NATAL 2010


por Dom Pedro Casaldáliga



É difícil detectar O Anúncio
em meio a tantos anúncios que nos invadem.

Ainda existe Natal?
Natal é a Boa Nova?
Natal é também Páscoa?

Sabemos que «não há lugar para eles».
Sabemos que há lugar para todos,
até para Deus...

O boi e a mula,
fugindo do latifúndio,
se refugiaram nos olhos desta Criança.

A fome não é só um problema social,
é um crime mundial.

Contra o Agro-Negócio capitalista,
a Agro-Vida, o Bem Viver.

Tudo pode ser mentira,
menos a verdade de que Deus é Amor
e de que toda a Humanidade
é uma só família.

Deus continua entrando por debaixo,
pequeno, pobre, impotente,
mas trazendo-nos a sua Paz.

A dona Maria e o seu José
continuam na comunidade.
A Veva continua sendo tapirapé.
O sangue dos mártires
continua fecundando a primavera alternativa.
Os cajados dos pastores
(e do Parkinson também),
as bandeiras militantes,
as mãos solidárias
e os cantos da juventude
continuam alentando a Caminhada.

As estrelas só se enxergam de noite.
E de noite surge o Ressuscitado.

«Não tenhais medo».

Em coerência, com teimosia e na Esperança,
sejamos cada dia Natal,
cada dia sejamos Páscoa.

Amém, Axé, Awire, Aleluia.

Pedro Casaldáliga,

Natal 2010, ano novo 2011

FRATERNIDADE E A VIDA NO PLANETA

No ano de 2010, tivemos a terceira edição ecumênica da Campanha da Fraternidade. Em 2011, a CF volta a ser uma iniciativa da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), mas é importante que continuemos a propor uma reflexão cada vez mais inclusiva e ecumênica sobre o tema proposto, exigindo de cada um/a de nós, discernimento e postura clara.

Para contribuir na reflexão e diálogo sobre o tema "Fraternidade e a Vida no Planeta", o CEBI apresenta e solicita o empenho de todos/as para a divulgação e estímulo à leitura do subsídio "Reciclar a Vida", dos autores Carlos Mesters, Tea Frigerio e Francisco Orofino. Em formato de círculo bíblico, o material terá um custo de R$ 2,00* cada e os pedidos podem ser realizados pelo endereço cebies@yahoo.com.br - (27)3223-0823, Rua Duque de Caxias, em cima da Paulus Livraria, centro de Vitória.

* Pedido mínimo de R$ 26,00.

DEZ CONSELHOS PARA VIVER A RELIGIÃO

Espiritualidade
Dez conselhos para viver a religião - Frei Betto
Segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 - 15h25min
por Adital

1. Religue-se. Evite o solipsismo, o individualismo, a solidão nefasta. Religue-se ao mais profundo de si mesmo, lá onde se cultivam os bens infinitos; à natureza, da qual somos todos expressão e consciência; ao próximo, de quem inevitavelmente dependemos; a Deus, que nos ama incondicionalmente. Isto é religião, re-ligar.

2. Tenha presente que as religiões surgiram na história da humanidade há cerca de oito mil anos. A espiritualidade, porém, é tão antiga quanto a própria humanidade. Ela é o fundamento de toda religião, assim como o amor em relação à família. Busque na sua religião aprimorar a sua espiritualidade. Desconfie de religião que não cultiva a espiritualidade e prioriza dogmas, preceitos, mandamentos, hierarquias e leis.

3. Verifique se a sua religião está centrada no dom maior de Deus: a vida. Religião centrada na autoridade, na doutrina, na ideia de pecado, na predestinação, é ópio do povo. "Vim para que todos tenham vida e vida em abundância", disse Jesus (João 10,10). Portanto, a religião não pode manter-se indiferente a tudo que impede ou ameaça a vida: opressão, exclusão, submissão, discriminação, desqualificação de quem não abraça o mesmo credo.

4. Engaje-se numa comunidade religiosa comprometida com o aprimoramento da espiritualidade. Religião é comunhão. E imprima à sua comunidade caráter social: combate à miséria; solidariedade aos pobres e injustiçados; defesa intransigente da vida; denúncia das estruturas de morte; anúncio de um "outro mundo possível", mais justo e livre, onde todos possam viver com dignidade e felicidade.

5. Interiorize sua experiência religiosa. Transforme o seu crer no seu fazer. Reduza a contradição entre a sua oração e a sua ação. Faça pelos outros o que gostaria que fizessem por você. Ame assim como Deus nos ama: incondicionalmente.

6. Ore. Religião sem oração é cardápio sem alimento. Reserve um momento de seu dia para encontrar-se com Deus no mais íntimo de si mesmo. Medite. Deixe o Espírito divino lapidar o seu espírito, desatar os seus nós interiores, dilatar sua capacidade amorosa.

7. Seja tolerante com as outras religiões, assim como gostaria que fossem com a sua. Livre-se de qualquer tendência fundamentalista de quem se julga dono da verdade e melhor intérprete da vontade de Deus. Procure dialogar com aqueles que manifestam crenças diferentes da sua. Quem ama não é intolerante.

8. Lembre-se: Deus não tem religião. Nós é que, ao institucionalizar diferentes experiências espirituais, criamos as religiões. Todas elas estão inseridas neste mundo em que vivemos e mantêm com ele uma intrínseca inter-relação. Toda religião desempenha, na sociedade em que se insere, um papel político, seja legitimando injustiças, ao se manter indiferente a elas, seja ao denunciá-las profeticamente em nome do princípio de que somos todos filhos e filhas de Deus. Portanto, temos o direito de fazer da humanidade uma família.

9. A árvore se conhece pelos frutos. Avalie se a sua religião é amorosa ou excludente, semeadoras de bênçãos ou arauto do inferno, serva do projeto de Deus na história humana ou do poder do dinheiro.

10. Deus é amor. Religião que não conduz ao amor não é coisa de Deus. Mais importante que ter fé, abraçar uma religião, frequentar templos, é amar. "Ainda que eu tivesse fé capaz de transportar montanhas, se não tivesse o amor isso de nada me serviria", disse o apóstolo Paulo (1 Coríntios 13, 2). Mais vale um ateu que ama que um crente que odeia, discrimina e oprime. O amor é a raiz e o fruto de toda verdadeira religião; e a experiência de Deus, de toda autêntica fé.

[Autor do romance "Um homem chamado Jesus" (Rocco, Brasil), entre outros livros. www.freibetto.org - twitter:@freibetto Copyright 2010 - FREI BETTO - Não é permitida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor. Assine todos os artigos do escritor e os receberá diretamente em seu e-mail. Contato - MHPAL - Agência Literária (mhpal@terra.com.br)].

IECLB EMPOSSA NOVO PRESIDENTE



Coerência e solidez teológica, missão, gestão de cuidado e contato com ministros, ministras e campos de trabalho são as três ênfases que o novo pastor presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), Nestor Friedrich, pretende imprimir nos quatro anos em que estará à frente da denominação.

Nestor foi empossado, oficialmente, em culto solene realizado dia 19 de dezembro, em Porto Alegre, e que contou com a presença do prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, do arcebispo metropolitano, dom Dadeus Grings, de líderes e representantes de igrejas e organismos ecumênicos.

Eleita no Concílio de outubro, a presidência da IECLB está integrada, ainda, pelo pastor primeiro vice-presidente, Carlos Moeller, e a pastora Silvia Genz, segunda vice-presidente.


Primeira mulher a ocupar cargo na direção superior da igreja, Sílvia foi homenageada e recebeu mensagens de apoio de grupos de mulheres de diversas regiões do país. Nestor exerceu o cargo de secretário geral da igreja nos últimos oito anos.

Altmann deixa o cargo depois de oito anos. “O maior cargo não é ser presidente, é ser cristão”, disse. Ele passa à condição de pastor emérito da IECLB, mas não será uma passagem à inatividade. Seguirá como moderador do Comitê Central do Conselho Mundial de Igrejas até a assembleia de 2013.

CEBI JOVEM O BLOG DAS JUVENTUDES

O blog Cebi-Jovem é um espaço de aproximação das diversas juventudes com o CEBI. É uma oportunidade de encontro também e de uma maior aproximação da Palavra de Deus. É um espaço onde as juventudes podem mostrar a sua cara enquanto Povo de Deus.
Entre! Confira! Participe!