Início de 2014 é marcado pelo alto número de homicídios no Espírito Santo

Nos primeiros 21 dias do ano, o Estado registrou 122 mortes violentas, 25% a mais que no mesmo período de 2013

O ano de 2014, pelo menos até a última terça-feira (21), já se mostra mais violência que 2013. Neste período já foram registrados 122 homicídios no Estado, contra 97 registrados no mesmo período de 2013. Isso representa aumento de 25,8% no número de homicídios, contrariando a ideia de redução sistemática nas mortes violentas que o secretário de Segurança André Garcia vem tentando imprimir. 

As informações são do blog do Elimar Côrtes, que ressalta que na Grande Vitória ocorreram 79 assassinatos em 2014, contra 58 em 2013. O número representa aumento de 36,2%. Na região norte, foram 37 mortes em 2014 contra 32 em 2013. 

Considerando o número de homicídios nos 21 primeiros dias do ano – o que representa quase seis mortes diárias – é possível fazer uma projeção da taxa de mortes violentas por grupo de 100 mil habitantes, caso o ritmo de homicídios continue no parâmetro desses 21 dias. 

Fazendo a projeção, baseada na população do Estado do Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), chega-se à taxa de 59,4 mortes por 100 mil. Esta taxa está 15 pontos acima da registrada em 2013, que foi 44 por 100 mil, segundo a Secretaria de Segurança.

Projetar a taxa de homicídios no início de um ano parece precipitado, mas é uma demonstração do ritmo das mortes no Estado e do impacto destes assassinatos na sociedade. O alto número também parece incompatível com o investimento que o governo tem anunciado na segurança pública no último ano. 

Para 2014, o governo do Estado destaca que a recomposição do efetivo das polícias pode fazer reduzir o número de homicídios. No entanto, mesmo com o adicional de mais de mil policiais militares ao efetivo no início deste ano, os homicídios dispararam. 

O aumento de 25% no número de assassinato contraria o discurso do secretário de Segurança que insiste em afirmar que os homicídios estão em queda desde 2009. Como esse jornal vem afirmando em seguidas reportagens sobre o assunto, ainda não é possível falar em tendência de quada da taxa de homicídios do Espírito Santo. O que houve foi uma queda discreta, mas que ainda não está consolidada. Esses primeiros 21 dias de janeiro mostram isso.