimas das chuvas no ES

O Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo apresentou nesta quarta-feira (5) o relatório operacional com as ações desenvolvidas durante as chuvas que atingiram o Estado no mês de dezembro. De acordo com a publicação, mais de três milhões de pessoas (cerca de 90% da população capixaba) foi afetada pelas chuvas em 55 municípios. Apesar da tragédia, a corrente de solidariedade também foi significativa: as equipes de socorro transportaram mais de 50 toneladas de mantimentos e donativos às vítimas das chuvas logo após a tragédia.

6º Congresso do MST quer recolocar a luta pela terra na agenda do país

O Movimento dos Trabalhadores Sem-terra (MST) se prepara para realizar seu 6º Congresso, de 10 a 14/2, em Brasília, com um horizonte de desafios tão grande quanto os que marcaram sua fundação, há 30 anos. Naquela época, a prioridade era organizar, na luta pela reforma agrária e pelo fim do latifúndio improdutivo, a grande massa de trabalhadores pobres, recém-expulsa do campo pelas políticas ditas modernizadoras da ditadura. Hoje, é requalificar a luta histórica pela terra em um país no qual a combinação da mais oferta de emprego na cidade e políticas sociais se sobrepôs à reforma agrária como opção política para combater a pobreza, condenando esta última à invisibilidade.

"A questão luta pela terra hoje está fora da pauta da sociedade e do governo. Está cooptada por muitos intelectuais que acham que a reforma agrária e a luta pela terra não existe mais. Portanto, a luta pela terra está despolitizada. Ela tem acontecido, seja a luta dos indígenas, dos quilombolas, dos pescadores, a nossa luta. Mas está escondida, abafada", afirma Alexandre Conceição, da coordenação nacional do MST.

Religioso que usar púlpito para pregação homofóbica deve ser criminalizado, indica pesquisa

Pregadores que dirigirem homilias condenando o homossexualismo devem ser criminalizados. Essa é a opinião de 60% de brasileiros e brasileiras ouvidos pela pesquisa IBOPE Inteligência/CNT (Confederação Nacional dos Transportes) para a revista Época.

Oito em cada dez brasileiros são a favor de que divorciados se casem de novo no religioso, 73% entendem que recorrer a métodos contraceptivos não fere preceitos religiosos, assim como sexo antes do casamento não é problema para 61% dos entrevistados.

Violência mata 3.800 pessoas por dia

Todos os anos, cerca de 1,4 milhões de pessoas morrem por causa da violência . A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou recentemente atualizou o Relatório Mundial sobre a Prevenção da Violência números . Segundo a instituição , embora as taxas são bastante elevadas , é possível prevenir a violência e reduzir o seu impacto , especialmente se as estratégias são direcionadas para as causas subjacentes, como a baixa escolaridade , problemas familiares, concentração de pobreza, desemprego e normas sociais que apoiam a violência.

Os Salmos: a anatomia da alma humana

Os salmos constituem uma das formas mais altas de oração que a humanidade produziu. Milhões e milhões de pessoas, judeus, cristãos e religiosos de todas as tradições, dia a dia, recitam e cantam salmos, especialmente os religiosos e religiosas e os padres no assim chamado “ofício das horas”diário.

Não sabemos exatamente quem seus autores, pois eles recolhem as orações que circulavam no meio do povo. Seguramente muitos são de Davi (século X a.C). É considerado, por excelência, o protótipo do salmista. Foi pastor, guerreiro, profeta, poeta, músico, rei e profundamente religioso. Conquistou o Monte Sion dentro de Jerusalém e lá, ao redor da Arca da Aliança, organizou o culto e introduziu os salmos.

Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo (Mt 5,13-16) - Claudete Beise Ulrich

Os sermões: um jeito pedagógico de ensinar

Uma das particularidades do Evangelho de Mateus são os seus amplos sermões. São eles o sermão do monte (cap. 5-7). o sermão missionário (cap. 10), o sermão parabólico (cap. 13), o sermão sobre a conduta da comunidade (cap. 18), o sermão polêmico (cap. 23) em conexão com o sermão escatológico (cap. 24 e 25). Nestes sermões, o evangelista concentrou grande parte do ensino de Jesus. O ensino de Jesus nasce da vida prática cotidiana. Ele se utiliza de elementos da vida para ensinar o significado do discipulado, do seguimento. O texto de Mateus 5.13-16 encontra-se no contexto do Sermão do Monte.

Vem aí, a Semana de Oração 2014

Cristãos do Hemisfério Sul celebrarão, entre os dias 1 e 8 de junho, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC). O tema deste ano será “Acaso Cristo está dividido?”, conforme 1 Cor 1:1-17. Promovida mundialmente pelo Conselho Pontífice para Unidade dos Cristãos (CPUC) e pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI), o material desta semana foi elaborado pelos irmãos e irmãs do Canadá.

No Hemisfério Norte, o período tradicional para a Semana de Oração é de 18 a 25 de janeiro. Essas datas foram propostas em 1908 por Paul Watson, pois cobriam o tempo entre as festas de São Pedro e São Paulo, e tinham, portanto, um significado simbólico. Por aqui, as igrejas celebram a Semana no período de Pentecostes, que também é um momento simbólico para a unidade da igreja.