Natal - Gildo Lyone A. de Oliveira*

25 Décembre - Noël - La Naissance de JésusFaz tempo que ando meio "incomodado" com o "Natal", ou com o que fizeram dele.

A tradição cristã nos ensinou, como atestam os escritos bíblicos, que Natal é nascimento, chegada do menino Jesus. Acontecimento tão importante, a ponto de ser anunciado por profetas como Isaías, Zacarias e João Batista. 

Mas e aí? Que significado tem o Natal nos nossos dias? Que consequências traz para aqueles/as que acreditaram ou acreditam na realização desse acontecimento? 

Para iniciarmos a conversa sobre este tema, primeiro, é necessário dizer que se trata de questões polêmicas e de difícil trato. Segundo, que nos propomos falar do assunto a partir da militância e aprendizado realizado nas CEB's – Comunidades Eclesiais de Base. 

A experiência de fé construída a partir da militância pela vida, fundamentada na perspectiva do próprio Jesus Cristo, que afirma "Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância" (Jo.10,10), faz com que as CEB's promovam uma expectativa acerca da chegada do Natal, que nada se parececom o que vemos por aí, alardeado de canto a canto pela mídia brasileira e mundial, bem como por religiosos/as, cristãs/ãos das mais variadas denominações, que não se comprometem com a luta pela defesa da vida em abundância para todos/as.

Igreja Anglicana anuncia primeira mulher que ocupará o cargo de bispo

A pastora Libby Lane se tornou nesta quarta-feira (17) a primeira mulher nomeada para o cargo de bispo da Igreja da Inglaterra, Anglicana, ao ser nomeada para liderar a diocese de Stockport, no centro da Inglaterra.

Antes de pronunciar as primeiras palavras com a nova função, Lane pediu um minuto de silêncio pelas 141 vítimas do ataque dos talibãs contra uma escola do Paquistão na terça-feira (16).

"É uma alegria inesperada estar aqui. É um dia marcante para mim e um dia histórico para a Igreja", disse Lane, de 48 anos, após o anúncio.

Libby Lane, que toca saxofone, é torcedora do Manchester United e é casada com um sacerdote, foi nomeada um mês depois do sínodo que mudou as regras para permitir a designação. O Parlamento britânico ratificou a mudança.

A aprovação desta reforma pelo sínodo inglês não obriga as outras igrejas anglicanas a ordenar mulheres para o cargo de bispo.

Fonte: CONIC

Lucas 1,26-38: A visita do anjo a Maria: Surpresas de Deus - Mesters, Orofino

AnnonciationSituando

1. O anúncio do anjo a Maria (Lc 1,26-38) vem depois do anúncio do anjo a Zacarias (Lc 1,5-25). Nos dois casos anuncia-se um nascimento. Vale a pena comparar os dois anúncios para perceber as semelhanças e as diferenças. Descrevendo a visita do anjo a Maria e a Isabel, Lucas evoca as visitas de Deus a várias mulheres estéreis do Antigo Testamento: Sara, mãe de Isaque (Gn 18,9-15), Ana, mãe de Samuel (I Sam 1,9-18), a mãe de Sansão (Jz 13,2-5). A todas elas o anjo tinha anunciado o nascimento de um filho com missão importante na realização do plano de Deus. E agora, ele faz o mesmo anúncio a Isabel, esposa de Zacarias, e a Maria. Maria não é estéril. Ela é virgem. No Antigo Testamento, o anjo de Deus, muitas vezes, é o próprio Deus.

2. A Palavra de Deus chega a Maria não por meio de um texto bíblico, mas através de uma experiência profunda de Deus, manifestada na visita do anjo. Foi graças à ruminação da Palavra de Deus da Bíblia que ela foi capaz de perceber a Palavra viva de Deus na visita do anjo.

Comentando

Campanha da Fraternidade em 2016 será ecumênica

A Campanha da Fraternidade de 2016 será ecumênica, ou seja, reunirá outras igrejas cristãs além da católica. Tal como nas três versões anteriores, a ação será coordenada pelo CONIC. Uma das maiores novidades para esta IV edição é que ela deverá transpor fronteiras nacionais, já que contará com a participação da Misereor - entidade episcopal da Igreja Católica da Alemanha que trabalha na cooperação para o desenvolvimento na Ásia, África e América Latina.

O objetivo principal da iniciativa será chamar atenção para a questão do saneamento básico que, no Brasil, caminha a passos lentos – apesar da importância do mesmo para garantir desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida para tod@s.

Congresso Nacional: ratifique a Convenção da ONU

A crescente demanda por mão de obra no Brasil nos últimos anos tem exposto imigrantes de várias nacionalidades a condições de trabalho análogas à escravidão. A Convenção da ONU sobre a Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Migrantes e Membros de Sua Família é um instrumento importante para garantir os direitos dos trabalhadores e diminuir sua vulnerabilidade. Se você concorda com a Convenção, assine a petição que pede a sua assinatura, clicando aqui.

(Walk Free / CPT / Repórter Brasil)

O Brasil é o único país do MERCOSUL que ainda não assinou a Convenção da ONU(1), embora a sua adesão venha sendo discutida no Congresso há quatro anos.

Portanto pedimos que o Congresso Nacional ratifique imediatamente a Convenção sobre a Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Migrantes e Membros de Sua Família.

Por que isso é importante?

Estados e empresas transnacionais condenados por violação de direitos dos povos e da natureza

O Tribunal Internacional pelos Direitos da Natureza julgou 12 casos internacionais e nacionais. Alberto Acosta, presidente do Tribunal e ex-presidente da Assembleia do Equador, resolveu admitir, expandir e resolver os 12 casos, em todos eles, se condenou a vulneração dos direitos dos povos e da natureza, apresentados nos dias 5 e 6 de dezembro em Lima, Peru, e se determinou ampliar as evidências e, inclusive, a formação de sessões especiais e comissões internacionais. O evento foi realizado no marco da Conferência das Partes sobre a Mudança Climática das Nações Unidas (COP20), que também ocorre na capital peruana. 

As sentenças foram ditadas tendo como marco legal os Direitos da Natureza e a Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra. "Os direitos da natureza precisam ter uma validade universal”, assevera o Tribunal. 

Este condenou o caso da empresa Chevron-Texaco no Equador pelo uso de "tecnologia inadequada e danos irreversíveis”. Insta a que a corporação proceda a reparação integral da zona, e acusa o Estado como responsável por ter permitido sua exploração. No caso peruano de Conga, aceitou o caso e determinou a nomeação uma comissão especial internacional que visite a zona para que recolha mais informação. Para a contaminação das quatro bacias amazônicas (lote 192), estabelece a criação de uma sessão especial no Peru para que o caso seja julgado; essa mesma sentença foi ditada para o caso de Bagua. Todos os casos peruanos, após o voto computado dos juízes e juízas, foram aceitos como ameaças de violação aos direitos da natureza.

Reunião destaca importância de enfrentamento à intolerância religiosa

“Enquanto não entenderem que cada qual pode seguir sua religião, a intolerância só vai aumentar”. A fala da Ialorixá Mãe Branca de Xangô traduz a necessidade das religiões de matriz africana serem respeitadas, principalmente por adeptos de outras tradições religiosas. O problema que afeta negativamente seguidores dessas expressões de fé foi pauta em uma reunião realizada na tarde da última quarta-feira (10) no terreiro Ilê Asé Obá Babá Séré, em Cajazeiras XI, Salvador (BA).

O encontro, articulado por sacerdotisas e sacerdotes de cultos afro da região de Cajazeiras, contou com a presença da CESE, do Conselho Ecumênico Baiano de Igrejas Cristãs (CEBIC) e da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) da Bahia. A principal motivação do encontro foi o repúdio aos ataques que as religiões de matriz africana vêm sofrendo ao longo de séculos e que tem se intensificado em todo território brasileiro. Caso mais recente foi o ato que aconteceu na Pedra de Xangô em Cajazeiras X, no último mês de novembro, quando 200 quilos de sal foram despejados na pedra (sagrada para as religiões afros) e no seu entorno, num claro desrespeito ao povo de santo.

Reunião do Núcleo Guarapari


Os cebianos e cebianas do núcleo Guarapari se reuniram dia 11/12/14 e decidiram iniciar, em 2015, o estudo dos 8 livros da coleção "Uma introdução à Bíblia" do ldo Bohn Gass, assessor do CEBI Nacional.

Vol. 1: Porta de Entrada
Vol. 2: Formação do Povo de Israel
Vol. 3: Formação do Império de Davi e Salomão
Vol. 4: Reino Dividido
Vol. 5: Exílio Babilônico e Dominação Persa
Vol. 6: Período Grego e Vida de Jesus
Vol. 7: As Comunidades Cristãs da Primeira Geração
Vol. 8: As Comunidades Cristãs a partir da Segunda Geração

A próxima reunião será dia 21/02/2015, 19:30, na Comunidade Luterana, para compartilharmos as descobertas e dúvidas do primeiro livro: "Vol. 1: Porta de Entrada". Nos vemos lá!

Clique aqui e veja as fotos desse encontro.

Lutar por direitos e dignidade - Nei Alberto Pies

Os educadores e educadoras, ao decidirem por paralisações ou greves em defesa de seus direitos, cumprem importante tarefa educativa de alertar a comunidade e seus alunos de que sempre é preciso lutar quando estão em risco os direitos e as conquistas.

Crianças, adolescentes e jovens percebem com facilidade quando um professor lhes aponta caminhos para construir sabedoria, viver o amor e lutar pela dignidade. Percebem, também, quando os educadores os encorajam para engajar-se socialmente pela garantia dos direitos humanos. A ocupação pacífica das ruas feita por educadores pode ensinar-lhes muito mais do que através de discursos e teorias sobre como viver em sociedade e como sobreviver de forma organizada, em defesa de interesses da coletividade.

Oferecemos, todos os dias, nas salas de aula, o melhor do que somos e o melhor do que temos por amor aos alunos. Oferecemos a eles luzes de esperança, forjadas na cotidiana luta de nossa superação pessoal e profissional. Se os adolescentes sonham em transformar o mundo, apontamos caminhos de saudável rebeldia, capaz de arrebatar causas, sonhos e desejos que movem a cada um e a coletividade. Se jovens e adultos acreditam no poder do conhecimento, os estimulamos a fazerem suas buscas na vida pessoal e profissional, através do estudo.

Trabalhadores do Piauí levam Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2014

A Associação do Assentamento Nova Conquista, localizado em Monsenhor Gil, Piauí, foi contemplada com o Prêmio Nacional de Direitos Humanos 2014, na categoria Erradicação do Trabalho Escravo. O prêmio é organizado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. A distinção é entregue neste dia 10 de dezembro, em solenidade realizada no Palácio do Planalto.

Na oportunidade outras 22 personalidades ou entidades foram homenageadas.

Constituída a partir de 2004, a Associação do Assentamento Nova Conquista reúne 39 famílias de trabalhadores migrantes do município de Monsenhor Gil, já envolvidas em situações de trabalho escravo no roço de juquira e no desmatamento, em empreitas realizadas em fazendas de gado no interior do Pará. A cada ano é costumeira a migração de milhares de trabalhadores piauienses que saem em busca de "melhoras" em outros estados do país. Na época, Monsenhor Gil não foge desta regra imposta pela falta de opções locais de trabalho e de renda.