Mensagem da CNBB sobre Reforma Política no Brasil

Durante coletiva de imprensa, que marcou o encerramento da reunião do Conselho Episcopal de Pastoral (Consep), a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou mensagem sobre a Reforma Política. Os bispos reconhecem que “uma verdadeira reforma política melhorará a realidade política e possibilitará a realização de várias outras reformas necessárias ao Brasil, por exemplo a reforma tributária”.

A CNBB recorda que “várias tentativas de reforma política foram feitas no Congresso Nacional e todas foram infrutíferas”. Diante disso, une-se a outras entidades e ao povo brasileiro na mobilização Reforma Política Democrática no país. Abaixo, a íntegra do texto:

Brasília, 29 de agosto de 2014

Mensagem sobre a Reforma Política

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, atenta à sua missão evangelizadora e à realidade do Brasil, reafirma sua convicção, como muitos segmentos importantes da sociedade brasileira, de que urge uma séria e profunda Reforma Política no País. Uma verdadeira reforma política melhorará a realidade política e possibilitará a realização de várias outras reformas necessárias ao Brasil, por exemplo a reforma tributária.

Início do Núcleo CEBI-ES em Guarapari

Com grande alegria que no dia 31/08/2014 inciamos a conversa para formarmos um núcleo em Guarapari. Estiveram presentes pessoas da Paróquia Luterana e de 04 Paróquias Católicas da cidade. O encontro foi animado pela deliciosa comida da Glorinha. O segundo passo será a apresentação da metodologia da leitura popular da bíblia proposta pelo Cebi, que será realizada no dia 17/09, às 19:00, na Igreja Luterana. Você é nosso (a) convidado (a). Agradecemos a todos e todas pela presença.

Clique aqui e veja as demais fotos.

Estudo do Evangelho da Comunidade de Mateus em Guarapari

30 e 31/08/2014
Estivemos em Guarapari partilhando a reflexão de nossa vida com a ajuda do Evangelho das Comunidades de Mateus. Esse foi o terceiro encontro. Dia 30/08, sábado, aconteceu na Comunidade Sta Luzia (Amarelos) e no domingo, na Comunidade NSra Conceição,  setor Muquiçaba. No estudo comparamos algumas passagens do Pentateuco com alguns textos exclusivos do Evangelho de Mateus e tentamos responder as seguintes questões: O que os textos tem em comum? Quais as principais diferenças?  O que a Comunidade de Mateus propõe de novo, a partir do anúncio e testemunho de Jesus? E hoje, como estamos agindo?

Foi muito interessante descobrir como as Comunidades de Mateus enfrentavam seus desafios à época e isso nos fortaleceu para também nós nos buscarmos saídas para nossas dificuldades. Agradecemos a todos e todas pela partilha.

Clique aqui e veja as demais fotos desses dois encontros.

Reza na casa de Tereza e Cláudio

Que bom ver a casa cheia!!! A casa é lugar de encontro, de aconchego, de celebrar a vida. Vida essa com suas alegrias e angústias. 

Foi nesse espaço, para nós sagrado, que compartilhamos nossos medos: "que será, que será", como nos diz Chico Buarque; mas, também alimentamos nossas fé ecumênica num Deus que é pai e mãe. Agradecemos à família pela acolhida e a todos e todas pela partilha e alegria. Até a próxima reza.

Clique aqui e veja as demais fotos do encontro.

Clique aqui e veja onde será nossas próximas rezas.

Dom Helder Câmara e Dom Luciano Mendes: Santos Padres da Igreja na América Latina

“Mais que comum dos dias, olhei o mais que pude os rostos dos pobres, gastos pela fome, esmagados pelas humilhações, e neles descobri teu rosto, Cristo Ressuscitado!”(Dom Helder Câmara).

O dia 27 de agosto é o dia de fazer a memória de dois grandes pastores da Igreja católica: dom Helder Câmara e dom Luciano Mendes. O primeiro morreu no dia 27 de agosto de 1999, e o segundo, no mesmo dia e mês do ano de 2006. Ambos foram bispos. Dom Luciano, nascido no Rio de Janeiro, foi jesuíta. Dom Helder, nascido no Ceará, diocesano. Ambos exerceram funções importantes em seus ministérios e morreram com fama de santidade. Foram incompreendidos e perseguidos, inclusive pela própria Igreja. 

O presente artigo não quer oferecer detalhes de ambas as personalidades. Há excelentes obras biográficas que podem ser consultadas. A partir das características que eram comuns a estes bispos, queremos discorrer não somente a respeito da importância deles para a Igreja, como também acentuar a necessidade de continuarmos sonhando com uma Igreja mais humana e fraterna.

O encontro com Cristo no outro, preferencialmente nos pobres

Unidade na diversidade evidencia testemunho cristão

Uma celebração ecumênica com destaque para a unidade na diversidade, concluiu na manhã deste domingo, 24, as atividades do Simpósio Ecumenismo e Missão - Testemunho cristão em um mundo plural. Promovido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), com apoio das Comissões para o Ecumenismo, Laicato e Ação Missionária da CNBB e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), o evento reuniu cerca de 100 representantes de diversas igrejas cristãs, em Vargem Grande Paulista (SP).

Cânticos, orações, reflexões e símbolos reforçaram a necessidade de continuar a caminhada histórica do ecumenismo no Brasil com ações comuns. Ao comentar o mandato de Jesus aos seus discípulos, “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura”, dom Francisco de Assis da Silva, bispo Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil observou que o envio não é apenas ir e anunciar. “Trata-se de um ir ao encontro do mundo de forma desarmada, de braços abertos com o coração cheio de amor que vem de Deus. Significa correr riscos e enfrentar os desafios da pluralidade, do diferente, das cosmovisões, cultura, ciência, entre outros”. Segundo o bispo é preciso “encarnar-se nessa realidade e anunciar. E anúncio, mais do que discurso é envolvimento”. Dom Francisco lembrou ainda, as palavras de São Francisco de Assis que diz: “primeiro vivo e depois se necessário prego”. E finalizou: “Anunciar significa envolver-se, correr o doce risco de encontrar a diferença e a beleza da pluralidade”.

Mateus 16, 21-28: Existem discípulos e discípulas? Um olhar diante do espelho da fé a partir das palavras de Jesus - P. Robson Luís Neu

O Evangelho de Mateus surgiu possivelmente por volta dos anos 80-95 d.C., depois de mais de 50 anos de tradição oral sobre o movimento de Jesus de Nazaré, que se mantinha viva nas comunidades cristãs da Galileia, Síria e Antioquia.

Com o decorrer dos anos, a tradição eclesial deu ênfase a uma sentença de Jesus a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja.” (Mt 16,18) Esta sentença surge depois de uma bela confissão de fé de Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” (Mt 16,16) Essa é uma das mais precisas definições e confissões teológicas a respeito de Jesus, conservada na memória das comunidades através do Evangelho. A partir da sentença de Jesus, parece-nos que a proposta para o discipulado passa pela hierarquia. Contudo, outros textos mostram que não. Os versículos 21 a 28 justamente mostram uma comunidade igualitária, em que discípulos e discípulas estão no mesmo nível, inclusive Pedro. Assim são chamados a servir, sem uma estrutura hierárquica, sem opressores e oprimidos.

Terra entra no ”vermelho” de seus recursos naturais até o final do ano

Desde a ECO-92 no Rio, a ONG Global Footprint Network vem calculando todos os anos o dia em que a pegada ecológica da humanidade ultrapassa a “biocapacidade” do planeta, ou seja, sua capacidade de reconstituir seus recursos e absorver os resíduos, inclusive o CO2.

Em 2014, esse “dia de sobrecarga” foi terça-feira (19). A partir de 20 de agosto até o final do ano, a humanidade estará vivendo em uma espécie de “crédito”: para continuar a beber, comer, se aquecer, se locomover, produzir, vamos superexplorar o meio natural, comprometendo sua capacidade de regeneração, tirando dos estoques derecursos naturais, como os de peixes que já são sobre-explorados, e poluindo ainda mais, sobretudo ao acumular CO2 na atmosfera, um dos principais gases de efeito estufa responsáveis pelo aquecimento climático.

Dívida ecológica

Essa “dívida ecológica” não para de aumentar. O “dia da sobrecarga” tem chegado cada vez mais cedo. Em meados dos anos 1990, ele caía em novembro. Em 2000, foi em 1º de outubro.

Leituras bíblicas - Roberta Soares

Quinta-feira última (21 de agosto de 2014) estive no CEBI-ES (Centro de Estudos Bíblicos do Espírito Santo), no Centro de Vitória. Um ou dois anos atrás minha amiga Tereza Cogo havia me contado, com entusiasmo, sobre o estudo do livro de Rute. Guardei aqueles relatos orais na memória e no início dessa semana perguntei a ela se ainda fazia algum curso lá. A resposta foi sim. Estavam estudando o evangelho de João. Então me convidei, o que a deixou feliz, e a mim também. Gosto da leitura da Bíblia, de imaginar como eram os espaços narrados. De refletir sobre a humildade de personagens como José (invejado e humilhado pelos irmãos, mas continuou sua vida: esperou o tempo passar, trabalhou, interpretou sonhos, construiu sua família). Procuro às vezes pensar o que posso aprender com isso.

Chegando ao CEBI-ES cumprimentei as pessoas que lá estavam e recebi um folheto que diz objetivamente a que ele se propõe: “é formado por pessoas comprometidas com a leitura popular e libertadora da Bíblia. Esse jeito de ler e interpretar os textos bíblicos busca unir o contexto dos livros da Bíblia com a realidade social, econômica, política, cultural e religiosa do nosso tempo, alimentando e fortalecendo a utopia de uma nova sociedade. Sua prática abrange as dimensões ecumênica, ecológica, de gênero, da espiritualidade e das relações étnico-raciais. O objetivo central do CEBI é fazer ecoar a palavra de Deus na vida das pessoas e na caminhada de fé das comunidades”. 

"O amor será nosso maior testemunho”, afirma pastora luterana

O Simpósio Ecumenismo e Missão - Testemunho Cristão em um Mundo Plural, além de criar um ambiente de convivência e diálogo é um momento forte de reflexão e partilha à luz da Palavra de Deus. Promovido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), o evento reúne nos dias 21 a 24, cerca de 100 pessoas entre leigos(as), consagradas e ordenadas nas diversas Igrejas cristãs, em Vargem Grande Paulista (SP).

Na manhã deste sábado, 23, a pastora luterana Dr. Wanda Deifelt, professora de teologia no Luther College em Decorah (IA) – EUA, fez uma leitura sobre metodologias missionárias a partir dos Atos dos Apóstolos. Acredita-se que o livro foi escrito entre os anos 80-90 pelo mesmo autor do Evangelho de Lucas e narra o nascimento, crescimento e desenvolvimento da igreja. Segundo a professora, o texto apresenta desafios e possibilidades para a missão.