Saudades!

Hoje muitos amigos e muitas amigas se reuniram para lembrar dos bons momentos vividos em companhia de Genilza. Ela viveu intensamente seus 46 anos e partiu, deixando muita saudade.

Sorriso,
Alegria,
Disposição,
Compromisso com a vida...

É o que fica como exemplo para todos/as nós.



Círculos Bíblicos Livro de Jonas

"Levanta-te e vai à grande cidade!" (Jn 1,2)

Com esse Lema já estão sendo realizados nas comunidades da Igreja Católica no Brasil os estudos sobre o Livro de Jonas.
No Espírito Santo os Círculos Bíblicos também já estão acontecendo em seu Primeiro Bloco. No mês de outubro haverá o Segundo Bloco continuando a reflexão.
O CEBI-ES é responsável pela elaboração e confecção desse material para a Arquidiocese de Vitória e paróquias da Diocese de Colatina.
Maiores informações na Sala do Cebi-ES - cebies@yahoo.com.br

Bispos Católicos do Espirito Santo e as Eleições 2010


Esclarecimento para as eleições 2010


Nós, bispos da Província Eclesiástica do Espírito Santo, sentimos a necessidade de esclarecer os católicos e pessoas de boa vontade sobre o seguinte:
1. A Igreja não exerce política partidária, portanto, não indica partido ou candidato durante as campanhas políticas. Porém, a Igreja, em seu discurso e ação defende a política do bem comum e a construção da democracia. “A Igreja tem o dever de oferecer, por meio da purificação da razão e através da formação ética, a sua contribuição específica para que as exigências da justiça se tornem compreensíveis e politicamente realizáveis”. “A Igreja não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível [...]. Mas toca à Igreja, e profundamente, o empenhar-se pela justiça trabalhando para a abertura da inteligência e da vontade às exigências do bem” (Deus Caritas Est 27).
2. Recentemente, foi veiculado durante a propaganda eleitoral do candidato ao Senado, senador Magno Malta, o depoimento de um padre e de um bispo sobre atividades do candidato. Nós não concordamos com a veiculação de imagens de padres e bispos para apoiar um determinado candidato. Mais grave ainda, quando o padre e o bispo afirmam não terem autorizado o uso das imagens para fins eleitorais. Esta atitude fere o Princípio de Direito de Imagem resguardado pela Constituição.
3. Orientamos todos os católicos que se posicionem criticamente diante desta campanha que coloca o foco na CPI da pedofilia e na CPI do narcotráfico. Estes temas exigem nossa reflexão e atitude, mas não concordamos que a dor, a humilhação e o sofrimento das crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual e tráfico de drogas e de armas, sejam transformados em espetáculo para angariar votos.
Caríssimos padres, lideranças católicas e pessoas de boa vontade, mantenhamo-nos dentro de nossos direitos sem violar o direito do outro, mas não nos omitamos nos esclarecimentos que devem ser dados a quem precisa, de forma que o voto seja consciente e responsável. O voto é um compromisso. É uma procuração que cada um dá ao candidato em quem vota.
Não podemos ser coniventes com pessoas que não têm ética na política.

D. Luiz Mancilha Vilela, Arcebispo de Vitória do Espírito Santo
D. Décio Sossai Zandonade, Bispo de Colatina
D. Zanoni Demettino Castro, Bispo de S. Mateus,
Pe. Antonio Tatagiba Vimercat, Administrador diocesano de Cachoeiro de Itapemirim

CEBI ASSESSORA ASSEMBLÉIA DE CÍRCULOS BÍBLICOS DA ÁREA BENEVENTE








Aconteceu no dia 29 de agosto, de 08hs às 12hs no Instituto Educacional Jesus Menino, em Guarapari, uma Assembléia de Círculos Bíblicos das Paróquias da Área Benevente.
Embora a iniciativa tenha sido da Paróquia São Pedro, todas as demais paróquias da Área foram convidadas a participar. Cada Paróquia devia enviar 05 representantes dos seus grupos de Círculos Bíblicos. Participaram 57 pessoas e a Assembléia foi assessorada pelo CEBI-ES que atualmente elabora os Círculos Bíblicos da Arquidiocese de Vitória.



A metodologia usada foi o VER, JULGAR e AGIR. Cada paróquia teve a oportunidade de responder um questionário sobre a realidade dos Círculos Bíblicos em sua região - VER. Em seguida a Equipe do CEBI-ES apresentou um JULGAR a partir da Palavra de Deus. Um terceiro momento foi o AGIR procurando responder dúvidas do grupo, bem como indicar algumas pistas de ação para as diversas demandas levantadas.




LIVRO DE JONAS - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

LIVRO DE JONAS - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1 - OS EXEMPLOS DE JONAS E ELEAZAR E OUTRAS HISTÓRIAS EM CORDEL - Varneci Nascimento
2 - A PARÁBOLA DE JONAS - Frei Carlos Mesters e Francisco Orofino
3 - BRINCAR E BRIGAR COM DEUS. Encontros Bíblicos sobre Jonas. CEBI-GO.

4 - E AGORA JONAS? E AGORA VOCÊ? FUGIR? PARA ONDE? - Grupo Ruah de Aprofundamento Bíblico; Rogério I. de Almeida Cunha
5 - “EU SABIA… POR ISSO FUGI” – Jonas e a misericórdia de Deus – Dietlind Nüsse
Onde encontrar:
CEBI-ES - Centro de Estudos Bíblicos do Espírito Santo
Rua Duque de Caxias, 121 Ed. Juel, Sala 206 (atrás da Praça Oito, ao lado Escadaria Maria Ortiz, em cima Livraria Paulus)
Centro - Vitória - ES Cep: 29010-120 Tel.: (27)3223-0823/9945-2068 E-mail: cebies@yahoo.com.br
Blog: http://portrasdapalavra.blogspot.com

Releituras do Livro de Jonas

JONAS, O PROFETA
Autora: Elza Santos de Menezes
Linhares - 26 e 27 de junho de 2010




Sob as ordens do Senhor
Jonas tinha que anunciar
Só que pela sua covardia
Ele tentou escapar.

Sobre as águas em um navio
Jonas estava lá
Tranquilo a descansar
Dormia seu sono solto
Sem mesmo imaginar
Que o capitão chegaria
Chamando-o para levantar.

Levantou-se espantado
Pois havia uma forte tempestade
Vento para todo lado
Até aí não sabiam
Que Jonas era culpado.

Pela sua desobediência a Deus
Todos estavam apavorados
Cargas jogada ao maravilhosa
Para o peso aliviar.

Quiseram saber dele
De onde era e o que fazia
Se seu trabalho era honesto
E qual o Senhor que Jonas servia.

Mas isso nosso profeta
Já esperava
E tudo se resolveu
Uma triste sorte caiu
Sobre Jonas, o hebreu.

Depois de olhar a sorte
Que caiu no companheiro
Todos se puseram a rezar
Ele calmo e sem alarde
Aceitou a sugestão de ser
Jogado no violento mar.

No momento foi difícil
Invocavam o nome Javé
Aquele que tudo sabe
Pois aos céus estendeu as mãos
e com votos e sacrifícios
Pois de Deus vem a salvação!

Mas Jonas não esperava
tamanha escuridão
Mesmo engolido pelo grande peixe
Dirigiu-se a Javé nessa fervorosa oração.

Peço perdão ao senhor
No peito não tenho mágoas
Na profundeza do abismo
As torrentes me arrastaram
como faço para sair
do meio de tantas águas?

Veja a vida como é
Mesmo sem forças
Ele se lembrou de Javé
Lá na barriga do peixe
Cultivou por Deus o seu amor
Então, teve forças
Para cantar o seu louvor.

Então, sobre as ordens do Senhor
O peixe lhe vomitou
Certamente ele pensou
Que agora estava livre
Mas Javé lhe ordenou:
Levante-se e vá a Nínive.

Foi decisão de Javé
Querendo Jonas ou não
Mas, dentro de poucos dias
Haveria muita destruição.

O povo daquela cidade
Ainda acreditava em Deus
Mas ouviram este boato
Que era verdadeiro
A ordem era que todos
Se vestissem com panos de saco.

Deus via naquele povo
Muitos erros e maldades
Logo a notícia chegou
Até o rei da cidade.

Ele também não escapou
Da penitência de Deus
Vestido de saco e em cima
Das cinsas ele sentou.

Se não bastassem os homens
Também os animais
Quem sabe assim se corrigisse
Para que não pecassem mais.

Ficar sem comer e beber
Podia servir de lição
Todo homem arrependido
Abranda seu coração.

Com a Justiça de Deus não se brinca
É verdade absoluta
Javé lhe pede
(“meu filho, minha filha”)
converta-se da má conduta.

Deus não condena o povo
Ele não esquece jamais
Todos de Nínive se obedeceram
E Javé voltou atrás.

O desgosto de Jonas
Deus havia percebido
Mas o profeta acreditava
Que Deus é compassivo.

Deus olhou para Jonas
E entendeu sua raiva
Preparou para ele
Uma surpresa altaneira
Fez nascer naquele dia
Uma linda mamoeira.

Deitou-se em sua sombra
Se livrando da insolação
Jogado à própria sorte
Quando perdeu o abrigo
Desejou até sua morte.

A natureza Javé fez nascer,
Crescer e morrer
Ele fez tudo de bom
E deixou seu povo livre
Foi então que perdoou
A todos os habitantes de Nínive.

Meus irmãos,
Deus criou o mundo
Fez tudo com perfeição
Em baixo do firmamento
Não teve escuridão
Criou luz e nos deu Jesus Cristo
Para nossa salvação!

Releituras do Livro de Jonas - Linhares


O LIVRO DE JONAS
Autores/as: Equipe Infância Missionária
Linhares
26 e27 de junho de 2010
Todo mundo traz um dom
E também uma missão
E é por isso que eu peço atenção
Dos meus irmãos
Para ouvir falar de Jonas
Um desobediente fujão.

Deus chamou a Jonas
E mandou ele anunciar
Que destruiria a cidade de Nínive
E todos que moravam lá.

Mas Jonas sabia
Que Deus é misericordioso e bom
E por isso quis fugir
Mas Deus quis mostrar a Jonas
Quem é que manda aqui.

Jonas quis se esconder
Indo dormir num porão
Mas Deus revoltou o mar
Causando grande tribulação.

Os marinheiros desesperados
Sem saber o que aconteceu
Começaram a clamar
Cada um pelo seu Deus.

Mas Jonas estava dormindo
E nada disso estava vendo
Quando o mestre do navio
o acordou e contou
o que estava acontecendo.

E então tiraram a sorte
e sobre Jonas foi cair
E então lhe perguntaram
Quem é você e o que faz aqui?

E Jonas disse: Sou hebreu e temo a Deus
Que fez a terra e o mar
Então eles souberam
que ele tinha feito algo errado
Para o mar se revoltar.

E então cada vez mais
o mar se revoltou
Jogaram Jonas no mar
E o mar se acalmou.

E veio um grande peixe
E engoliu Jonas
Pro fundo do mar ele nadou
Por três dias e três noites
nas entranhas do peixe ele ficou.

E Jonas muito angustiado
Ao Senhor ele orou
Não sei se foi em oração
Ou se foi um grande clamor
Só sei que Deus o ouviu
E o peixe a ele vomitou.

Estando ele em terra firme
Deus mandou ele levantar
Que fosse a grande Nínive
Pra aquele povo anunciar
Que eles tinham que se converter
e parar de tanto pecar.
E durante três dias
Pôs-se Jonas a caminhar
E durante mais um dia
Pôs-se ele a pregar
convertam-se e temam a Deus
Ou em 40 dias essa cidade
não mais existirá.

E aqueles homens creram em Deus
Fizeram Jejum e oração
Se converteram ao Deus do céu
Que teve deles compaixão.

Jonas fez uma cabana
E ali foi descansar
Fora de Nínive ele ficou
Esperando ela acabar.

Mas Deus com pena de Jonas
Porque era forte o calor
Fez nascer uma mamoeira
Sua sombra lhe deu frescor.

E os dias foram passando
A cidade não se acabou
Jonas muito revoltado quis saber:
O que aconteceu Senhor?

Deus nessa mesma noite
Para fazer Jonas entender
Fez morrer a mamoeira
Para ele compreender.

Ele ficou bravo
Porque sua sombra acabou
Pediu a Deus pra morrer
Por causa do forte calor.
Deus disse a Jonas
Você ficou indignado e triste
Por uma coisa que nem cuidou
E de repente se acabou
Imagine eu por aquele povo
Ao qual eu fui o criador.

Se eu mando perdoar
Aquele que pede perdão
Como eles se converteram
Como não iria ter compaixão.

Esse Jonas é o da Bíblia
Filho de Amati
Que pensou que podia
se esconder de Deus.
Que tudo vê e tudo sabe
Tudo que a gente faz.

E acreditamos que depois disso
O Jonas entendeu
Que Deus é todo poderoso
E ama todo filho seu.