Curso: Bíblia, Caminho de Libertação - 4ª etapa - 15 a 17/05/15

Nos dias 15 a 17 fde maio foi realizada a 4ª etapa do curso Bíblia, Caminho de Libertação, com o tema: Hermenêuticas Bíblicas. Nessa etapa contamos com a assessoria de Rafael Rodrigues da Silva.

Na exegese tentamos entender o que o texto diz naquela época. Já com a hermenêutica buscamos o que o texto diz para mim. Assim, ela ajuda a puxar o texto para fora, pois ao lermos trazemos a nossa vida. As duas ferramentas se completam. Usar somente uma nos leva a erros. 

A Carta de Tiago 1, 19-27 diz que a bíblia é um espelho: eu olho para ela e tenho que ver o que está ao meu redor. Ao ler a bíblia tenho que enxergar toda a minha vida, minha ação. Todo estudo só vai ter sentido se me levar a ação. De fato, ninguém olha no espelho para conhecer o espelho, mas a si próprio. Portanto, a hermenêutica me ajuda a entender o sentido do texto no meu ambiente. 

O primeiro olhar é para a vida, para a realidade. Como está a vida? E depois percebermos o que o texto reflete na vida. A hermenêutica está na análise da sociedade. As leituras devem ser coletivas, com a contribuição do olhar do outro e da outra. Temos que trazer outros olhares: dos excluídos que não estão entre nós. Na leitura temos que nos colocar do outro lado da margem e junto com os que estão lá. É a hermenêutica do outro e da outra. 

A hermenêutica vai sempre exigir de nós uma conversão. Se não, podemos fazer uma leitura acomodada. Essas leituras devem ir para além do texto, pois por trás dele tem as diferentes representações. O texto bíblico representa algumas formas de dizer sobre a vida. O texto é voz, imagem, símbolo.

Clique aqui e veja as fotos desse encontro.

BÍBLIA E JUVENTUDES: Juventudes, trabalho e intolerâncias

No dia 03 de maio de 2015 realizamos mais um encontro do grupo Bíblia e Juventudes. O local escolhido foi o Parque Pedra da Cebola, em Vitória. Uma bonita paisagem foi o cenário para momentos de reflexão e confraternização. 

Motivad@s pelo tema “Juventudes, trabalho e intolerâncias”, iniciamos a partilha da vida, colocando a “mão na massa”. Moldamos, no tempo de uma música, um pouco do que somos e do queremos. E conversamos muitas coisas sobre juventudes, trabalho e intolerâncias a partir de nossas vivências. 

Com o texto bíblico da Comunidade de Mateus, capítulo 20, nos agrupamos para partilhar a vida que inspirou o texto. E encontramos: gente que passava o dia todo aguardando uma oportunidade de trabalho, gente que ofereceu oportunidade, teve quem ousou fugir do modelo estabelecido e quem reclamou em ver o outro sendo tratado com equidade... Nossa! Esse texto é de uma comunidade que viveu no primeiro século da era comum. 

Foi uma boa partilha! E não terminou. Teremos novo encontro no dia 23 de agosto.

Clique aqui e veja as demais fotos.

Encontro de Formação Bíblica na Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) - União Paroquial Jucu

O encontro foi realizado na Paróquia de Ponto Alto – Domingos Martins, no dia 25/04/15. A temática bíblica foi o Livro do Apocalipse. A assessoria ficou por conta do CEBI-ES (Fatinha, Sidinéia, Gildo e Jorge).

Foram dois momentos de reflexão, seguindo a metodologia da Leitura Popular da Bíblia. 

No primeiro momento, na parte da manhã, estiveram presentes Ministros/as da IECLB: Charles, Anivaldo, Lindomar, Luciano, Anelise, Joel, Valdeci e sua esposa Rose. Na oportunidade realizamos uma conversa/reflexão sobre o livro do Apocalipse a partir do texto de Ap 6, 1-8. Juntos/as destacamos: a) a linguagem simbólica do livro do Apocalipse; b) o contexto social, político, econômico, religioso, ideológico e cultural das comunidades da 3ª geração; c) o que chamou a atenção de cada um/a; d) o que hoje representa os "cavalos" mencionados no texto;

No segundo momento, na parte da tarde, nos reunimos com diversas lideranças das comunidades, tendo como base para a reflexão a mesma temática do Apocalipse. O objetivo do encontro foi oportunizar aos/as presentes uma estudo/reflexão a partir da linguagem apocalíptica. Fizemos, então, uma viagem pela história da região, chegando ao momento da comunidade com suas perspectivas e sonhos: passado – presente – futuro. Em seguida fizemos uma leitura dialogada do 1ª capítulo de Apocalipse. O grupo ficou com o compromisso de estudar o texto de Ap 6,1-8 com um grupo da comunidade e preparar uma apresentação para o próximo encontro que será no dia 18 de julho. 

O encontro foi encerado com a realização de uma avaliação, onde os/as participantes opinaram sobre o evento, destacando: linguagem de fácil compreensão, metodologia participativa, importância de continuidade. 

Celebramos a alegria do encontro e a possibilidade de ler a Vida e a Bíblia!

Clique aqui e veja as fotos desse encontro.

Pastoral dos Nômades divulga nota sobre o Dia Nacional dos Ciganos

Por ocasião do Dia Nacional dos Ciganos, celebrado no domingo, 24 de maio, a Pastoral dos Nômades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nota saudando o povo cigano e os agentes de pastoral "que dão suas vidas para levar Cristo" àqueles que sofrem com a invisibilidade perante a sociedade. O texto, assinado pelo bispo de Eunápolis (BA) e referencial da Pastoral, dom José Edson Santana Oliveira, convida para a reflexão sobre a realidade dos nômades do Brasil e propõe a superação das relações de suspeita, preconceito e desconfiança.

Leia na íntegra:

24 de maio: Dia Nacional dos Ciganos

A Pastoral dos Nômades do Brasil parabeniza todo o povo cigano pelo seu dia! Agradece também a todos os seus Agentes de Pastoral que dão suas vidas para levar Cristo a estes nossos irmãos e irmãs “invisíveis”.

João 20.19-31: A Missão da comunidade - Mesters, Lopes e Orofino

Olhar de perto as coisas da nossa vida

No texto de hoje, vamos meditar sobre a aparição de Jesus aos discípulos e sobre a missão que eles receberam. Os discípulos estavam reunidos com as portas fechadas porque tinham medo dos judeus. De repente, Jesus se coloca no meio deles e diz: “A paz esteja com vocês!” Ele mostra as mãos e o lado, e diz novamente: “A paz esteja com vocês! Como o Pai me enviou, eu envio vocês!” Em seguida, lhes comunica o Espírito para que possam perdoar e reconciliar, refazer os pedaços da vida e reconstruir as relações quebradas entre as pessoas. Relações quebradas por causa da injustiça e por tantos outros motivos. Jesus insiste na paz e o repete várias vezes! 
As pessoas que lutam pela paz são declaradas felizes e são chamadas filhos e filhas de Deus (Mt 5,9)!

1. João 20,19-20: A experiência da ressurreição 
Jesus ressuscitado se faz presente na comunidade. As portas fechadas por causa do medo não podem impedir que ele esteja no meio dos que nele acreditam. Até hoje é assim! Quando estamos reunidos, mesmo com todas as portas fechadas, Jesus está no meio de nós. E até hoje, a primeira palavra de Jesus é e sempre será: “A Paz esteja com vocês!” Ele mostrou os sinais da paixão nas mãos e no lado. O ressuscitado é o crucificado! As marcas da paixão estão hoje no sofrimento do povo, na fome, nas marcas de tortura, de injustiça, no desamor. É nas pessoas que reagem, lutam pela vida e não se deixam abater que Jesus ressuscita e se faz presente no meio de nós.

A Semana de Oração pela Unidade Cristã... - Elias Wolff

A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC) é um ato de amor, exercício de acolhida do outro sem exigir mudanças na sua verdade.
Valoriza as diferenças no conviver, reconciliadas em suas contradições.
Exercício do respeito mútuo, do caminhar juntos
na liberdade.

A SOUC é um ato de revelação, o aperceber-se da “Presença” que nos constitui e habita.
Presença pessoal, espacial, temporal do Outro nos outros da Verdade nas nossas verdades.
Necessário encontro que unifica a existência
na imediatez do divino em toda prece sincera.

A SOUC é um ato de comunhão
que funda a solidariedade entre todas as criaturas,
todos os povos, as Igrejas e as Religiões.
Solidariedade indissolúvel, cósmica,
em suas dimensões humana e religiosa.
A comunhão no mais íntimo da intimidade,
o menor habitado pela glória do Maior,
fortalecendo em todos a esperança.

Jesus, cansado, não hesita em pedir de beber à samaritana

Na sua viagem da Judeia para a Galileia, Jesus passa através da Samaria. Não tem dificuldade em encontrar os samaritanos considerados hereges, cismáticos, separados dos judeus. A sua atitude diz-nos que o confronto com quem é diferente de nós pode fazer-nos crescer.

Jesus, cansado da viagem, não hesita em pedir de beber à mulher samaritana. Mas a sua sede estende-se muito para além da água física: é também sede de encontro, desejo de abrir diálogo com aquela mulher, oferecendo-lhe assim a possibilidade de um caminho de conversão interior. Jesus é paciente, respeita a pessoa que tem à sua frente, revela-Se-lhe progressivamente. O seu exemplo encoraja a procurar um confronto sereno com o outro. As pessoas, para se compreenderem e crescerem na caridade e na verdade, precisam de se deter, acolher e escutar. Desta forma, começa-se já a experimentar a unidade.

Religiões afro-brasileiras ganham direito de resposta na Record e Rede Mulher

As emissoras de televisão Rede Record e Rede Mulher foram condenadas a produzir e exibir, cada uma, quatro programas de televisão, a título de direito de resposta às religiões de origem africana, em razão das ofensas proferidas contra elas em suas programações. Cada programa deverá ter a duração mínima de uma hora e as rés empregarão seus respectivos espaços físicos, equipamentos e pessoal técnico para produzi-los. A decisão é do juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Federal Cível em São Paulo/SP.

O Ministério Público Federal (MPF), o Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (INTECAB) e o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (CEERT) ajuizaram a ação civil pública contra as emissoras, alegando que as religiões afro-brasileiras vêm sofrendo constantes agressões em programas por elas veiculados, o que é vedado pela Constituição Federal, que proíbe a demonização de religiões por outras.

Djalma Gomes explica que a um prestador de serviço de radiodifusão sonora e de sons e imagens é um “longa manus (executor de ordens) do Estado no desempenho dessa atividade, e como o próprio Estado deve se comportar no cumprimento das regras e princípios constitucionais legais”.

Celebração de Abertura da Semana Oração pela Unidade dos Cristãos 2015


No dia 17/05/2015 (domingo), 19:00, aconteceu, na Igreja Anglicana, a Celebração de Abertura da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2015 (SOUC 2015).

O CEBI-ES marcou presença.

Clique aqui e veja as fotos desse encontro ecumênico.

Clique aqui e veja a programação da SOUC 2015.

Programação da SOUC 2015 na Região Metropolitana de Vitória