Pastorais Sociais e Organismos da CNBB confirmam apoio ao plebiscito pelo limite de propriedade da terra e ao Grito dos Excluídos


As coordenações nacionais e regionais das Pastorais Sociais e dos Organismos que fazem parte da Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, divulgaram uma carta em que manifestam seu apoio e participação tanto no Grito dos Excluídos quando no Plebiscito Popular por um limite da propriedade da Terra no Brasil. A carta, divulgada no encerramento do encontro das coordenações, em Brasília, na quarta-feira, 16, é assinada pelo presidente da Comissão, dom Pedro Luiz Stringhini.
“Esta decisão [de participar do Grito dos Excluídos e do Plebiscito] tem como base a consciência de que a democratização da terra através da reforma agrária é uma luta histórica do povo e uma exigência ética afirmada pela CNBB há décadas.
O Plebiscito é uma das ações concretas propostas pela Campanha da Fraternidade deste ano que discutiu o tema “Economia e vida”. Veja a íntegra da carta em www.cnbb.org.br

Ficha Limpa vale para condenados antes da lei, decide TSE





Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu no dia 17/06, que a lei conhecida como Ficha Limpa vale para quem foi condenado antes da lei entrar em vigor, no dia 4 de junho. O ministro Marco Aurélio foi o único que votou contra. O relator, ministro Arnaldo Versiani, ressaltou que a inelegibilidade não é uma pena, mas uma condição que deve ser verificada no momento de registro da candidatura.
O TSE respondeu a consulta feita pelo deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS-AC), que questionou sobre a aplicabilidade da lei já neste ano e sobre a abrangência da lei. O TSE já havia respondido positivamente à primeira na semana passada.
A dúvida sobre a abrangência da lei, em relação aos já condenados antes de sua sanção, surgiu por causa da mudança do tempo verbal introduzida pelo senador Demóstenes Torres, passando de “tenham sido condenados” para “os que forem condenados”. “O momento de aferição das causas de inelegibilidade é o registro, pouco importa o tempo verbal. Não há direito adquirido à elegibilidade, as causas devem ser aferidas a cada eleição”, disse Versiani.
“A decisão de ontem (17/06), do STE, ao entender que a Lei da Ficha Limpa se aplica também aos condenados antes do dia 7 de junho, foi mais uma vitória da democracia e do povo brasileiro, que se mobilizou para manifestar sua vontade”, disse o secretário da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa. “Convém ressaltar a importância da Magistratura em todo esse processo, já que a idéia de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular nasceu do protagonismo do TER-RJ, então sob a presidência do Desembargador Marcus Faver, que, por primeiro, procurou vetar a candidatura de pessoas com débitos graves com a Justiça”, acrescentou.

Fonte: www.cnbb.org.br - Sex, 18 de Junho de 2010 09:37

COPA DO MUNDO E ELEIÇÕES





E ai, tudo preparado?
A Copa do mundo está ai. Você já se preparou para esse momento importante do mundo dos esportes? Conhece todas as seleções que estão na Copa? A nossa seleção foi bem convocada, escolhida? Você conhece bem o perfil de cada jogador? São competentes ou “pipoqueiros”? Vestem a camisa de seu time com seriedade ou jogam para quem paga mais? E o hotel dos jogadores, o dia dos jogos, a concentração dos torcedores, o encontro dos amigos, a folga no trabalho, tudo já está preparado? Será que dá para ganhar a taça ou vamos ficar pelo caminho, desclassificados logo de início?

Ah! Não podemos esquecer! Como sempre acontece em ano de Copa do Mundo, teremos também este ano Eleições gerais no Brasil. Vamos eleger deputados estadual e federal, senadores, governador e presidente da república. E como anda a nossa preparação? A Copa do Mundo, se a gente ganhar ou perder, não irá determinar as nossas vidas. Iremos comemorar, esbravejar, falar mal do técnico e chamar a sua mãe de “santa”, apenas por um certo tempo.

Já as Eleições Gerais não. O nosso futuro pelos próximos quatro anos está em nossas mãos e será decido a partir de agora. Os acordos, as alianças estão sendo firmados. E nós os torcedores-eleitores, como estamos nos colocando diante desses preparativos?

Não podemos fazer igual ao avestruz e enfiar a cabeça no buraco como se o problema não fosse nosso. Ainda mais, nós vamos assinar uma carta em branco para os eleitos? Eles irão nos dirigir e nos governar sem a nossa intervenção? Vão decidir o preço do arroz, o aumento da escola, “comer” a verba da saúde, aumentar o pedágio da rodovia, indicar os seus “apadrinhados” para cargos importantes e nós vamos ficar “a ver navios”?

Não podemos deixar isso acontecer sem fazer nada! Vamos nos preparar bem como fazemos para a Copa do Mundo. Não podemos deixar para reagir aos 45 minutos do segundo tempo e muito menos promover quebra-quebra depois que a partida terminou.

A hora é agora de nos prepararmos. Procure saber se os seus convocados ou escolhidos possuem Ficha Limpa e merecem jogar na sua Seleção de Eleitos em 03 de outubro. Converse sério com amigos sérios sobre os candidatos e saiba que a vida sua, dos seus filhos, dos seus amigos, da nação está em suas mãos também.

Procure mais informações sobre os seus candidatos nos sites do TER (Tribunal Regional Eleitoral), TSE (Tribunal Superior Eleitoral), MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral), AMB (Associação dos Magistrados do Brasil) e outros que poderão oferecer dados sobre a vida dos/as candidatos/as para essa eleição.

Mãos a obra e torça para que a Taça do Mundo seja nossa e também investigue para conseguirmos passar o Brasil a limpo e não perdemos as conquistas sociais já alcançadas.

Pe. Manoel David Neto

ENCONTRO COM JOSÉ COMBLIN






“Desafios aos cristãos no século XXI” – esse foi o tema abordado pelo teólogo Pe. José Comblin na noite de 20 de maio no auditório do Colégio Agostininiano. O Encontro foi uma promoção do CEBI-ES em parceria com a Paulus Livraria e o apoio das Irmãs Agostinianas.

Pe. José Comblin no auge da sua juventude, aos 87 anos, apresentou aos seus ouvintes – leigos/as, religiosas/os, seminaristas, padres, que compareceram ao encontro, algumas das principais mudanças ocorridas em nossa sociedade desde o início do século XX até essa última década.

Chamou a atenção para a necessidade de uma nova forma de Evangelização, passando de uma pastoral de “manutenção”, de “espera de freguesia”, onde se esperava que a família transmitisse os principais valores, para uma pastoral mais “agressiva”, mais Missionária, onde se deve ir ao encontro das pessoas.

Essa “investida”, segundo ele, deve ser mais pessoal, sempre levando em conta a realidade que a pessoa está vivendo. Deverá ajudar na Formação da Fé da pessoa, além de impulsioná-la para dar testemunho de sua fé nos diversos ambientes comunitários onde ela convive.

Pe. José Comblin lembrou ainda a necessidade de se prestar atenção na informalidade da economia, ou seja, levar em conta aquelas pessoas que estão colocadas de lado em nossa sociedade, tanto no campo quanto na cidade. Recordou também o papel fundamental dos cristãos dentro dos ambientes de trabalho, de convivência comunitária procurando sempre olhar aqueles/as que estão num patamar abaixo, pois neles está o apelo de Deus para nós nos dias de hoje.

Ficou evidente ainda a vitalidade, a esperança e o testemunho de fé deste homem que continua experienciando os sinais do Reino de Deus nos pequenos acontecimentos.

Nosso carinho a todos que aceitaram o convite e participaram do encontro e nossa gratidão a todos que nos apoiaram.