O sentido da paz na Bíblia

Paz é conceito básico na Bíblia. A palavra hebraica shalom é saudação que comunica uma paz completa. É resumo de tudo de bom que Deus quer oferecer quando faz aliança com o povo. O termo aparece na Escritura 239 vezes e abrange muitos significados: bem-estar, felicidade, saúde, segurança e relações sociais equilibradas; harmonia consigo mesmo, com o próximo e com Deus. A paz na Bíblia não é só o contrário de violência e ódio, é a vida como ela deve ser. Por isso, com os salmos, o povo ora: "Escuto o que diz Deus, o Senhor: Ele diz: "Paz". "Evita o mal, faze o bem, procura a paz e vai atrás dela!".

O caminho de Deus para a construção do Reino da paz não é o caminho da punição, mas da redenção pela oferta amorosa, pacífica, de um novo modo de viver. Jesus, vítima de uma grande violência, não responde com violência igual. Toda sua vida e missão estão a serviço da paz. Por isso, Paulo diz que Cristo é a nossa paz, que Jesus fez uma unidade daquilo que era dividido, que destruiu a separação e fez uma humanidade nova pelo restabelecimento da paz. Ele derruba fronteiras e limites, recusa a lógica da violência e nos deixa a paz: "Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não vos dou como o mundo a dá". Também não se esquiva do sofrimento que se tornou comum em nosso mundo violento: aceitando padecer, ele se torna solidário com todos os sofredores, com todas as vítimas de todos os tempos e lugares.

Portanto Jesus aponta caminhos de paz. À paz não se chega pela mentira, pela fome, pela guerra, pela imposição da vontade do mais forte, pela construção de muros de defesa. Não se alcança a paz por caminhos violentos. Os caminhos que Jesus aponta vão na contramão da violência: caridade, amor fraterno, perdão, solidariedade, resgate do pecador, inclusão dos excluídos. A paz exige meios pacíficos e pessoas com uma espiritualidade pacificadora.

Na próxima postagem falaremos sobre algumas ações pessoais e coletivas para se construir uma cultura de paz.