Junto ao Trono do Cordeiro estão nossos Mártires

Na linguagem franciscana fomos muito visitados pela irmã morte nos últimos dias.

Luciano e Mário celebrando a Páscoa depois de longa e generosa caminhada a serviço do Reino. No meio das dores da enfermidade consumaram sua entrega ao Reino, unidos ao Cristo imolado e ressuscitado. Seu testemunho e sua memória permanecem no coração da Igreja como exemplo de fidelidade e de profunda caridade pastoral.

José Mauro e Franco, raptados em carro de fogo, enquanto combatiam o bom combate em defesa da dignidade humana especialmente dos povos indígenas e dos quilombolas.
Duas vezes choram os descendentes do povo afro em seus redutos de esperança, primeiro em Junho quando seu bispo José Mauro foi transferido de Janaúba, não se sabe por quais critérios, e na última semana quando esmagado em seu caminho a serviço da evangelização da juventude.

Choram os povos indígenas com a morte prematura e trágica do Franco, um missionário consciente das dificuldades e desafios da inculturação para a evangelização.
Bendito CIMI que no início perturbou nossos missionários!
Bendito CIMI que ao longo das últimas décadas perturba os interesses dos adoradores do Bezerro de Ouro, cuja ganância não conhece limites. Devastam as fontes da vida e exterminam povos inteiros.

Junto ao Trono do Cordeiro sejam nossos mártires constantes intercessores em favor da Vida em nosso Planeta.
Roguem para que os povos do mundo possam caminhar com dignidade e esperança, livres da miséria, da exclusão e da fome.

Também não entendo muito a linguagem de Deus, mas sou testemunha de que transforma a desgraça em Graça. Assim, em minha desgraça, Deus se revelou Sábio, Amoroso e Misericordioso! Ele enxugará nosso pranto e nos libertará de todas as dores e da morte.

Paz e Bem!

D.Mauro Morelli
Bispo Católico Romano e Peregrino a serviço da Vida
(Texto publicado no site do CEBI)