O preço de não escutar a natureza - Leonardo Boff

O cataclisma ambiental, social e humano que se abateu sobre as três cidades serranas do Estado do Rio de Janeiro, Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, na segunda semana de janeiro, com centenas de mortos, destruição de regiões inteiras e um incomensurável sofrimento dos que perderam familiares, casas e todos os haveres tem como causa mais imediata as chuvas torrenciais, próprias do verão, a configuração geofísica das montanhas, com pouca capa de solo sobre o qual cresce exuberante floresta subtropical, assentada sobre imensas rochas lisas que por causa da infiltração das águas e o peso da vegetação provocam frequentemente deslizamentos fatais. Culpam-se pessoas que ocuparam áreas de risco, incriminam-se políticos corruptos que destribuíram terrenos perigosos a pobres, critica-se o poder público que se mostrou leniente e não fez obras de prevenção, por não serem visíveis e não angariarem votos. Nisso tudo há muita verdade. Mas nisso não reside a causa principal desta tragédia avassaladora.

A causa principal deriva do modo como costumamos tratar a natureza. Ela é generosa para conosco pois nos oferece tudo o que precisamos para viver. Mas nós, em contrapartida, a consideramos como um objeto qualquer, entregue ao nosso bel-prazer, sem nenhum sentido de responsabilidade pela sua preservação nem lhe damos alguma retribuição. Ao contrario, tratamo-la com violência, depredamo-la, arrancando tudo o que podemos dela para nosso benefício. E ainda a transformamos numa imensa lixeira de nossos dejetos.

Pior ainda: nós não conhecemos sua natureza e sua história. Somos analfabetos e ignorantes da história que se realizou nos nossos lugares no percurso de milhares e milhares de anos. Não nos preocupamos em conhecer a flora e a fauna, as montanhas, os rios, as paisagens, as pessoas significativas que ai viveram, artistas, poetas, governantes, sábios e construtores.

Somos, em grande parte, ainda devedores do espírito científico moderno que identifica a realidade com seus aspectos meramente materiais e mecanicistas sem incluir nela, a vida, a consciência e a comunhão íntima com as coisas que os poetas, músicos e artistas nos evocam em suas magníficas obras. O universo e a natureza possuem história. Ela está sendo contada pelas estrelas, pela Terra, pelo afloramento e elevação das montanhas, pelos animais, pelas florestas e pelos rios. Nossa tarefa é saber escutar e interpretar as mensagens que eles nos mandam. Os povos originários sabiam captar cada movimento das nuvens, o sentido dos ventos e sabiam quando vinham ou não trombas d'água. Chico Mendes com quem participei de longas penetrações na floresta amazônica do Acre sabia interpretar cada ruído da selva, ler sinais da passagem de onças nas folhas do chão e, com o ouvido colado ao chão, sabia a direção em que ia a manada de perigosos porcos selvagens. Nós desaprendemos tudo isso. Com o recurso das ciências lemos a história inscrita nas camadas de cada ser. Mas esse conhecimento não entrou nos currículos escolares nem se transformou em cultura geral. Antes, virou técnica para dominar a natureza e acumular.

No caso das cidades serranas: é natural que haja chuvas torrenciais no verão. Sempre podem ocorrer desmoronamentos de encostas. Sabemos que já se instalou o aquecimento global que torna os eventos extremos mais freqüentes e mais densos. Conhecemos os vales profundos e os riachos que correm neles. Mas não escutamos a mensagem que eles nos enviam que é: não construir casas nas encostas; não morar perto do rio e preservar zelosamente a mata ciliar. O rio possui dois leitos: um normal, menor, pelo qual fluem as águas correntes e outro maior que dá vazão às grandes águas das chuvas torrenciais. Nesta parte não se pode construir e morar.

Estamos pagando alto preço pelo nosso descaso e pela dizimação da mata atlântica que equilibrava o regime das chuvas. O que se impõe agora é escutar a natureza e fazer obras preventivas que respeitem o modo de ser de cada encosta, de cada vale e de cada rio.

Só controlamos a natureza na medida em que lhe obedecemos e soubermos escutar suas mensagens e ler seus sinais. Caso contrário teremos que contar com tragédias fatais evitáveis.


Leonardo Boff é teólogo, filósofo e escritor

O EVANGELHO DA COMUNIDADE DE MATEUS - 1o Bloco

Estará disponível daqui a pouco para todas as comunidades, grupos, entidades, igrejas, o 1o Bloco de Círculos Bíblicos sobre o Evangelho da Comunidade de Mateus. Ele foi elaborado para ser realizado de fevereiro a março deste ano, antes ainda da Quaresma, que terá o seu Círculo Bíblico próprio.
Este Evangelho foi escolhido para ser estudado nos Círculos Bíblicos, exatamente pelo fato dele estar sendo lido neste Ano Litúrgico A. A Igreja Católica Apostólica Roma (ICAR), assim como outras Igrejas Cristãs, como é o caso da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), tem adotado este Calendário Litúrgico Comum, pelo menos no que se refere aos seus principais aspectos.
Este estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus terá continuidade logo após o Tempo Pascal, com dois outros blocos, perfazendo um total de três. As Paróquias ou comunidades da Igreja Católica, na Arquidiocese de Vitória, deverão dirigir seus pedidos para o seu Departamento de Pastoral (informações 27-3223-6711). Os outros grupos, Igrejas, entidades que ainda não fizeram seus pedidos poderão fazê-lo por meio do email do CEBI-ES - cebies@yahoo.com.br, ou pelos telefones (27)3223-0823 e (27)9945-2068.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2011 - BÍBLIA E ECOLOGIA

ECOLOGIA – CF 2011

A Campanha da Fraternidade de 2011 irá nos desafiar a refletir sobre a “Fraternidade e a vida no Planeta”. Como lema, ela nos apresenta uma expressão tirada da Carta de Paulo aos Romanos: “A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22). Como entender a questão ecológica à luz da Palavra de Deus?

O CEBI-ES está produzindo os Círculos Bíblicos para a Quaresma. Apresentamos abaixo uma lista de subsídios que serão usados por nós e poderão ajudar aos interessados(as) a aprofundar o assunto:


1 · Águas da Vida – Celebrações – CEBI
2 · Água de beber – encontros comunitários sobre o gerenciamento de águas – CEBI
3 · A criação de um outro mundo: Genesis 1-11 – Rogério de Almeida Cunha (Org) – CEBI
4 · Terra Eco Sagrado – Arno Kayser e Ivone Gebara – CEBI
5 · Deus, criação e mudanças climáticas – CEBI/IECLB
6 · Sustentabilidade… eis a questão – Eloir Antônio Vial e Fabiane Asquidamini – CEBI
7 · Bíblia e Ecologia – PNV nº 53/54 – Uwe Wegner – CEBI
8 · Bíblia e Cidadania – PNV nº 137/138 – José Edmilson Schinelo (org) – CEBI
9 · Bíblia e Ecologia – PNV nº 171 – CEBI-RO
10 · Ecofeminismo: novas relações, nova terra, novos céus… - PNV nº 174 – Tea Frigério (org) – CEBI
11 · Ecologia: solidariedade com o cosmos – PNV nº 189 – Luiz J. Dietrich (Org) – CEBI
12 · Reciclar a Vida – PNV nº 193/194 – Carlos Mesters, Tea Frigério e Francisco Orofino – CEBI
13 · Os biomas que recebemos e o Brasil que queremos – PNV nº 228 – João Inácio Wenzel (Org) – CEBI
14 · A Terra é nossa mãe – Gênesis 1-12 – PNV nº 235/236 – Carlos Mesters e Francisco Orofino – CEBI
16 · Bíblia, Terra e Água – PNV nº 259 – Dionísio Vandresen (Org) – CEBI
17 · O grito do Planeta Terra – PNV nº 275 – Anna Maria R. Gallazzi e Sandro Gallazzi – CEBI
18 · Humanidade e Planeta Terra: quem precisa de quem? – PNV nº 276 – Nélio Schneider – CEBI.
Esses livros poderão ser encontrados na Sala do CEBI-ES, em cima da Paulus Livraria, de 2a à 6a feira no horário comercial.

EVANGELHO DA COMUNIDADE DE MATEUS

Queridas irmãs e queridos irmãos das comunidades cristãs,

Vamos iniciar 2011 com a nossa caminhada de Círculos Bíblicos. O 1o bloco (fevereiro) será sobre o Evangelho da Comunidade de Mateus. Este assunto terá continuidade com mais dois outros blocos, em maio e junho. Os outros temas, com seus períodos respectivos, podem ser conferidos no livro da Novena de Natal 2010.
Este livro do Evangelho foi escolhido para ser estudado nos Círculos Bíblicos, exatamente porque é o Evangelho que estamos proclamando, escutando e refletindo, neste ano de 2011 (Ano A), nas Celebrações Litúrgicas da Igreja Católica e de outras Igrejas Cristãs.
Apresentamos a seguir uma lista de Referências Bibliográficas que ajudarão àqueles/as que desejaram aprofundar o assunto:


SUGESTÕES DE LIVROS PARA APROFUNDAR O ESTUDO BÍBLICO


EVANGELHO DA COMUNIDADE DE MATEUS


1 - RIBLA – Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana – nº 27 – Editora Vozes.
2 - Conversando com Mateus – Marcelo Barros – CEBI
3 - Uma Introdução à Bíblia – vol. 8 - Ildo Bohn Gass – CEBI
4 - Curso Popular de Bíblia – vol. 05 – Tea Frigério – CEBI
5 - Evangelho Segundo Mateus – PNV nº 29/30 – Luís Mosconi – CEBI
6 -Feliz quem tem fome e sede de justiça: a Boa Notícia segundo a Comunidade de Mateus -PNV nº 134 – Pedro Lima Vasconcellos e Rafael Rodrigues da Silva – CE
BI

Estes livros poderão ser encontrados na Sala do CEBI-ES ou nos encontros de formação que serão realizados nas paróquias ou nas áreas pastorais. faça contato com a Sala do CEBI-ES e busque informações.

Feliz 2011 - Frei Betto


FELIZ 2011

por Frei Betto - Adital


Para ti e para mim, um feliz ano-novo. Não mera troca numérica de calendário, de quem mantém seu corpo inerte, preso às raízes da insensatez. Nem a sucessão de dias que se repetem no giro cíclico dos gregos antigos, desprovidos de senso histórico. Nem a multiplicação das rugas que se acumulam em nossos corações, oxidadas pela covardia e a saudade de não ser o que se é.
Anseio por um ano-novo capaz de reacender em nós energias generosas, consciência crítica, solidariedade discreta, afetos adormecidos, e a irrefreável vitalidade de quem reinventa o amor a cada dia. Um novo tempo de alegorias, no qual a poesia nos embriague a alma.

Um novo ano despido de soberbas, de evocações ególatras, de rancores asfixiantes e da indizível inveja causada pela felicidade alheia. Ano livre de rumores nefastos, incontinência da língua, indiferença à dor e exacerbação de tudo aquilo que, em nós, esculpe o perfil ácido da desumanidade.(...)


Leia mais Frei Betto em cebi.org.br - Adital

RETIRO BIBLICO CORPORAL DE PURIFICAÇÃO




De 6 a 12 de janeiro de 2011
O retiro terá início às 11 horas do dia 6 e término com o almoço do dia 12.

Inspirados na caminhada harmoniosa, em meio aos conflitos humanos e espirituais de Maria Madalena e de
Maria de Nazaré, convidamos você para viver momentos de ternura, paixão, harmonia e libertação num
retiro holístico e ecumênico que integra reflexões da Bíblia canônica e apócrifa, exercícios corporais de
relaxamento, alimentação restrita e balanceada, ginástica, reeducação alimentar, etc. O stress do dia a dia, as injustiças
sociais e as crises existenciais roubam de nós a esperança de viver. Venha fortalecer a sua fé! Não se trata de
SPA, nem de clínica terapêutica,
mas de uma experiência de vida voltada para a saúde corporal e espiritual.


Você terá oportunidade de
• Refazer o caminho espiritual de Maria Madalena e Maria de Nazaré, mulheres que resgataram a
força do feminino numa época em que
o judaísmo e o cristianismo hegemônico impediam-nas de exercer liderança.
• Participar de dinâmicas corporais de integração pessoal e coletiva.
• Alimentar-se de forma restrita com mono-dieta e jejum.
• Fazer um jejum coletivo de carne, café, açúcar, massas, bebidas e cigarro.
• Repensar os hábitos alimentares.
• Repensar o ato de fumar.
• Purificar o corpo e sentimentos.
• Fazer experiência de silêncio e de leitura individual.
• Descansar com bolsa de água quente após o almoço.
• Participar da Eucaristia.
• Celebrar e receber o perdão.
• Receber uma sessão individual de massagem oriental Shiatsu.
• Fazer ginástica diariamente.
• Tomar banho de ar.
• Participar de reflexões sobre leitura corporal, desintoxicação, alimentação e
a importância da ginástica para a saúde.
• Fazer uso de chás medicinais.
• Celebrar a vida com o corpo.
• Refletir sobre textos bíblicos e apócrifos a respeito de Maria Madalena e Maria de Nazaré.


INFORMAÇÕES
Centro Franciscano de Educação e Cultura. Esperamos por você no Centro Franciscano de Educação e Cultura.
Rua Minas Gerais, 582 - Centro
35500-007 - Divinópolis - MG
Fone: (0XX) 37 - 3212 9135
E-mail: bibliaeapocrifos@bibliaeapocrifos.com.br